Bible of the WayBíblia do Caminho  † Xavierian TestamentTestamento Xavieriano

Índice Página inicial Próximo Capítulo

Segue-me — Emmanuel ©

 

31

 

Natal

“Glória a Deus nas Alturas, paz na Terra e boa vontade para com os Homens.” — (LUCAS, 2.14)

 

As legiões angélicas, junto à Manjedoura, anunciando o Grande Renovador, não apresentaram qualquer ação de reajuste violento.

Glória a Deus no Universo Divino. Paz na Terra. Boa-vontade para com os Homens.

O Pai Supremo, legando a nova era de segurança e tranquilidade ao mundo, não declarava o Embaixador Celeste investido de poderes para ferir ou destruir.

  Nem castigo ao rico avarento.

  Nem punição ao pobre desesperado.

  Nem desprezo aos fracos.

  Nem condenação aos pecadores.

  Nem hostilidade para com o fariseu orgulhoso.

  Nem anátema contra o gentio inconsciente.

 

Derramava-se o Tesouro Divino, pelas mãos de Jesus, para o serviço da Boa-Vontade.

A justiça do “olho por olho e do dente por dente” (Ex) encontrara, enfim, o Amor disposto à sublime renúncia até à cruz.

Homens e animais, assombrados ante a luz nascente na estrebaria, assinalaram júbilo inexprimível… Daquele inolvidável momento em diante a Terra se renovaria.

  O algoz seria digno de piedade.

  O inimigo converter-se-ia em irmão transviado.

  O criminoso passaria à condição de doente.

 

Em Roma, o povo gradativamente extinguiria a matança nos circos. Em Sídon, os escravos deixariam de ter os olhos vazados pela crueldade dos senhores. Em Jerusalém, os enfermos não mais sofreriam relegados ao abandono nos vales de imundície.

Jesus trazia consigo a mensagem da verdadeira fraternidade e, revelando-a, transitou vitorioso, do berço de palha ao madeiro sanguinolento.

Irmão, que ouves no Natal os ecos suaves do cântico milagroso dos anjos, recorda que o Mestre veio até nós para que nos amemos uns aos outros.

Natal! Boa Nova! Boa-Vontade!…

Estendamos a simpatia para com todos e comecemos a viver realmente com Jesus, sob os esplendores de um novo dia.

 

.Emmanuel

 


Essa mensagem, diferindo nas palavras marcadas, foi publicada originalmente em 1956 pela FEB e é a 180.ª lição do livro “Fonte viva

 

Citação parcial para estudo, de acordo com o artigo 46, item III, da Lei de Direitos Autorais.