O Caminho Escritura do Espiritismo Cristão
Doutrina espírita - 2ª parte.

Índice | Página inicial | Continuar

Instruções psicofônicas — Autores diversos


57 n

Concentração mental

Na noite de 24 de março de 1955, recolhemos, de novo, a palavra do nosso amigo espiritual André Luiz, que nos falou com respeito à concentração mental. n


1 Amigos, muito se fala em concentração mental.

2 Círculos de fé concentram-se em apelos intempestivos ao Cristo.

3 Concentram-se companheiros de ideal com impecável silêncio exterior, sustentando inadequado alarido interno. No entanto, é forçoso indagar de nós mesmos que recursos estaremos reunindo.

4 Simplesmente palavras ou simplesmente súplicas? Sabemos que o justo requerimento deve apoiar-se no direito justo.

5 Situando a cabeça, entre as mãos, é imprescindível não esquecer que nos cabe centralizar em semelhante atitude os resultados de nossa vida cotidiana, os pequeninos prêmios adquiridos na regeneração de nós mesmos e as vibrações que estamos espalhando ao longo de nosso caminho.

6 É por isso que oferecemos, despretensiosamente, aos companheiros, alguns lembretes, que consideramos de importância na garantia de nossa concentração espiritual.


1º — Não olvide, fora do santuário de sua fé, o concurso respeitável que compete a você dentro dele.

2º — Preserve seus ouvidos contra as tubas de calúnia ou da maledicência, sabendo que você deve escutar para a construção do bem.

3º — Não empreste seu verbo a palavras indignas, a fim de que as sugestões da Esfera Superior lhe encontrem a boca limpa.

4º — Não ceda seus olhos à fixação das faltas alheias, entendendo que você foi chamado a ver para auxiliar.

5º — Cumpra o seu dever cada dia, por mais desagradável ou constrangedor lhe pareça, reconhecendo que a educação não surge sem disciplina.

6º — Aprenda a encontrar tempo para conviver com os bons livros, melhorando os próprios conhecimentos.

7º — Não se entregue à cólera ou ao desânimo, à leviandade ou aos desejos infelizes, para que a sua alma não se converta numa nota desafinada no conjunto harmonioso da oração.

8º — Caminhe no clima do otimismo e da boa vontade para com todos.

9º — Não dependure sua imaginação no cinzento cabide da queixa e nem mentalize o mal de ninguém.

10º — Cultive o auxílio constante e desinteressado aos outros, porque, no esquecimento do próprio “eu”, você poderá então concentrar as suas energias mentais na prece, de vez que, desse modo, o seu pensamento erguer-se-á, vitorioso, para servir em nome de Deus.


André Luiz



[1] [YouTube — Alocução psicofônica do Chico gravada na noite de 24 de março de 1955, em Pedro Leopoldo, MG. Durante sua fala, podemos ouvir claramente, ao fuldo, o som da passagem de um trem “Maria fumaça”. Vide imagem do aparelho gravador utilizado na época.]


Texto extraído da 1ª edição desse livro.

Abrir