Bíblia do Caminho Testamento Xavieriano

Paz — Emmanuel


14


Imperfeição e ação

1 Muitos companheiros fogem de cooperar na Seara do Bem, alegando a imperfeição de que se notam portadores, conquanto se reconheçam filhos de Deus.

2 Indubitavelmente, semelhante conclusão é muito estranha, de vez que as obras de Deus, na Terra, não param em momento algum, embora permaneçam muito longe da perfeição a que se destinam.

3 Por exemplo: o Amor, está muito distante de ser a luz que deve ser;

  4 a Paz, entre as nações, está vagindo no berço;

  5 a Ciência, permanece engatinhando na direção dos conhecimentos superiores;

  6 a Cultura da Mente, apesar das pompas com que se manifesta na atualidade, jaz no nascedouro;

  7 a Compreensão Mútua, é uma semente a germinar;

  8 a Fé, ainda hoje, luta por se desvencilhar da placenta do fanatismo;

  9 o Perdão, está soletrando o alfabeto do entendimento.


10 Evidentemente, todos nós, desejamos ser bons e nos achamos laboriosamente empenhados em conseguir as aquisições espirituais de que necessitamos.

11 Consideramos, no entanto, que os nossos amigos que fogem de agir e servir na lavoura do bem aos outros, pretextando imperfeição, parecem alimentar o desejo de serem mais do que Deus, cuja infinita bondade sustenta a todas as criaturas humanas, reconhecidamente imperfeitas, na construção evolutiva do planeta, entendendo-se que o Homem e o Mundo são obras criadas por Deus — obras criadas mas ainda não terminadas —, sem que possamos saber quando se lhes brilhará a presença na Perfeição, tanto quanto ignoramos onde estarão os nossos companheiros, cronicamente estacionários, no grande futuro, porque “esforço de melhoria espiritual” e “caminhada para Deus” são sinônimos que não devemos esquecer.


Emmanuel


Citação parcial para estudo, de acordo com o artigo 46, item III, da Lei de Direitos Autorais.

.

Abrir