Bíblia do Caminho Testamento Xavieriano

Instruções psicofônicas — Autores diversos


50 n


Santa água

Rematando as nossas atividades na reunião da noite de 3 de fevereiro de 1955, nosso grupo recebeu a visita do poeta Benedito Rodrigues de Abreu, n desencarnado no Estado de São Paulo, que recitou um original poema sobre a água.

1 Recordemos as virtudes de Santa Água!…

2 Água da chuva que fertiliza o solo,

3 Água do mar que gera a vida,

4 Água do rio que sustenta a cidade,

5 Água da fonte que mitiga a sede,

6 Água do orvalho que consola a secura,

7 Água da cachoeira que move a turbina,

8 Água do poço que alivia o deserto,

9 Água do banho que garante o equilíbrio,

10 Água do esgoto que assegura a higiene,

11 Água do lago que retrata as constelações,

12 Água que veicula o medicamento,

13 Água que é carícia, leite, seiva e pão, nutrindo o homem e a natureza,

14 Água do suor que alimenta o trabalho,

15 Água das lágrimas que é purificação e glória do Espírito…

16 Santa Água é a filha mais dócil da matéria tangível,
Alongando os braços líquidos para afagar o mundo…

17 Água que lava,

18 Água que fecunda,

19 Água que estende o progresso,

20 Água que corre, simples, como sangue do Globo!…


21 Água que recolhe os eflúvios dos anjos
Em benefício das criaturas…


22 Se a dor vos bate à porta,
Se a aflição vos domina,
Trazei Santa Água ao vaso claro e limpo,
Orando junto dela…

23 E o rocio do Alto,
Em grânulos sutis,
Descerá das estrelas
A exaltar-lhe, sublime,
A beleza e a humildade…


24 E, sorvida por nós,
Santa Água conosco
Será saúde e paz,
Alegria e conforto,
Bálsamo milagroso
De bondade e esperança,
A impelir-nos à frente,
Na viagem divina
Da Terra para o Céu…

Rodrigues de Abreu


.

Abrir