Chico Xavier — Mandato de amor — Autores diversos — 2ª Parte


21


Vida  n

(Vinde!)

1 Todo anseio da crença acalma as dores,
Toda prece é uma luz para quem chora,
A oração é o caminho cor de aurora
Para o sonho dos pobres pecadores!…


2 Ó, corações, que a lágrima devora!
Vinde, através dos rudes amargores,
Cantar na luz dos grandes esplendores
Vossa iluminação de cada hora!


3 Vinde rememorar no espaço findo,
Neste lar de Jesus, ditoso e lindo,
As desventuras para bendizê-las.


4 Feliz o coração sereno e forte
Que triunfa da lágrima e da morte,
Palpitando na esfera das estrelas.


Auta de Souza



(Soneto psicografado pelo médium Francisco Cândido Xavier, em 1940.)


[1] O título entre parênteses é o mesmo do soneto original e seu conteúdo, diferindo na palavra marcada, foi publicado pela FEB e é o 15ª item do 16º capítulo do livro “Parnaso de Além-Túmulo.” — Esse capítulo foi restaurado: Texto restaurado.


.

Abrir