Bíblia do Caminho Testamento Xavieriano

Chico Xavier e suas mensagens no Anuário Espírita — Autores diversos ©


11


Homenagem

  1 Dama nobre que amei, desprezado e proscrito,

  Ao recordar-te, fiel, por legendárias landas,

  Liberto, em vão, busquei a terra onde hoje mandas,

  Cavaleiro do sonho, a galopes no Egito…


  2 Achei-te reencarnada, em áspero conflito,

  Mutilada mulher, já não falas, nem andas,

  E alguém te exibe ao povo as chagas por guirlandas,

  Na caça de sustento ao corpo gasto e aflito.


  3 Ao ver-te exposta à rua, aos empuxões e aos trancos,

  Lembro-te o sólido de ouro e os belos coches brancos,

  Tremo, transido e triste, a seguir-te de rastros!…


  4 Louva, Senhora, a lei!… Sofre a pena e a clausura…

  Um dia, livre enfim, santificada e pura,

  Terás, de novo, um reino e um trono, além dos astros.


Epiphanio Leite



(Anuário Espírita 1965)


Citação parcial para estudo, de acordo com o artigo 46, item III, da Lei de Direitos Autorais.

.

Abrir