Bíblia do CaminhoTestamento Xavieriano

Índice Página inicial Próximo Capítulo

Pétalas da primavera — Autores diversos


8


Médiuns e definições n

  1 Mediunidade, a rigor,

  Sobre a Terra onde se estira

  É um talento que o Senhor

  Tanto empresta, quanto tira.

.Chiquito de Moraes


  2 Em minha longa jornada,

  Guardo esta nota do bem:

  Mediunidade trancada

  Não auxilia a ninguém.

.João Brígido


  3 Médium que deixa o serviço,

  Dizendo ter cruz na estrada,

  Entra em novo compromisso

  E encontra cruz mais pesada.

.Juvenal Galeno


  4 Médium feito que cai fora,

  Largando o encargo que é seu,

  Sai do mundo antes da hora

  No tempo que recebeu.

.Lulu Parola


  5 Médium que é dono da bola

  E diz que é dono da praça

  Parece cuca de sola

  Cheia de bomba e fumaça.

.Jair Presente


  6 O médium que vive à-toa

  E por pouco se envaideça

  Pode ser grande pessoa

  Mas tem grilo na cabeça.

.Jaks Aboab


  7 Entre o Céu e a Natureza,

  Médium que não se degrade

  Parece uma luz acesa

  No escuro da Humanidade.

.José Albano


  8 Nobres médiuns que conheço

  Ao defini-los não erro:

  São baús cheios de ouro

  Com cadeados de ferro.

.Lobo da Costa


  9 Médium de muita cultura

  Que viveu no lero-lero

  Quando vara a sepultura

  Caminha na estaca zero.

.Cornélio Pires


  10 Muito médium que começa

  Em prosas e fantasias,

  Acaba sempre em promessa

  E fogo de poucos dias.

.Carlos Gondim


  11 A trabalhar no caminho,

  Junto de médium sem fé,

  É melhor sofrer lobinho,

  Bexiga ou bicho de pé.

.Manoel Serrador


  12 O médium que vira ateu,

  Desde a moça até o macho,

  É terra que já morreu,

  Bananeira que deu cacho.

.Leandro Gomes de Barros


  13 O médium que não se apronta

  Para servir por amor

  Um dia fica por conta

  De Espírito obsessor.

.Casimiro Cunha


  14 Médium sem freio em ação

  Que fala sem taramela

  Tem coisa de caminhão

  Disparado na banguela.

.Juca Muniz


  15 Quando trabalha e se alteia

  Mediunidade é troféu

  No coração que semeia

  Os pensamentos do Céu.

.Mário Silveira



[1] Esse capítulo é muito singular, ele apresenta trovas de diversos trovadores mas que possuem muita semelhança com as de Leandro Gomes de Barros do 10º capítulo da 1ª parte do livro Mais vida, publicado em 1982. Confira as trovas nos dois livros: Trova 1 do Mais vida com trova 9 desse capítulo; trova 2 com trova 1; trova 3 com trova 3; trova 4 com trova 10; trova 5 com trova 2; trova 6 com trova 4; trova 7 com trova 6; trova 9 com trova 13; trova 10 com trova 14; trova 11 com trova 8; trova 12 com trova 7. Eu sinceramente acredito que as trovas aqui subscritas por vários trovadores são as originais e não as que foram supostamente subscritas por Leandro G. de Barros no supracitado livro; apesar de, por razões desconhecidas, o mesmo conteúdo, um tanto diferenciado, ter sido inserido com outra titularidade em publicação anterior. Desculpem-nos, mais isso não nos parece uma simples coincidência.


Citação parcial para estudo, de acordo com o artigo 46, item III, da Lei de Direitos Autorais.

.

Abrir