Bible of the WayBíblia do Caminho  † Temática

Índice Página inicial Próximo Capítulo

Finados

 

TEMAS CORRELATOS
(Desencarnação) (Entes queridos desencarnados) (Funeral) (Momento da morte) (Morte)
(AFORISMOS)
 
  1. A festa dos mortos não é nos cemitérios — Moki (Re)
  2. Ante os mortos (Quando a morte surge a ceifar-nos os entes caros) — Emmanuel
  3. Apuros de um morto — Irmão X
  4. Campanha diferente (Encontro de Humberto de Campos com seu velho amigo Capistrano,  no dia de comemorações dos finados, junto ao aristocrático cemitério São João Batista no Rio de Janeiro) — Irmão X
  5. Carta de um morto (dando notícias do cemitério nas comemorações de Finados) — Irmão X
  6. Comemoração dos mortos. Funerais (Lde)
  7. Como “vivo” na Eternidade (Homenagem a Neio Lúcio) — Irmão X
  8. Comunhão de pensamentos — A propósito da comemoração dos mortos, por Jean Reynaud (Re)
  9. Comunicação coletiva (Comunicação coletiva na Sociedade Espírita de Paris no dia consagrado à comemoração dos mortos) (Re)
  10. Conversa no Campo Santo (Versos) — Maria Dolores
  11. Da comunhão do pensamento — A propósito da comemoração dos mortos (Re)
  12. Dia de todos os santos — Marguerite (Re)
  13. Dois de novembro (Soneto) — Alphonsus de Guimaraens
  14. Encontro em Hollywood (Encontro de Humberto de Campos com Marilyn Monroe. Suicídio indireto) — Irmão X
  15. Finados? (Soneto) — Cruz e Souza
  16. Finados (Versos) — Isolino Leal
  17. Finados (Prosa) — Maria Dolores
  18. Finados, não!… (Versos) — Maria Dolores
  19. Finados reencarnados (Versos) — Cornélio Pires
  20. Intuição da vida futura — Delphine de Girardin
  21. Lembra-te auxiliando (Interpretação da passagem de Mateus 6.8: “…Vosso Pai sabe o que vos é necessário, antes de vós lho pedirdes”) — Emmanuel
  22. Lembra-te deles (Os chamados mortos que embora invisíveis, não se fizeram ausentes…) — Sheilla
  23. Memórias (O escândalo, o escárnio público em torno da memória dos trespassados) — Irmão X
  24. Mortos [Idem] (Soneto) — João de Deus
  25. Mortos amados  — Emmanuel
  26. Na lembrança dos mortos (Soneto) — Anthero do Quental
  27. No Dia de Finados (Soneto) — Inês Sabino
  28. Noite de finados (Versos) — Augusto dos Anjos
  29. Nossos mortos [Idem] (Soneto) — Alphonsus de Guimaraens
  30. O cemitério (Versos) — Casimiro Cunha
  31. O dia dos mortos — Charles Nodier
  32. Oração aos libertos [Idem] (Soneto) — Cruz e Souza
  33. Oração do Dois de Novembro — Irmão X
  34. Oração no dia dos mortos — Emmanuel
  35. Página de bom ânimo (aos irmãozinhos desencarnados) — Salvador de Alencar
  36. Participação espírita (Do dever espírita de levar em conta o pedido de prece e de orar pelo morto, quando avisado de uma desencarnação) (Re)
  37. Perante os mortos — Emmanuel
  38. Pires e Parola (Versos) — Cornélio Pires e Lulu Parola
  39. Rapazes pedintes (Rapazes amigos desejam enviar, por mim, um pedido para o chamado “dia dos mortos”) — Augusto Cezar
  40. Sessão anual comemorativa dos mortos (Dia de Finados) (Re)
  41. Sessão comemorativa na Sociedade de Paris (Dia de Finados) (Re)
OUTRAS REFERÊNCIAS AO TEMA
  1. Vide item  14 no artigo O Espiritismo é uma religião? comunicação espontânea ditada em 1.° de novembro de 1865: TODOS-OS-SANTOS.
 
AFORISMOS E CITAÇÕES
  1. Dobram sinos a finados, || Com mágoa e desolação… || Porque não sabem que a morte || É a nossa libertação. — Casimiro Cunha (Pat)Tx1
  2. Finados!… Saudade atroz || Em nosso pesar profundo!… || Quantos mortos temos nós || Nos campos santos do mundo!… — Antônio Salles (Ol)Tx106
  3. Finados? Não sei agora || Onde os livres e os cativos, || Se entre os vivos que estão mortos, || Se entre os mortos que estão vivos. — Félix Araújo (Ruv)Tx201
  4. Disse o vivo ao morto amigo: || — “A ti, meu pesar sincero…” || Disse o morto no jazigo: || — “Muito grato, aqui te espero.” — Cornélio Pires (Pea)Tx213
  5. A não ser de pais e mães || Que choram de imensa mágoa, || Hoje, o pranto pelos mortos || É de alívio, sono e água. — Sinfrônio Martins (Fdp)Tx277
  6. Falou o amigo ao finado: || — “Vai com Deus! Não te atordoes!… || E disse o morto: — “Obrigado! || Espero você depois.” — Cornélio Pires (Ta)Tx372