Bíblia do CaminhoTestamento Xavieriano

Índice Página inicial Final

No portal da Luz — Emmanuel


22


Porque Espiritismo?

1 Todas as religiões são parcelas da verdade.

2 Todas as religiões — caminhos para Deus —, são bênçãos e luzes da Humanidade e para a Humanidade.

3 Então, — indagar-se-á — porque o Espiritismo?

4 Tentemos esclarecer, porém, que as religiões tradicionais, embora veneráveis, jazem comprometidas com preconceitos e dogmas que, até certo ponto, lhes são necessários à função e à estrutura. 5 No âmbito delas, a criatura se satisfaz, até que a indagação lhe exija voos para além das constrições impostas pela autoridade humana ou até que a dor lhe estilhace o envoltório de crenças úteis, mas superficiais, no qual se acomoda à estreiteza de vistas.

6 Desde o século XIX, a ciência experimental e a filosofia especulativa partiram para novos empreendimentos, multiplicando descobertas e invenções que mudaram completamente a face externa dos povos. Entretanto, por outro lado, o sofrimento e a morte continuam os mesmos.

7 Impõem-se demonstrar ao homem que todos os avanços de que dispõe para senhorear a natureza exterior, não o exoneram do autoconhecimento. 8 Para conhecer-nos, porém, com o devido proveito, necessitamos de religião que nos integre na responsabilidade de viver e de agir, porquanto, sem religião, o homem não passa da condição de animal aperfeiçoado, impelido a cair no mesmo nível dos animais inferiores.

9 A Doutrina Espírita é aquele Consolador prometido às criaturas pelo Divino Mestre, consagrado a explicar-lhes, em momento oportuno, as verdades eternas; e, pelas verdades eternas que o Espiritismo nos descortina, sabemos positivamente que não há morte e que a Justiça da Vida funciona, acima de tudo, na consciência de cada um. 10 Deus é amor. A vida é imperecível. O Espírito é imortal. 11 A Terra é um dos múltiplos lares da imensidade cósmica. A Humanidade é uma só família. 12 Cada criatura é responsável por si e cada um de nós é artífice do próprio destino. Devemos a nós mesmos o bem ou o mal, a vitória ou a derrota que nos assinalem os dias.

13 Temos, assim, na Doutrina Espírita a Religião da Sabedoria e do Amor, vigente em quaisquer plagas do Universo, a estabelecer o nosso reencontro com o Evangelho de Jesus.

14 De posse dela, qualquer de nós está habilitado a acertar, regenerar, construir, melhorar e aperfeiçoar com o bem, onde, como e quanto quiser.

15 No portal de luz da Nova Revelação, estamos defrontados pela presença renovadora do Cristo de Deus. Sigamos, adiante, com Ele e, segundo a promessa d’Ele próprio, (Jo) o amor guiar-nos-á para a luz e a verdade nos fará livres.


.Emmanuel


Citação parcial para estudo, de acordo com o artigo 46, item III, da Lei de Direitos Autorais.

.

Abrir