Bíblia do Caminho Testamento Xavieriano

Entender conversando — Emmanuel


11 n


Quadros de Emmanuel e Meimei

Chico, eu trouxe de São Paulo para lhe mostrar, uma pintura feita pela Anna Cortázzio, de uma Entidade que ela viu quando você orava num Chá Beneficente lá em São Paulo, explicou D. Guiomar Albanesi, empunhando um quadro delicadamente apresentado.

— Verei com prazer, — respondeu o médium.


Este diálogo se verificou na residência de Chico Xavier, em Uberaba, Minas, num sábado de fevereiro de 1980, quando tivemos a oportunidade de ouvi-lo. Evidentemente, todos os que estavam à volta se interessaram em conhecer a pintura.


135 — IDENTIFICAÇÃO DO ESPÍRITO

— Gostaríamos de saber quem é este Espírito, acrescentou D. Guiomar, desenrolando o quadro.

Expectativa geral.

Todos admirando aquela bela figura feita com creiom preto.

Chico quebra o silêncio e exclama:

— A Anna é médium, mesmo! — (pausa) — É Emmanuel!


Surpresa geral, pois, não só a D. Guiomar, mas todos ali não haviam atinado com a semelhança desse quadro com o mais divulgado de Emmanuel, desenhado pelo pintor mineiro Delpino Filho — inspirado por um artista desencarnado, amigo de Emmanuel —, na cidade de Pedro Leopoldo, Minas Gerais, em 1948. Acreditamos que a diferença, no setor da identificação, era unicamente no estilo da distinta pintora que nos proporcionou, de novo, a imagem do Mentor Espiritual do médium Xavier.


136 — ANÁLISE DO QUADRO DE EMMANUEL

Analisando o quadro, Chico continuou:

— É lindo… Emmanuel revela um olhar de autoridade consciente… Ele parece olhar para si mesmo… Como se estivesse vivendo conosco.

— E ele está revelando mais ampla maturidade… Olhem os cabelos brancos… Aparece também a túnica romana… — falou D. Guiomar apontando para o quadro.


Nessa altura, alguns entraram no diálogo pedindo mais esclarecimentos ao médium e à D. Guiomar.

— Os Espíritos envelhecem? — alguém perguntou.

— Emmanuel está escrevendo desde 1937, por nosso intermédio. Recebendo fluidos mediúnicos, terrenos, acredito que ele próprio impôs a si mesmo o aspecto de maturidade maior, na expressão de seu corpo espiritual, aceitando certa renovação, qual nós todos. Quando o Espírito é mais evoluído, ele plasma a própria fisionomia, como julga melhor, — elucidou Chico Xavier.


137 — MEIMEI NA ATUALIDADE

— A artista já retratou outras entidades espirituais? — perguntamos.

D. Guiomar explicou:

— Temos no Centro Espírita Perseverança, em São Paulo, um lindíssimo quadro do Espírito de Meimei feito também pela Anna. Lembra-se dele, Chico?

E, encerrando os comentários em torno daquela obra, da artista e médium Anna Grimaldi Cortázzio, residente em São Paulo, Chico respondeu:

— Sim. Recebi a primeira mensagem de Meimei em 1946. Hoje, em meu modo de ver, ela está mais linda. Aquele quadro é autêntico.


.Francisco Cândido Xavier

.Emmanuel


Citação parcial para estudo, de acordo com o artigo 46, item III, da Lei de Direitos Autorais.

.

Abrir