Bíblia do Caminho Testamento Xavieriano

Os dois maiores amores — Autores diversos


11


Jesus sempre

  1 Natal!… A Terra festeja.

  Alegria em tanta gente!…

  É o regresso de Jesus

  Sobre um mundo diferente.


  2 Há linda estrela na rua.

  Será Belém na cidade?

  É imenso bojo brilhando

  Em luz de eletricidade.


  3 Grandes corpos se aproximam

  Dos templos pregando amor…

  Não são animais amigos,

  São máquinas a motor.


  4 Nos ares, faróis cintilam,

  Modificando a paisagem;

  Não são peças de outros mundos,

  São aviões de passagem.


  5 Aparecem sons estranhos

  Entre as vozes cristalinas;

  São apitos estridentes

  De chaminés e buzinas.


  6 Doentes formulam preces

  Em remansosos locais;

  Não são vales de abandono,

  São refúgios e hospitais.


  7 Há muita penúria ainda,

  No entanto, estradas afora,

  A caridade prossegue

  Reconfortando a quem chora.


  8 Ruge a guerra, por enquanto,

  Tentando grupos e povos;

  Entretanto, do progresso

  Vão surgindo tempos novos.


  9 Tiranos inda aparecem

  Fazendo enormes ruídos,

  Flagelam comunidades

  Mas logo são esquecidos.


  10 De toda calamidade

  Eis que renasce a esperança;

  As trevas caem vencidas,

  O mundo progride e avança.


  11 Natal!… A fé se renova…

  Clama o Céu que se descerra:

  — “Louvor a Deus nas Alturas

  E paz aos homens na Terra!…”


  12 Natal!… E todos cantamos…

  Tocados de nova luz:

  — “Jesus reina!… Jesus vence!…

  Louvado seja Jesus!…”


.Meimei


Citação parcial para estudo, de acordo com o artigo 46, item III, da Lei de Direitos Autorais.

.

Abrir