Bíblia do Caminho Testamento Xavieriano

Ceifa de Luz — Emmanuel


3


No mundo afetivo

“Amados, se Deus de tal maneira nos amou, devemos amar uns aos outros.” — JOÃO (1 João, 4.11)


1 Reprovamos a violência e clamamos contra a violência; no entanto, na vida de relação, muito raramente nos acomodamos sem ela, quando se trate de nossos caprichos.

2 Muito comum, principalmente quando amamos alguém, exigirmos que esse alguém se nos condicione ao modo de ser.

3 Se os entes queridos não nos compartilham gostos e opiniões, eis-nos irritadiços ou estomagados, reclamando contra a vida; todavia, a paz da alma requisita compreensão e a compreensão conhece que cada um de nós tem a sua área própria de interesse e de ideais.

4 A Natureza é um mostruário dos recursos polimórficos com que a Sabedoria Divina plasmou a Criação.

5 Todas as flores são flores, mas o gerânio não tem as características do cravo e nem a rosa as da violeta. Todos os frutos são frutos, mas a laranja não guarda semelhança com a pêra. Além disso, cada flor tem o seu perfume original, tanto quanto cada fruto não amadurece fora da época prevista.

6 Assim, também, as criaturas.

Cada pessoa respira em faixa diversa de evolução.

7 Justo nos detenhamos na companhia daqueles que sentem e pensam como nós, usufruindo os valores da afinidade; entretanto, sempre que amarmos alguém que não comunga a onda de nossas ideias e emoções, abstenhamo-nos de lhe violentar a cabeça com os moldes em que se nos padroniza a vida espiritual.

8 Deus não dá cópias.

9 Cada criatura vive em determinado Plano da criação, segundo as leis do Criador.

10 Amparemo-nos para que em nosso setor de ação pessoal venhamos a ser nós mesmos. Respeitemo-nos mutuamente e ajudemo-nos a ser uns para as outros o que o Supremo Senhor espera que nós sejamos — uma bênção.


Emmanuel


Citação parcial para estudo, de acordo com o artigo 46, item III, da Lei de Direitos Autorais.

.

Abrir