Bíblia do CaminhoTestamento Xavieriano

Índice Página inicial Próximo Capítulo

Sementeira de luz — Mensagens familiares do Prof. Arthur Joviano (Neio Lúcio) e outros


7


Dias de prazeres íntimos

26|03|1937


1 Meu caro filho, é-me grato trazer-lhe, e à Maria, a minha visita breve nesta noite. As datas que recordam tradições de reunião familiar sempre me comoveram o coração e volvo nesta noite, para junto de vocês, com o coração alvoroçado de recordações e de alegria!

2 A vida, meus filhos, será sempre assim! Em determinados dias haverão prazeres íntimos felicitando-lhes o espírito, e dias virão de contrariedades e provas morais. Nem para outra coisa se teria construído o plano de lutas, que é a Terra.

3 Estou muito satisfeito com os netinhos! Bem sabe você, meu Rômulo, como se rejubilava o meu coração de velho com a existência deles, os nossos pequeninos, e conheceu vocês em todos os momentos a minha satisfação em face da harmonia do lar que o seu coração soube construir para o contentamento geral. 4 Se ainda aí estivesse, e se as forças ainda me dessem para tanto, desejaria organizar-lhes um caderno de lições orientadoras para os estudos. Mas, como, sabem, Deus não permitiu que o meu organismo alquebrado resistisse por mais anos e mesmo cá reconheço que posso fazer ainda muito pelo nosso Roberto e pela nossa Wanda. 5 Ajudá-los-ei nos instantes de meditação infantil, no sentido de aprenderem a elaborar os mais fáceis raciocínios e não perderei oportunidades, desde que me sejam concedidas, para gastar o tempo nesse sagrado mister de avô.

6 Ao Fausto, cumprimentem por mim pela aquisição de um tesouro do céu, como os que vocês alcançaram de Deus, e digam-lhe que o “Seu” Arthur saberá auxiliá-lo a desempenhar dignamente a sua missão de paternidade na Terra.

7 Deixo aqui, a todos, as minhas recordações afetuosas.

8 As meninas, às vezes, me preocupam, mas tenho a máxima confiança nos seus corações. É pena que não possam manter sempre conosco um contato mais direto, que lhes clarificasse ainda mais o entendimento, porém tudo está certo se Deus conhece as nossas necessidades com mais justiça que nós próprios.

9 À bondosa Maria, os meus pensamentos afetuosos e gratos. Que não chorem em me dirigindo aos seus corações. As lágrimas de vocês me sensibilizam extremamente, pois sobre as nossas relações, apesar da minha condição de invisível, devem pairar todas as alegrias da gratidão a Deus. Quando o Rômulo se aborrecer ou se contrariar, minha filha, seja sempre a companheira abnegada de todas as suas lutas. O homem, obrigado muitas vezes a uma luta mais acerba e mais intensa com o mundo exterior, esgota mais depressa as energias do sistema nervoso e o coração da mulher, no silêncio da oração e na calma do lar, arquiva sempre tesouros infinitos de divinas resistências.

10 Que o meu Rômulo tenha sempre a fortaleza para se bater nos bons combates.

11 Que Jesus abençoe a todos. E pedindo-lhe que conceda a vocês, nesta noite, daquele pão de vida e de luz que ele deu aos seus apóstolos há quase dois mil anos, despeço-me, esperando que a paz clarifique o íntimo de todos os corações.


A. Joviano


Citação parcial para estudo, de acordo com o artigo 46, item III, da Lei de Direitos Autorais.

.

Abrir