Bíblia do CaminhoTestamento Xavieriano

Índice Página inicial Próximo Capítulo

Militares no Além — Autores diversos


25


O leme expresso na mente

23/03/1949


1 Meu caro amigo General Aurélio minha cordial saudação a todos, desejando-lhe a continuidade do bom-ânimo e bem-estar. Estamos, sinceramente, confortados com o carinho fraterno que passou a dedicar-nos depois de nossa despretensiosa carta neste santuário familiar. E agradecemos não somente as suas demonstrações de estima e de apreço, mas igualmente as de seu genro-filho, cuja amizade confortadora nos tem sido útil. n

2 Não tema os acidentes naturais do processo de tratamento a que vai se submetendo, gradativamente. A existência terrestre, meu caro, pode ser simbolizada na viagem fluvial tão de sua intimidade na região que o viu renascer desta vez! Enquanto o barco físico desce rio abaixo, não é preciso grande cuidado no leme ou na conta de tempo, em razão das circunstâncias favoráveis que apoiam qualquer descida. 3 Mas quando a embarcação retorna, rio acima, nem sempre é possível contar com os mesmos recursos fáceis! Por vezes, a hora é de seca extrema e de vento escasso… Bancos de areia surgem, inexoráveis! Dias e noites são despendidos nos intervalos da romagem no leito menos acolhedor das águas. É indispensável muita cautela contra as tentações que nos induzem à internação pelos matagais que fluem das margens. 4 Muitos viajores perdem a ocasião de esperar com paciência e lutar com renúncia. O leme expresso na mente há que ser trabalhado, viajado e usado em processo de trabalho intensivo. Daí, meu caro amigo, as experiências da hora que passa para o seu precioso navio corpóreo, que vai subindo no dorso das águas serenas e amigas. Digo serenas e amigas porque seu espírito valoroso possui verdadeiro refúgio contra a tempestade que lhe assedia presentemente a jornada brilhante. 5 A embarcação segue, rio acima, reclamando naturalmente mais suor e mais serviço na movimentação justa. Entretanto, quem conduz consigo valores tão altos de fé viva e confiança segura nos próprios destinos não pode, nem mesmo de leve, abandonar-se à sombra da tormenta. Esteja convido de que nós venceremos!

6 Temos estado com a sua admirável enfermeira espiritual, posição essa escolhida na atualidade por aquela que lhe foi venerável progenitora na esfera carnal, e assinalamos profundamente confortados as suas melhoras positivas no estado geral. n Os passes em casa, condimentados no espírito doméstico do amor que lhe une os descendentes, produziram resultados edificantes.

7 O centro da Fala e os órgãos da visão revelam disposições louváveis no reajustamento que esperávamos e, francamente, os aspectos da luta a que foi conduzido são hoje os mais encorajadores aos nossos olhos!

8 Somos de parecer que deva prosseguir nos exercícios mentais a que já nos referimos para acordar as células e fibras na obra de reeducação dos impulsos e mecanismos. Isto é muito importante — pensar vagarosamente e com clareza para projetar, sem receio e sem aflições, os seus próprios pensamentos através da palavra meditada, sentida e lentamente articulada. E como nos cabe também o dever de cooperar nas sugestões da volta ao Rio, somos de opinião que a sua permanência não seja, nesta altitude, superior a três meses. Em abril próximo, poderá atender às suas necessidades de regresso nesse quadro de tempo.

9 Creia, contudo, que o seu revigoramento fisio-neuro-psíquico é indispensável! Suas energias, seus recursos orgânicos, seu humor e a sua capacidade de auto-refazimento lucraram sensivelmente nesta visita aos filhos! De nosso lado, continuaremos ao seu inteiro dispor, colaborando com sua maternal enfermeira, na obra agradável de reerguimento de suas forças gerais. 10 De novo, na capital da República, entretenha o pensamento em passeios úteis e recreativos, e não se sobrecarregue de excessivos cuidados. O repouso por lá é uma tecla em que o seu próprio coração deve insistir com calor. Por agora não lhe convirá muita atividade na instituição que lhe é e nos será sempre venerável e querida a todos — a Cruz dos Militares. 11 A administração humana da Casa, com os seus percalços e dissabores espontâneos, não deve interferir, de pronto, nas melhoras obtidas e consolidadas. Consagremo-nos à dilatação e conservação delas! 12 Eu sei que o soldado que se levanta na guerra dificilmente se afasta da posição combativa. Entretanto, o interesse geral reclama esse descanso compulsório de suas forças para que a sua cooperação regresse mais preciosa e fundamental na hora em que puder retomar o seu posto na orientação amplamente.

13  Não veja qualquer impertinência de nossa parte nestes lembretes. Guarde-os por avisos médicos e de médico que andou igualmente fardado, conhecendo de perto o valor e o fascínio de uma paixão digna e brilhante como a que lhe ferve no peito de lutador, que sempre desconheceu a disponibilidade e a reforma no interesse dos seus companheiros. Lembre-se, no entanto, que o grande acidente é de ontem. Setembro é um passado excessivamente próximo e ante o volume das melhoras que já conseguiu aguardemos mais tempo na posição de reajustamento benéfico.

14 Nossa visita respeitosa aos seus familiares. Receba um grande abraço do amigo e servidor muito grato,


.Ismael



[1] Notas da Organizadora: Em referindo-se a Rômulo Joviano, meu pai.


[2] Em referindo-se à bisavó Amélia, mãe do vovô Aurélio.


Citação parcial para estudo, de acordo com o artigo 46, item III, da Lei de Direitos Autorais.

.

Abrir