Bíblia do Caminho Testamento Xavieriano

Diário de bênçãos — Mensagens familiares de Cristiane


4


Quarta Mensagem

   1 Mãezinha Vilma,

  A noite avança

  e já não posso expressar

  toda a minha esperança

  de vê-la mais feliz.


   2 O tempo vai seguindo

  prometendo sempre outro tempo

  ainda mais lindo

  e ainda que haja sofrimento,

  a gente sempre crê.


   3 Mãezinha, agora com você,

  tenho o fio Luminoso e belo da comunicação.

  Não tenha medo,

  pois em nome de Deus

  os sonhos seus e meus

  hão de ser realidade.


   4 Fundimos hoje as nossas vidas

  na luz da caridade.

  E acredite, mãezinha,

  que você nunca está sozinha.


   5 O que passou

  já se vê no passado,

  no arquivo abençoado

  da Bondade Divina.


   6 Pense em sua menina,

  na alegria que sempre nos clareia

  o caminho a seguir…

  Agora e no porvir

  já sei que por força da Lei

  que nos governa a própria vida eterna,

  nenhuma prova nos separará…


   7 Continue reanimada

  em nossa nova estrada,

  da qual ambas colhemos

  tanta bondade do Infinito

  que verte como sempre,

  dos Páramos Supremos

  da Excelsa Providência

  a iluminar nos a existência.


   8 Agradeço, com todo o coração

  que me bate no peito,

  o carinho perfeito

  da querida Albanize,

  nossa amada Yayá,

  que já nem sei

  se mora aqui ou lá,

  neste mundo ou no Além

  pela força do bem

  que ela sabe espalhar…


   9 Alba querida,

  irmã de nossa vida,

  auxilie a mamãe a caminhar.

  Você também tem filhos,

  preciosos cadilhos

  da sua alma bela e nobre

  e sabe quanto sofre

  um coração materno

  sentindo um filho ausente.


   10 Denio, Dione, Dener e Danilo,

  noto que você tem

  todo um quarteto,

  elevado e tranquilo,

  irradiando amor,

  por isso,

  seja sempre feliz!


   11 Agradeço a Tereza,

  a irmã que nos ampara

  com presteza

  e alta dedicação

  no trabalho

  de agora em formação

  e agradeço também

  a nossa amiga Yara,

  aquela joia rara,

  que temos por irmã.


   12 Sigamos todas juntas

  na festa semanal

  da assistência aos nossos irmãos,

  os mais necessitados,

  para os quais

  um prato só de sopa

  ou qualquer brinde

  que nos sobre da mesa

  são sempre uma riqueza…


   13 Albanize,

  olhe a mamãe por mim

  e Deus que a recompense.

  Tenho irmãos adorados,

  mas precisam de nós;

  nosso Luiz Lourenço

  começa a cooperar,

  no entanto,

  ainda está longe

  da fé viva e sempre nova

  que precisa encontrar…


   14 Mãezinha,

  peça ao nosso caro João

  para voltar à vida,

  que se esqueça por fim da arma que

  foi apenas o instrumento

  de que necessitava

  a fim de libertar me,

  sem dor e sem alarme,

  para a vida verdadeira…


   15 Tudo se foi

  e o Sol como que pede

  a cada um de nós

  para erguermos a voz

  bendizendo o Senhor

  que nos deu a vida,

  para que descubramos

  os tesouros do amor

  que nos são reservados…


   16 Não desejo amargura

  em pessoa nenhuma,

  porque toda a Criação

  é um hino de alegria

  louvando sempre

  a celeste harmonia

  do amor de Nosso Pai.


   17 Ao querido Ageu,

  um carinho no abraço

  com que o visito em sonho

  e à vovó Dulcina,

  benfeitora divina

  de nossos corações,

  os meus votos de paz.


   18 E um beijo na vovó,

  sempre a vovó Maria,

  que me reclama a cada dia,

  qual se eu pudesse

  tudo transfigurar…


   19 Ah! querida vovó!

  Ela chega a dizer

  que havia tanta jovem

  neste mundo,

  para sofrer em meu lugar!


   20 Mas a verdade, mamãe Vilma,

  é que nada sofri

  e aqui estou a lhe dizer

  para rogar de coração

  para vovó Maria,

  a paciência e a fé em Deus

  de que todos nós necessitamos.


   21 Como vê,

  tenho estado em seus caminhos

  e os nossos pensamentos

  cruzam constantes

  quase que a todos os instantes,

  entre Piracicaba e Alagoinhas,

  transmitidos noutras linhas

  que não gastam o tempo

  que a gente despendia

  para simplesmente falar

  de uma para outra.


   22 Bem se diz

  que a luz é muito mais

  rápida que o som

  e agora o nosso fio

  não precisa aguentar

  problema ou desafio

  a fim de se estender

  de São Paulo à Bahia,

  pois temos a alegria

  de pensar tudo quanto

  a gente mais deseja,

  sem perda de um minuto.


   23 Quanto ao papai,

  mamãe querida,

  deixemo-lo pensar,

  cada qual deve estar

  em sua própria vida

  e Deus espera em todos nós

  que a bondade esteja

  amiga e benfazeja

  muito acima da crença,

  porque a bondade

  sempre amiga,

  liga, une e religa,

  enquanto, muitas vezes,

  suportando empeços

  e revezes,

  a crença nos separa

  na vida transitória,

  mas chegará um tempo,

  um tempo todo em Deus,

  em que todos seremos

  irmãos uns dos outros

  na luz do “para sempre”.


   24 É neste “para sempre”,

  em que nós já vivemos,

  simplesmente nós duas,

  que lhe deixa este

  amor sempre grande

  em que se expande cada vez mais

  nossa linda união…

  E sinto-me contente,

  cada vez mais feliz,

  por ser a sua filha

  e sua companheira,

  a sua Cris,

  a sua pequenina

  de nossa vida inteira…


   25 E se meu pai

  quiser nomes,

  alguns mais,

  aqui lhe beija

  com ternura infinita

  que desejo

  se guarde

  em luz que nada empane.

  A sua Cristiane,

  que o respeita

  e ama sempre mais.

  Sempre a sua

  boneca de carinho

  onde a vida continua

  sempre mais,

  cada vez mais.

  A sua,


Cristiane Rodrigues de Moraes


.

Abrir