Bíblia do Caminho Testamento Xavieriano

Os dois maiores amores — Autores diversos


31


Na luz do Evangelho

[Bem-aventurados os pobres de espírito, porque deles é o Reino dos Céus.  — Jesus, Mateus 5.3]


1 Empobreçamo-nos de vaidade e orgulho, de ambição e egoísmo e, certamente, a verdade nos impelirá aos Planos mais altos da vida.

2 Exigências e ilusões são adensamento de névoas, em torno de nossa visão espiritual.

3 Jesus, no ensinamento evangélico, não exaltava a indigência de educação; salientava a triste condição das almas que amontoam, ao redor dos próprios passos, ouro e títulos convencionais, no exclusivo propósito de dominação, entre os homens, acabando emparedadas em pergaminhos e moedas, à maneira de cadáveres em mausoléus de alto preço.

4 É justo usar os patrimônios de inteligência e reconforto que o mundo nos oferece à solução dos problemas evolutivos, mas é indispensável saber distribuir, com espontâneo amor, as facilidades que a Terra situa em nossas mãos, a fim de que a fé não brilhe debalde em nossa rota.

5 O Senhor, em surgindo na Manjedoura, estava pobre de bens materiais, mas sumamente rico de luz. 6 Mais tarde, no madeiro infamante, encontrava-se pobre de garantias humanas, mas infinitamente rico de vida superior.

7 Empobreçamo-nos de exclusivismo e enriqueçamo-nos de fraternidade! 8 Empobreçamo-nos de repouso indébito e enriqueçamo-nos de serviço edificante! 9 Atendendo a semelhante programa de sintonia com o Alto, atingiremos, em breve tempo, os tesouros da Glória Eterna.


.Emmanuel


Citação parcial para estudo, de acordo com o artigo 46, item III, da Lei de Direitos Autorais.

.

Abrir