Bíblia do Caminho Testamento Xavieriano

O Evangelho por Emmanuel — Volume VII

Comentários às Cartas universais e ao Apocalipse

Introdução geral às Cartas universais e ao Apocalipse

O Novo Testamento possui um conjunto de cartas normalmente referenciadas como cartas católicas ou universais. Originalmente o sentido da palavra católica era universal. Só com o desenvolvimento do Cristianismo é que esse termo passou a designar uma corrente específica. O significado desse termo reflete o propósito e a natureza desses escritos.

Atribuídas a quatro figuras do início do Cristianismo, Tiago, Pedro, Judas e João, são cartas cujo conteúdo destina-se ao conjunto dos que buscam na Boa-Nova os parâmetros para orientarem-se durante a vida. Não há, nesse conjunto, grandes argumentos teológicos e cristológicos como encontramos nas Cartas de Paulo, tampouco fatos históricos ou narrativas da vida de Jesus como nos trazem o livro de Atos dos apóstolos ou os Evangelhos. Nem por isso, o seu conteúdo é menos interessante ou importante.

Fruto do esforço dos primeiros movimentos do Cristianismo, elas nos trazem relatos da dinâmica dessa fase inicial, seus desafios, preocupações e foco. O livro conhecido como Apocalipse enquadra-se também dentro desse contexto, à medida que aborda as expectativas salvacionistas e as intervenções de Deus em um ambiente muitas vezes caótico, complexo e repleto de acontecimentos que fragilizavam a fé e a esperança de muitos os que viveram nesse período.

Isso poderia levar a uma apressada conclusão de que esses textos teriam sua aplicação mais adequada aos seus contemporâneos e que o mundo atual, dadas as suas marcantes diferenças com a Palestina do primeiro século, teria pouco a aproveitar desses escritos. Isso, contudo, deriva de um superficial entendimento do que caracterizam os textos do Novo Testamento. Muito embora os ensinos ali contidos estejam revestidos da roupagem linguística, cultura e temporal, o que não poderia ser de outra forma, sua mensagem dirige-se ao espirito humano em seus incontáveis périplos evolutivos. As recomendações de Tiago sobre o uso da linguagem são hoje mais do que antes importantes, devido ao impacto das tecnologias de comunicação e das redes sociais, que amplificam enormemente os efeitos de tudo o que dizemos e escrevemos. As recomendações de Pedro aos peregrinos aplicam-se tanto aos de ontem quanto aos de hoje. As lembranças que Judas nos traz de que o passado é repositório dos registros das consequências de nossas ações, despertam, ontem e hoje, o ensejo de olhar para o presente, sem desconsiderar as lições do pretérito, a fim de que os mesmos equívocos não sejam cometidos e que as mesmas consequências não ocorram no futuro. As Cartas de João trazem um registro da importância das relações e das pequenas coisas, e o Apocalipse permanece um cântico de fé e esperança para todos os que conseguem desbravar o conjunto de símbolos dos quais se utiliza e que permanecem mais herméticos aos leitores atuais pela ausência do arcabouço cultural que demarcou o surgimento da literatura apocalíptica. Esses são apenas alguns exemplos de como tais textos podem e devem ser objeto de leitura e reflexão.

Embora essa importância, as dificuldades permanecem, porque muitas vezes é difícil ultrapassar a camada cultural e simbólica que os reveste e chegar ao âmago de sua mensagem. Mais difícil ainda é, de posse dessa mensagem, convertê-la em guia para as ações do cotidiano. Esse é o contributo de Emmanuel, em cujos comentários encontramos a essência desses ensinos e sua aplicação às mais diversas situações do nosso presente.

As Cartas universais e o Apocalipse são um convite a todos os que buscam construir um mundo melhor, oferecendo-lhes as inestimáveis ferramentas da fé e da ação correta, possibilitando converterem-se na luz à qual Jesus se referia quando proferiu a imortal recomendação. “Brilhe a vossa luz diante dos homens para que, vendo as vossas boas obras, glorifiquem o vosso Pai que está nos céus” (Mateus, 5.16; grifo nosso).


Raio X do volume 7

Versículos comentados 106 | Quantidade de comentários 159 | Versículos com mais de um comentário 36 | Versículos com 2 comentários 25 | Versículos com 3 comentários 8 | Versículos com 5 comentários 3


Versículos mais comentados: Tiago, 2.17 (5 comentários); 1 Pedro, 4.10 (5 comentários); 1 João, 4.1 (5 comentários).


Relação dos versículos com mais de um comentário: Tiago, 1.22 (2 comentários); Tiago, 1.6 (2 comentários); Tiago, 2.18 (2 comentários); Tiago, 2.19 (2 comentários); Tiago, 3.10 (2 comentários); Tiago, 4.17 (2 comentários); Tiago, 1.17 (3 comentários); Tiago, 1.4 (3 comentários); Tiago, 3.77 (3 comentários); Tiago, 5.16 (3 comentários); Tiago, 5.9 (3 comentários); Tiago, 2.17 (5 comentários) — 1 Pedro, 2.17 (2 comentários); 1 Pedro, 2.21 (2 comentários); 1 Pedro, 3.10 (2 comentários); 1 Pedro, 3.11 (2 comentários); 1 Pedro, 3.13 (2 comentários); 1 Pedro, 3.17 (2 comentários); 1 Pedro, 4.19 (2 comentários); 1 Pedro, 3.8 (3 comentários); 1 Pedro, 4.8 (3 comentários); 1 Pedro, 4.10 (5 comentários); — 2 Pedro, 1.5 (2 comentários) 2 Pedro, 1.6 (2 comentários); 2 Pedro, 2.19 — 1 João, 2.21 (2 comentários); 1 João, 2.6 (2 comentários); 1 João, 3.18 (2 comentários); 1 João, 4.11 (2 comentários); 1 João.4.21 (2 comentários); 1 João, 4.6 (2 comentários); 1 João, 4.7 (2 comentários); 1 João, 2.10 (3 comentários); 1 João, 4.1 (5 comentários); 1 João, 1.8 (2 comentários) — Apocalipse, 2.10 (2 comentários).


Saulo Cesar Ribeiro da Silva.


Citação parcial para estudo, de acordo com o artigo 46, item III, da Lei de Direitos Autorais.

.

Abrir