Bíblia do Caminho Testamento Xavieriano

Bazar da Vida — Jair Presente


14

Tia e sobrinho

  1 Eis-me a trazer-vos a história,

  Estranha como se diz,

  Do fato que sucedeu

  A um amigo — o Téo Muniz.


    2 Ele chegara aos quarenta…

    Morava com garbo e graça

    Com velha tia, contando

    Noventa e lá vai fumaça.


  3 Ela, viúva, fizera

  Testamento em pergaminho,

  Sem outros quaisquer parentes,

  Deixara tudo ao sobrinho.


    4 O moço, olhando o futuro,

    Pela ambição desmedida,

    Dava-lhe os nomes mais ternos:

    — “Meu tesouro”, “mãe querida…”


  5 Ele adulava a velhinha,

  Ela adorava o rapaz,

  Unidos, constantemente,

  Viviam em doce paz.


    6 Mas veio um dia difícil…

    A tia surgiu doente,

    O rapaz fez-se-lhe apoio

    No carinho permanente.


  7 Exames. Medicamentos.

  Inquietações. Agonias.

  Problemas multiplicados

  Chegavam, todos os dias.


    8 A velhinha, certa noite,

    Em silêncio, estremeceu…

    Notando-a imóvel, de todo,

    Disse a enfermeira: “morreu…”


  9 O sobrinho desolado

  Debruçou-se sobre a tia;

  Chorando, viu-a parada,

  O coração não batia.


    10 Veio o médico. No exame,

    Faz testes, explica, exorta…

    Num colapso profundo

    A doente estava morta.


  11 Entretanto, quis mais provas,

  Um companheiro traria;

  Então, daria o atestado

  De óbito no outro dia…


    12 A casa, de imediato,

    Transformou-se num velório,

    Testemunhos de pesar,

    Condolências. Falatório.


  13 Téo chorava na aparência,

  Pois, ganhando o paparico

  De quantos vinham a ele,

  Sabia-se muito rico.


    14 A herança era muito grande.

    A tia deixava rendas,

    Muitas lojas de aluguel,

    Terras, galpões e fazendas.


  15 Entretanto, ao dia claro,

  A morta estava a mexer,

  Aquele corpo cansado

  Começara a reviver.


    16 Veio médico. Auscultou-a,

    Dizendo com alegria

    Que ela somente sofrera,

    Grave catalepsia.


  17 Desiludido e assustado,

  Téo caiu, em desconforto…

  Dando entrada no hospital,

  O coitado estava morto.


.Jair Presente


Citação parcial para estudo, de acordo com o artigo 46, item III, da Lei de Direitos Autorais.

.

Abrir