Bíblia do Caminho Testamento Xavieriano

Rumo certo — Emmanuel


28


Imperfeitos, mas úteis

1 “Busca e acharás” — prometeu nosso Divino Mestre. ( † )

2 Insistamos no esforço e com apoio no esforço alcançaremos a bênção da realização.


3 Em todos os lugares somos defrontados por irmãos que se afirmam inúteis ou demasiado inferiores, e que, por isso, se declaram inabilitados a servir.

4 Entretanto, que tarefeiro crescido em experiência terá fugido ao rude labor da iniciação? Onde o artista exímio que não haverá de repetir detalhe a detalhe, das atividades criadoras a que se afeiçoa e em que se aperfeiçoa, a fim de senhorear os recursos da mente e da natureza?


5 Se ainda perguntas pela ação que te compete na seara do bem, toma lugar na caravana do serviço, consagrando alma e tempo ao concurso que lhe possamos prestar, e, sustentando o devido respeito aos missionários de cúpula no levantamento do Mundo Melhor, abracemos com alegria os nossos deveres nos alicerces.

6 Para isso, no entanto, para que te desincumbas das próprias obrigações, não requisites nomeação particular.

7 Apresenta-te simplesmente no campo das boas obras e começa fazendo algo em favor de alguém.


8 A construção do bem comum é obra de todos.

9 Todos necessitamos trabalhar no sentido de aprender e construir, auxiliando os companheiros esclarecidos para que se tornem cada vez mais fiéis à execução dos compromissos nobilitantes que abraçam:
10 os valorosos para não descerem ao desânimo;
11 os retos para que não se transviem;
12 os fracos para que se robusteçam;
13 os tristes para que se consolem;
14 os caídos para que se reergam;
15 os desequilibrados para que se recomponham;
16 os grandes devedores para que descubram a trilha da solução aos problemas em que se oneram.

17 Todos nós, Espíritos em evolução no planeta, somos ainda imperfeitos, mas úteis.


18 É certo que não nos é lícito alardear virtudes que não temos e nem fantasiar talentos que nos achamos ainda muito longe de conquistar, mas todos somos chamados a contribuir no bem geral, porquanto, assim como o minério bruto se separa da ganga, ao calor de alta tensão, de modo a converter-se em coluna da civilização e nervo de progresso, também nossa alma, depurada na forja acesa do serviço ao próximo, transforma-se, a pouco e pouco, em veículo de amor e canal de sublimação.


Emmanuel


Texto extraído da 1ª edição desse livro.

.

Abrir