Bíblia do CaminhoTestamento Xavieriano

Índice Página inicial Próximo Capítulo

Mãos marcadas — Autores diversos


12


No rumo do porvir

1 Reúne os grilhões que te encadeiam à tristeza ou ao pessimismo e arroja-os ao braseiro do amor.

2 Deixa que o lume da fraternidade extermine em teu mundo íntimo as recordações em torno dos golpes que te feriram, das palavras que te laceram o coração…

3 Lembra-te das flores que desabrocham sobre as ruínas.

4 Recorda as árvores que se erguem, vitoriosas, sobre o espinheiro.

5 Elas perfumam o pântano e procuram o céu.

6 Há pessoas que conservam da vida somente as reminiscências amargas, solidificando as cadeias da aflição nos próprios pulsos, como se devêssemos transportar conosco o cesto de lixo que a higiene pública determina seja lançado ao esquecimento.

7 Quem acredita no bem e confia-se ao mal é semelhante ao pássaro que, conscientemente, mutilasse as próprias asas.

8 Acende a lâmpada de teu coração e segue à frente…

9 Os que caíram nas sombras reerguer-se-ão aos teus sinais.

10 Os que tombaram fatigados ressuscitarão, à claridade de tua esperança.

11 Não receies. Não te perturbes. Não desanimes.

12 É doce marchar no clima abençoado de companheiros que nos entendam, mas, se estiveres sozinho, avança mesmo assim.

13 Quem segue com Jesus, pode conhecer a soledade, jamais o abandono.

14 O ideal do bem é a tua força. Serve a todos e a vitória começará em ti mesmo.

15 Para que a incompreensão se entrincheire em forma de mentiroso poder, quase sempre, é necessário que milhões de homens se aniquilem uns aos outros, mas para que o amor fosse trazido ao trono dos corações humanos, bastou o sacrifício de Um Só. Sigamos com Ele, nosso Mestre e Senhor, e alcançaremos a Alvorada Divina da Eterna Sublimação.


.Nina Arueira


Citação parcial para estudo, de acordo com o artigo 46, item III, da Lei de Direitos Autorais.

.

Abrir