Bíblia do Caminho Testamento Xavieriano

Baú de casos — Cornélio Pires


15

Assunto de mocidade

  1 Você pede apontamentos,

  Caro amigo Pedro Cisso,

  Sobre este assunto importante:

  Mocidade e compromisso.


   2 Eis um tema complicado

  Embora em pauta comum,

  Porque envolve a liberdade

  Que pertence a cada um.


  3 Juventude é aquele tempo

  De alegria, amor e fé,

  Lembrando roseira em flor

  Com muito espinho no pé.


  4 Muito moço crê que pode

  Ser feliz fora do lar,

  Deixa a casa e encontra o mundo

  Difícil de atravessar.


  5 Muitas vezes, o rapaz

  Busca o prazer de corrida,

  Depois, é que reconhece

  Que estragou a própria vida.


  6 Mocidade, sobretudo,

  Pelo sim e pelo não

  É o momento em que se faz

  A própria definição.


  7 O espírito, antes do berço,

  Notando o brilho do bem,

  Sonha tarefas gigantes,

  Traça promessas no Além.


  8 Aqui, se rogam renúncias,

  Sacrifícios, lutas novas,

  Mais adiante, há quem peça

  Grandes dores, grandes provas…


  9 A existência recomeça,

  A meninice termina,

  Aparece a juventude

  Que resolve ou determina.


  10 Então, se vê muitos jovens

  Vivendo impulsos violentos,

  Principiam negações,

  Revoltas, esquecimentos…


  11 Diante da obediência

  Às próprias obrigações,

  Explodem as teimosias,

  Protestos e deserções.


  12 São muitos os casos tristes

  De desencantos extremos

  Nos conflitos dolorosos

  Que nós mesmos conhecemos.


  13 Confesso hoje a você:

  Depois de desencarnado,

  É que vejo cada história

  Nas formações de “outro lado.”


  14 Nasceu para a engenharia

  O nosso Dedé Noronha,

  Achando a tarefa enorme

  Derivou para a maconha.


  15 Rogou encargo difícil

  Para viver de ajudar,

  Mas Zico, anotando a luta,

  Mudou de nome e lugar.


  16 Lilía pediu doença

  A fim de elevar a vida,

  Na hora do sofrimento,

  Matou-se com formicida.


  17 Solicitou disciplina

  O nosso irmão Tino Fraza,

  Achando os pais exigentes,

  Largou-se da própria casa.


  18 Suplicou penúria grande

  Tentando ganhar mais fé,

  Quando encontrou a pobreza

  Rebelou-se o João José.


  19 Implorou vida amargosa

  Nossa Vitória Maria,

  Ao ver-se na própria escolha

  Partiu para a rebeldia.


  20 Mas não se deve esquecer

  Milhões de jovens que estão

  Fiéis ao melhor da vida,

  No esforço de elevação.


  21 Quanto ao resto, é como diz

  Nosso amigo Adão Morais:

  — “Onde o velho não ajuda

  O menino sofre mais.”


Cornélio Pires


Citação parcial para estudo, de acordo com o artigo 46, item III, da Lei de Direitos Autorais.

.

Abrir