Bible of the WayBíblia do Caminho  † Temática

Índice Página inicial Próximo Capítulo

Paraíso

 

TEMAS CORRELATOS
(Céu, inferno e purgatório) (Céu) (Reino de Deus)
(AFORISMOS)
 
  1. Até Moisés (Quando Euclides Brandão desencarnou, aguardava imediato ingresso ao paraíso. Vivera de Bíblia na mão) — Irmão X
  2. Doutrina dos anjos decaídos e do paraíso perdido (Ge)
  3. Nas leis do amor (A morte não separa os que se amam) — Emmanuel
  4. No Paraíso (Interpretação da passagem de Lucas 23.43: “E respondeu-lhe Jesus: Em verdade te digo que hoje estarás comigo no Paraíso”) — Emmanuel
  5. O aprendiz desapontado (Parábola) — Neio Lúcio
  6. O caminho do Reino (Preleção de Jesus sobre como será a Terra quando aqui se houver instalado o Reino de Deus e como alcança-lo) — Irmão X
  7. O lugar do Paraíso (Nas vastidões do Cosmo aglutinam-se, funcionam, desintegram-se e refazem-se mundos de todas as condições) — Emmanuel
  8. O paraíso perdido (Ge)
  9. Paraíso, inferno e purgatório (Lde)
OUTRAS REFERÊNCIAS AO TEMA
  1. Paraíso W
  2. Vide no item 25 do artigo Maomé e o Islamismo: O jardim das delícias, ou morada dos eleitos, o paraíso que espera os fiéis do Islamismo, segundo o Alcorão.

 


 

PARAÍSO — (Do gr. paradeizos, jardim, vergel.) Morada dos bem-aventurados. Os antigos o colocavam na parte dos infernos chamada Campos Elíseos. Os povos modernos situam-no nas regiões elevadas do espaço. Esta palavra é sinônimo de Céu, tomado na mesma acepção, com esta diferença de que à palavra Céu se liga uma ideia de beatitude infinita, ao passo que a palavra paraíso é mais circunscrita e lembra gozos um pouco mais materiais. Diz-se ainda subir ao Céu, descer ao inferno. Estas opiniões são fundadas na crença primitiva, fruto da ignorância, de que o universo é constituído de esferas concêntricas, cujo centro é ocupado pela Terra; e nessas esferas, chamadas Céus, que se colocou a morada dos justos daí a expressão 5.° e 6.° céu para designar os diversos graus de beatitude. Mas, depois disto, a ciência dirigiu seu olhar investigador até as profundezas etéreas. Ela nos mostra o espaço universal sem limites, semeado de um número infinito de globos, entre os quais circula o nosso, ao qual nenhum lugar de distinção foi designado, e sem que haja, para ele, alto ou baixo. O sábio que não vê, em nenhuma parte, nem onde lhe haviam indicado, o Céu, mas, tão somente, o espaço infinito e mundos inumeráveis; que não encontra nas entranhas da Terra, em lugar do inferno, senão as camadas geológicas nas quais sua formação está inscrita em caracteres irrefragáveis, pôs-se a duvidar do Céu e do inferno, e, daí, à negação absoluta, havia apenas um passo. A doutrina ensinada pelos Espíritos superiores está de acordo com a ciência. Ela não tem mais nada que fira a razão e esteja em contradição com os conhecimentos exatos. Ela mostra-nos a morada dos bons, não em local fechado, ou nessas pretensas esferas de que a ignorância tinha cercado nosso globo, mas por toda a parte onde há bons Espíritos, no espaço para os que são errantes, nos mundos mais perfeitos para os que estão encarnados: aí está o Paraíso Terrestre, ali estão os Campos Elíseos, cuja ideia primitiva vem do conhecimento intuitivo que havia sido dado ao homem deste estado de coisas, e que sua ignorância e seus preconceitos reduziram a mesquinhas proporções. Ela nos mostra os maus encontrando o castigo de seus erros em sua própria imperfeição, em seus sofrimentos morais, na presença inevitável de suas vítimas, castigo mais horrível do que as torturas físicas incompatíveis com a doutrina da imaterialidade da alma; ela no-lo mostra expiando os seus erros pelas tribulações de novas existências corporais, que realizam em mundos imperfeitos, e não em um lugar de eternos suplícios de onde a esperança foi para sempre banida. Aí está o inferno. Quantos homens nos têm dito: Se nos tivessem ensinado isto desde a nossa infância, nunca teríamos duvidado! A experiência nos mostra que os Espíritos não são suficientemente desmaterializados, estão ainda sob o império das ideias e dos preconceitos da existência corporal: aqueles que, em suas comunicações, empregam uma linguagem de acordo com as ideias cujo erro material está demonstrado, provam com isso mesmo sua ignorância e sua inferioridade. — Allan Kardec (Ipr)

 
AFORISMOS E CITAÇÕES
  1. E respondeu-lhe Jesus: Em verdade te digo que hoje estarás comigo no Paraíso. — Lucas (Lc)
  2. Sim, há um reino de luz onde o Senhor nos espera os corações! Façamos por merecer-lhe as graças divinas. Os que praticam o bem são colaboradores de Deus no infinito caminho da vida… Lá, não mais choraremos em noite escura, como acontece na Terra. Um dia perene banhará a fronte de todos os que amaram e sofreram nas estradas espinhosas do mundo. Harmonias sagradas vibrarão nos Espíritos eleitos que conquistarem essas moradas cariciosas!… Ah! que não faremos nós para alcançar esses jardins de delícia, onde repousaremos nas realizações divinas do Cordeiro de Deus?! Mas, para penetrar essas maravilhas, temos de início o trabalho de aperfeiçoamento interior, iluminando a consciência com a exemplificação do Divino Mestre! — Célia a Helvídio Lúcius (Cad)Tx12
  3. Nos labores da existência, || Não te esqueças que é preciso || Construir o paraíso || Nas forças da consciência. — Casimiro Cunha (Cde)Tx13
  4. Aspiremos ao paraíso, cooperando para que o bem alcance toda a Terra. — Thereza (Nli)Tx44
  5.  Não esperemos o paraíso, quando ainda nem mesmo auxiliamos no trato do chão em que operamos. — Bezerra (Bcv)Tx139