Bíblia do Caminho Testamento Xavieriano

Vida em vida — Autores diversos


17


Mendigo

(Versos ao companheiro de lutas, brilhante cavaleiro dos ajustes medievos com quem partilhei alegrias e reveses, há precisamente seis séculos, o que encontrei, presentemente, na condição de pedinte, enfermo e relegado à via pública, depois de múltiplas aventuras em que se complicou nas experiências e ideais do campo afetivo.)


  1 Lembro-te rico e nobre… O peito hirsuto e forte…

  Empinas o corcel dominante na pista…

  Nos jogos medievais, tudo o que mais se avista

  É a força de teu braço e a graça de teu porte!…


   2 Mas abusas do amor, de conquista em conquista,

  Filhas, esposas, mães arrastas para a morte…

  Quanto luto e aflição, sem que nada te importe!…

  E o corpo se te esvai e sem que o ouro te assista…


   3 Achas, desencarnado, as vítimas de outrora,

  O remorso te assalta o coração que chora…

  Tudo o tempo envolveu em espessa neblina!…


   4 Reencontrei-te, hoje, enfim, mendigo em longa prova.

  Louva, porém, os Céus… Na dor que te renova,

  Sublimarás o amor para a ascensão divina!…


Epiphanio Leite


Citação parcial para estudo, de acordo com o artigo 46, item III, da Lei de Direitos Autorais.

.

Abrir