Bíblia do Caminho Testamento Xavieriano

Palavras do Infinito — Autores diversos — 2ª Parte


4


Dois sonetos de Hermes Fontes


DESCONFORTO

  1 Não me bastou, Senhor, velar atento

  A misteriosa luz com que, à procura

  De um luminoso céu em miniatura,

  Vivi sonhando em meu deslumbramento!


  2 Dentro do meu ideal supus, que, isento

  De toda a dor, de toda a mágoa obscura,

  Alcançasse o castelo da Ventura

  Na glorificação do Pensamento.


  3 Mas, ai de mim! meu barco pequenino

  Perdeu-se em meio à torva tempestade

  Sem divisar a luz de qualquer porto;


  4 E as minhas esperanças de menino

  E os anelos de amor e mocidade

  Naufragaram no grande desconforto.




SONHO INÚTIL

  1 Em minha juventude estive à espera

  De um malogrado sonho superior.

  Esperança divina que eu quisera

  Ver aureolada, por um grande amor!


  2 Mas não pude esperar quanto devera

  Nos carreiros aspérrimos da dor,

  Sem fé, que era aos meus olhos a quimera

  Do pensamento mistificador.


  3 Meu erro foi descrer, porque, deserto

  O coração, somente acreditei

  Na Morte, o grande abismo, o nada incerto!…


  4 Oh! o maior dos enganos perpetrados!

  Pois no meu sonho altíssimo de rei

  Achei a dor dos grandes condenados!


.Hermes Fontes



(Versos recebidos em Pedro Leopoldo a 22 de maio de 1935)


Citação parcial para estudo, de acordo com o artigo 46, item III, da Lei de Direitos Autorais.

.

Abrir