Bíblia do CaminhoTestamento Xavieriano

Índice Página inicial Próximo Capítulo

Augusto vive — Augusto Cezar Netto


15

Gratidão ante Jesus

1 Senhor Jesus! Doze anos de espiritualidade me transformaram o coração.

2 Deste-me o privilégio de trabalhar na Seara do Bem e, caminhando nas trilhas do serviço, encontrei uma visão nova para a vida.

3 Perdoa, Senhor, se me demorei tanto a te enxergar no sofrimento dos infelizes.

4 Visitando os recintos em que se refugiam nossos irmãos considerados rebeldes e impenitentes, e ouvindo-lhes as histórias de dor, consegui entender que todos eles são vítimas das trevas em que se enrodilharam, mais por ignorância do que por crueldade.

5 Oh! Senhor!… Tu que medes o abismo de nossas deficiências e a estreiteza de nossas realizações para o bem, socorre-nos na pessoa de nossos companheiros que o infortúnio converteu em obsessores e delinquentes.

6 Abençoa-os no suplício inútil da vingança em que se mergulham, na suposta insensibilidade em que se escondem, na rebeldia em que se desvairam e no fel do ressentimento, no qual se agitam, perdendo esforço e tempo em troca do ódio com que acabam exterminando os próprios recursos.

7 Quanto a nós outros, dá-nos a precisa força para receber quaisquer incompreensões, percebendo que ninguém alimentou o intuito de ofender-nos e, ainda mesmo que sejamos atacados pelas farpas da injúria, auxilia-nos a reconhecer que os agressores são doentes, ignorando que agem, na aquisição de prejuízos para as atividades que desenvolvem.

8 Se formos defrontados pelos portadores do desequilíbrio ou da viciação, não nos deixes feri-los com o ácido da crítica, mas inclina-nos o espírito ao respeito e ao silêncio, ensinando-nos a orar por todos aqueles companheiros em cujo lugar estaríamos nós, se não houvéssemos recebido as almas queridas que nos deste na família ou na escola do mundo, almas queridas que nos abençoaram e nos prepararam, em teu nome, para compartilharmos da jornada terrestre, com menos peso de sombras no coração.

9 Senhor, para todos aqueles que se entregam ao mal, eu te peço um pai semelhante àquele que me concedeste, a chamar-me para a honestidade e para o trabalho e um coração materno tão dedicado quanto o que pulsa no peito da mãezinha que me iluminou o sentimento e a vida, tanto quanto irmãs e amigos tão nobres quais os que me enviaste para que me façam melhor.

10 Concede a todos os que erram e sofrem o amparo que me apoia em caminho e a assistência incansável que me enriquece de coragem e paz e faze, amado Jesus, com que este servidor teu te possa compreender e servir, hoje e sempre. Assim seja.


.Augusto Cezar


Citação parcial para estudo, de acordo com o artigo 46, item III, da Lei de Direitos Autorais.

.

Abrir