Bíblia do Caminho Testamento Xavieriano

A Vida Escreve — Hilário Silva — F. C. Xavier / Waldo Vieira — 2ª Parte


8

Não vale a pena

1 Antônio Sampaio Júnior, valoroso tarefeiro do Centro Espírita “Regeneração”, do Rio de Janeiro, era humilde servidor num escritório.

Zeloso, correto, madrugador.

2 Certa feita, mal havia espanado os móveis pela manhã, para sentar-se à máquina de escrever, foi procurado por amigo situado no comércio do Rio.

— Sampaio, — disse o visitante, sem rebuços, — sei que você é espírita e esfalfa-se, há muito tempo, enfrentando dificuldades. Quanto você ganha mensalmente?

— Quatro mil cruzeiros.

3 O homem fez um gesto irônico e observou:

— Não vale a pena.

4 E prosseguiu:

— Não ignoro que você tem deveres de caridade na instituição que frequenta, socorrendo órfãos e amparando viúvas… Como é que você arranja numerário para esse fim?

— Gasto o que posso, e, quando a despesa ultrapassa os recursos, tenho amigos… Faço listas, apelos…

5 — Não vale a pena.

— Estou informado de que você visita os infortunados nos morros, às vezes com sacrifício da própria saúde… Aproveita decerto o carro de alguém…

— Não disponho dessa facilidade. Temos bonde à porta e, depois do bonde, faz sempre bem uma caminhada a pé…

6 — Não vale a pena.

— Disseram-me, — continuou o homem, — que você, às vezes, passa noites à cabeceira de enfermos… Naturalmente, o diretor faz concessões… Boa cama no dia seguinte, ponto facultativo…

— Não é bem assim, — falou Sampaio, humilde, — nem sempre posso visitar os doentes, mas se o faço, meu dia de serviço corre normal…

7 O amigo meteu a mão no bolso interno, trouxe à luz um documento e abriu-se, por fim:

— Pois é, Sampaio, admirando você como sempre, resolvi auxiliá-lo de vez. É tempo de você melhorar. Preciso de um sócio para um negócio da China… Três milhões de cruzeiros. Você assina comigo a papelada e acompanharei todo o assunto… Gastaremos talvez uns quinhentos contos na tramitação do processo… É um navio velho que vamos desencravar… Tudo pronto, você e eu ficaremos provavelmente com mais de um milhão cada um. Basta só que você assine…

8 Sampaio, sem desejar ofender, perguntou:

— Creio na lisura da iniciativa, mas há algum inconveniente a considerar?

— Bem, o assunto envolve alguns interesses de repartições públicas, mas temos noventa e nove probabilidades a nosso favor…

9 — E se falharem as noventa e nove?…

— Ah! Se vier o contra, — informou o amigo, evidentemente desapontado, — teremos entrevista no Distrito Policial.

10 Sampaio, sem perder a serenidade, falou simples:

— Não vale a pena.

E recomeçou a espanar.


Hilário Silva


Texto extraído da 1ª edição desse livro.

.

Abrir