Bíblia do Caminho Testamento Xavieriano

Recanto de paz — Autores diversos


23


Cantiga da fé

  1 Indagas, coração,

  Como seguir além de alma segura,

  Ante a noite de pranto e de amargura,

  Como agir e avançar…

  Contemplemos a estrada em que marchamos:

  Quando a tormenta ruge, implacável e cega,

  A vida roga em tudo a que se apega:

  Confiar, confiar…


  2 Bramem trovões, ao longe riscam raios,

  Grandes árvores tombam retorcidas,

  Gemem no vale multidões de vidas,

  O furacão é um monstro sem lugar…

  As aves espantadas, entretanto,

  Relegadas, de chofre, aos assombros da furna,

  Pipilam, como em prece, ante a treva noturna:

  Confiar, confiar…


  3 Pedras lascadas rolam sob estrondos,

  Gritam rochas no impacto violento,

  Braços ocultos no fragor do vento

  Movem a gleba multissecular…

  Águas descendo em fúria jorram lodo

  E engolindo-as em paz sem que se afronte,

  Conquanto a sufocar-se, reza a fonte:

  Confiar, confiar…


  4 Mas o aguaceiro passa… A sombra aos poucos

  Foge temendo o dia que a devora

  As janelas de luz da nova aurora

  Abrem-se, a plenos céus, de par em par.

  O sol ressurge a refazer o campo

  Depois extingue a lama dos caminhos

  E as aves cantam restaurando os ninhos:

  Confiar, confiar…


  5 Assim também, alma querida e boa,

  Nos momentos de angústia a que te levas

  Sofre sem reclamar a convulsão das trevas,

  Persistindo no bem, a servir e a esperar…

  E embora as aflições e as lágrimas do mundo,

  Pela fé, ouvirás, de ânimo atento,

  A mensagem de Deus no firmamento:

  Confiar, confiar…


Maria Dolores


Citação parcial para estudo, de acordo com o artigo 46, item III, da Lei de Direitos Autorais.

.

Abrir