Bíblia do Caminho  † Estudos Espíritas

Índice Página inicial Próximo Capítulo

EADE — Estudo Aprofundado da Doutrina Espírita — Religião à luz do Espiritismo

TOMO II — ENSINOS E PARÁBOLAS DE JESUS — PARTE I
Módulo I — Metodologia para o estudo do Evangelho à luz da Doutrina Espírita

Roteiro 3


Critérios de estudo e interpretação do Evangelho (1ª Parte)


Objetivo: Identificar pontos principais da mensagem espírita que facilitam o estudo e a interpretação do Evangelho.



IDEIAS PRINCIPAIS

  • Muitos pontos dos Evangelhos, da Bíblia e dos autores sacros em geral só são ininteligíveis, parecendo alguns até irracionais, por falta da chave que faculte se lhes apreenda o verdadeiro sentido. Essa chave está completa no Espiritismo […]. Allan Kardec: O Evangelho segundo o Espiritismo. Introdução, p. 27.



 

SUBSÍDIOS


Esclarece-nos o Evangelho segundo o Espiritismo, em sua Introdução:


Muitos pontos dos Evangelhos, da Bíblia e dos autores sacros em geral só são ininteligíveis, parecendo alguns até irracionais, por falta da chave que faculte se lhes apreenda o verdadeiro sentido. Essa chave está completa no Espiritismo […]. (1)

 

A chave espírita analisa os textos bíblicos em espírito e em verdade, ou seja, não considera os sentidos literais.

Allan Kardec nos apresentou a Doutrina Espírita perfeitamente ajustada aos novos tempos. Erguida sobre os fundamentos da mensagem do Cristo, dela não se pode distanciar.

A propósito, esta citação de João nos faz refletir a respeito: “Mas aquele Consolador, o Espírito Santo, que o Pai enviará em meu nome, esse vos ensinará todas as coisas, e vos fará lembrar de tudo quanto vos tenho dito.” (João, 14:26)

Esclarece-nos também o Codificador que se


[…] o Cristo não pôde desenvolver o seu ensino de maneira completa, é que faltavam aos homens conhecimentos que eles só podiam adquirir com o tempo e sem os quais não o compreenderiam; há muitas coisas que teriam parecido absurdas no estado dos conhecimentos de então. Completar o seu ensino deve entender-se no sentido de explicar e desenvolver, não no de ajuntar-lhe verdades novas, porque tudo nele se encontra em estado de gérmen, faltando-lhe só a chave para se apreender o sentido das palavras. (2)


Pontos Principais do Espiritismo úteis ao estudo do Evangelho


1Deus: “Inteligência suprema, causa primária de todas as coisas.” (3) Eterno, imutável, imaterial, único, onipotente, soberanamente justo e bom. (4)

2Jesus: Guia e modelo mais perfeito para o homem. (17)

3Espírito: Seres inteligentes da criação. (6)

4Perispírito: substância semimaterial que serve de primeiro envoltório ao Espírito e liga a alma ao corpo. (11) “Tem a forma que o Espírito queira.” (9)

5Evolução: “São os próprios Espíritos que se melhoram e, melhorando-se, passam de uma ordem inferior para outra mais elevada.” (10)

6 Livre-arbítrio: O homem tem “[…] a liberdade de pensar, tem igualmente a de obrar. Sem o livre-arbítrio, o homem seria máquina”. (18)

7Causa e efeito: “Deus tem suas leis a regerem todas as vossas ações. Se as violais, vossa é a culpa.” A punição é o resultado da infração da lei. (20)

8Reencarnação: “[…] consiste em admitir para o Espírito muitas existências sucessivas […]” (14) São existências ao “[…] melhoramento da Humanidade. Sem isto, onde a Justiça?” (13)

9Pluralidade dos mundos habitados: São habitados todos os globos que se movem no espaço. E o homem terreno está longe de ser, como supõe, o primeiro em inteligência, em bondade e em perfeição. (5)

10Imortalidade da alma: A existência dos Espíritos não tem fim. É tudo o que podemos, por agora, dizer. (7)

11Vida futura: “O sentimento de uma existência melhor reside no foro íntimo de todos os homens […]. A vida futura implica a conservação de nossa individualidade, após a morte.” (19)

12Plano espiritual: No instante da morte, a alma volta “[…] a ser Espírito, isto é, volve ao mundo dos Espíritos, donde se apartara momentaneamente”. (12) “Os Espíritos estão por toda parte.” (8)

13Mediunidade: Faculdade inerente ao homem. “Todo aquele que sente, num grau qualquer, a influência dos Espíritos é, por esse fato, médium.” (21)

14Influência dos Espíritos na nossa vida: “Muito mais do que imaginais. Influem a tal ponto, que, de ordinário, são eles que vos dirigem.” (15)

“Tendes muitos deles de contínuo a vosso lado, observando-vos e sobre vós atuando, sem o perceberdes.” (8)

15Ação dos Espíritos na natureza: “Deus não exerce ação direta sobre a matéria.” (16) “[…] Os Espíritos são uma das potências da natureza e os instrumentos de que Deus se serve para execução de seus desígnios providenciais.” (8)



ORIENTAÇÃO AO MONITOR: Identificar nos pontos principais da Doutrina Espírita a chave de entendimento do Evangelho.



Referências:

1. KARDEC, Allan. O Evangelho segundo o Espiritismo. Tradução de Guillon Ribeiro. 124. ed. Rio de Janeiro: FEB, 2005. Introdução, p. 27.

2. Idem - A gênese. Tradução de Guillon Ribeiro. 48. ed. Rio de Janeiro: FEB, 2005. Capítulo 1, item 28, p. 27.

3. Idem - O Livro dos Espíritos. Tradução de Guillon Ribeiro. 86. ed. Rio de Janeiro: FEB, 2005. Livro I, Capítulo 1, questão 1, p. 51.

4. Idem, ibidem - Questão 13, p. 54.

5. Idem - Capítulo 3, questão 55, p. 69.

6. Idem - Livro II, Capítulo 1, questão 76, p. 80.

7. Idem, ibidem - Questão 83, p. 82.

8. Idem, ibidem - Questão 87, p. 83.

9. Idem, ibidem - Questão 95, p. 86.

10. Idem, ibidem - Questão 114, p. 95.

11. Idem - Capítulo 2, questão 135a, p. 105.

12. Idem - Capítulo 3, questão 149, p. 112.

13. Idem - Capítulo 4, questão 167, p. 121.

14. Idem, ibidem - Questão 171 - comentário, p. 122.

15. Idem - Capítulo 9, questão 459, p. 246.

16. Idem, ibidem - Questão 536b, p. 272.

17. Idem - Livro III, Capítulo 1, questão 625, p. 308.

18. Idem - Capítulo 10, questão 843, p. 387.

19. Idem - Livro IV, Capítulo 2, questão 959, p. 446.

20. Idem, ibidem - Questão 964, p. 447.

21 Idem - O Livro dos médiuns. Tradução de Guillon Ribeiro. 76. ed. Rio de Janeiro: FEB, 2005. Capítulo 14, item 159, p. 203.


Citação parcial para estudo, de acordo com o artigo 46, item III, da Lei de Direitos Autorais.

.

D
W