Bible of the WayBíblia do Caminho  † Xavierian TestamentTestamento Xavieriano

Índice Página inicial Próximo Capítulo

Dádivas espirituais — Familiares diversos

 

14

 

Mensagem de Alexandre José de Souza

1 Querida mãezinha Vera e querido papai Jarbas, estou compartilhando das preces com que me lembram e agradeço-lhes o carinho pedindo para que me abençoem.

2 Venho até aqui com a vovó Modesta, que me incentivou à experiência que estou empreendendo. 3 Ignorava que pudesse escrever-lhes assim, qual faço, tomando um braço amigo, como se fosse meu por alguns momentos.

4 Estou assombrado e feliz ao mesmo tempo, tudo que é novo em nós é motivo para indagações e toda indagação nos impele a saber algo mais da vida.

5 Não posso divagar, recomenda-me a vovó Modesta, é preciso ganhar tempo. Nosso objetivo é o de trazer-lhes notícias. E felizmente, queridos pais, estou melhor.

6 Tenho sido tratado na condição de um doente rico, tamanha é a bondade com que sou defrontado aqui.

7 Não posso ocultar aos dois que chorei muito em me reconhecendo separado do meu corpo e longe dos meus. O único reconforto que pude descobrir em meio a tantos pesares foi a certeza de me achar livre de sondas e agulhas no corpo sensível e dolorido.

8 Sei que nossos médicos amigos tudo fazem para garantir-nos o retorno à saúde mas, no íntimo, estava convencido de que não me seria possível sobreviver com tantos tratamentos e medicações que não me suprimiam as dores.

9 Disso me livrei, mas da saudade, mãezinha Vera, creio que não serei liberado, porque a saudade é um laço forte demais para que nos sintamos a cavaleiro da angústia.

10 Haver deixado o nosso ambiente doméstico, foi algo de muito aflitivo para mim. Agora vou seguindo para as melhoras precisas. Enquanto que, a ambos, peço para que não se sintam desolados. Tudo começa de novo. E os queridos irmãos Marcelo José, Andréa e o Gilberto José, estão aguardando-nos no caminho da esperança. Os irmãos necessitam de nós e, de minha parte, farei o possível para conservar-me no lugar próprio daqueles que devem trabalhar sem serem vistos.

11 Graças a Deus falo-lhes aqui ao modo de um mero convalescente no parque de recuperação a que fui trazido, e rogo-lhes me lembrem tal qual eu era; sem as deformidades da desencarnação.

12 Agradeço-lhes as orações que fizeram por mim e contarei com os pais queridos de modo a fortalecer-me cada vez mais para aprender a conjugar por aqui o verbo servir. Deus nos auxiliará, mãezinha Vera, não se aflija.

13 Caminhemos para diante, qual se eu estivesse aí porque isto não é suposição, porque estou mesmo.

14 Muito grato por tudo o que fazem e continuam fazendo por minha paz.

15 E porque não devo estender-me em palavras outras que apenas lhes repetiria a minha declaração de saudade e de amor, com as flores que a vovó Modesta lhes trouxe, deixo-lhes o meu coração em forma de saudade, mas, como sempre, continuam em mim a tranquilidade e alegria, já que sou o filho que não os esquece, sempre mais afetuosamente,

.Alexandre.

 

(Mensagem recebida pelo médium Francisco Cândido Xavier, no dia 19/02/1983, em Uberaba, Minas Gerais).

 


 

Esclarecimentos

 

Alexandre José de Souza (Alex) Nascido em 15-08-1963. Desencarnado em 17-02-1982.

Pais: Vera Cecília Domingues de Souza e Jarbas José de Souza.

Irmãos: Marcelo, Andréa e Gilberto.

Vovó Modesta, sua tataravó, desencarnada em 30-06-1921.

 

.Os Editores

 

Citação parcial para estudo, de acordo com o artigo 46, item III, da Lei de Direitos Autorais.

 

.

D
W