Bíblia do Caminho Testamento Xavieriano

Busca e acharás — Emmanuel / André Luiz


Busca e acharás

1 Leitor amigo:

Há quem indague porque não nos empenharmos no levantamento de arquivos para documentários históricos; ou porque não nos devotarmos especificamente à formação de livros contendo mais amplos informes sobre a vida no Além.

2 Entretanto, juntamente dos companheiros que formulam semelhantes perguntas, a quase totalidade dos amigos que se interessam por nossas manifestações, solicitam respostas aos problemas da atualidade terrestre.


3 E os temas se alinham, inquietantes:

Os conflitos do lar.

Os esquemas da família, diante da reencarnação.

Os parentes difíceis.

Os desajustes psicológicos.

As questões afetivas.

As desvinculações.

Os processos de obsessão.

As provas em grupo.

A sede de paz íntima.

A educação para o lazer.

A solidão espiritual.

O suicídio.

O desânimo.

O tédio.

A fuga.

O alastramento da angústia.

O abuso dos medicamentos de apoio.

Os imperativos de adaptação ao concurso da máquina.

As queixas em matéria religiosa.

A renovação da fé.

As pesquisas da ciência.

As ilusões do materialismo.

Os enigmas do sofrimento.

O destino e o livre arbítrio.

Os desafios da morte.

4 E já que a criatura humana instintivamente sabe que a existência prossegue, além da desencarnação, somos convidados ao diálogo, diante do qual não nos seria lícita a omissão.


5 Este livro não tem pretensões de elucidário, mas é feito com pedaços da amizade que nos impulsionou a escrevê-lo.

6 As páginas que reunimos são parcelas de conversações íntimas com os irmãos que desejam valorizar a vida e aproveitar as vantagens do tempo.

7 Pequenos textos de apoio fraterno e considerações ligeiras aqui se aliam em nossa modesta cooperação no intercâmbio espiritual.


8 Ensinou-nos Jesus: “busca e acharás”. ( † )

9 Procuremos os recursos e as bênçãos de que nos sintamos necessitados, aprendendo a prestigiá-los e assimilá-los, sem abuso, quando o Senhor no-los coloque nas mãos.


10 Assinalando as presentes anotações, se as nossas páginas conseguirem colaborar para o bem, nesse ou naquele grupo de companheiros, agradecemos a oportunidade de trabalhar, ao mesmo tempo que rendemos graças a Deus.


Emmanuel


Uberaba, 21 de Fevereiro de 1976.


.

Abrir