Bíblia do Caminho Testamento Xavieriano

Vinha de luz — Emmanuel


127


O teu dom

“Não desprezes o dom que há em ti.” — PAULO (1 Timóteo, 4.14)


1 Em todos os setores de reorganização da fé cristã, nos quadros do Espiritismo contemporâneo, há sempre companheiros dominados por nocivas inquietações.

2 O problema da mediunidade, principalmente, é dos mais ventilados, esquecendo-se, não raro, o impositivo essencial do serviço.

3 Aquisições psíquicas não constituem realizações mecânicas.

4 É indispensável aplicar nobremente as bênçãos já recebidas, a fim de que possamos solicitar concessões novas.

5 Em toda parte, há insopitável ansiedade por recolher dons do Céu, sem nenhuma disposição sincera de espalhá-los, a benefício de todos, em nome do Divino Doador. Entretanto, o campo de lutas e experiências terrestres é a obra extensa do Cristo, dentro da qual a cada trabalhador se impõe certa particularidade de serviço.

6 Diariamente, haverá mais farta distribuição de luz espiritual em favor de quantos se utilizam da luz que já lhes foi concedida, no engrandecimento e na paz da comunidade.

7 Não é razoável, porém, conferir instrumentos novos a mãos ociosas, que entregam enxadas à ferrugem.

8 Recorda, pois, meu amigo, que podes ser o intermediário do Mestre, em qualquer parte.

9 Basta que compreendas a obrigação fundamental, no trabalho do bem, e atendas à Vontade do Senhor, agindo, incessantemente, na concretização dos Celestes Desígnios.

10 Não te aflijas, portanto, se ainda não recebeste a credencial para o intercâmbio direto com o Plano invisível, sob o ponto de vista fenomênico. Se suspiras pela comunicação franca com os Espíritos desencarnados, lembra-te de que também és um Espírito imortal, temporariamente na Terra, com o dever de aplicar o sublime dom de servir que há em ti mesmo.


.Emmanuel


Citação parcial para estudo, de acordo com o artigo 46, item III, da Lei de Direitos Autorais.

.

Abrir