Bíblia do Caminho Escritura do Espiritismo Cristão.
Doutrina espírita - 2ª parte.

Assim vencerás — Emmanuel


11

Mais amor n

1 Ama sempre para que possas compreender sempre mais.

2 Muitas vezes, no mundo, ensandecemos o cérebro e envenenamos o coração, indagando se proveito quanto aos problemas que afligem os grandes e os pequenos, os ricos e os pobres, os felizes e os infelizes!…

3 Entretanto, bastaria um raio de amor no imo d’alma para entendermos a profunda união em que nos imanizamos uns aos outros.

4 Ajuda antes de qualquer indagação.

5 Não peças diretrizes à Vida Superior, antes de haver praticado a fraternidade no círculo acanhado em que ainda te encontras.

6 A Terra é a nossa escola multimilenária, onde o amor é o Sol para as mínimas lições.

7 Descerra teu espírito à sua claridade sublime e perceberás a dor que muitas vezes se agita sob o fardão dourado e observarás a glória sublime que, em muitas ocasiões, se destaca sob andrajos e sombras.

8 Oferece-lhe a mente e aprenderás que alegria e sofrimento, escassez e abastança, segurança e instabilidade na Terra não passam de oportunidades preciosas para a nossa elevação espiritual.

9 Não te esqueças de que somente aquele que se faz irmão do próximo pode soerguê-lo a mais altos destinos.

10 A tua boca pronunciará eloquentes discursos…

11 A tua pena escreverá páginas comovedoras…

12 A tua influência social e política assegurar-te-á transitório destaque na vida pública…

13 As tuas facilidades econômicas garantir-te-á transitório respeito entre as criaturas…

14 Todavia, que será de ti sem o tesouro da compreensão que apenas o amor te pode conferir?

15 Mais amor em nossas atividades de cada dia é solução gradativa a todos os enigmas que nos cercam…

16 Só a luz é capaz de extinguir a sombra…

17 Só a sabedoria aniquila a ignorância…

18 Só o amor redime, vitoriosamente, a miséria…

19 Não nos abeiremos da revelação, indagando, pedindo, reclamando…


20 Amemo-nos uns aos outros e uma luz nova brotará no terreno vivo de nossa alma, constrangendo-nos a sentir que só o trabalho no serviço ao próximo é capaz de conduzir-nos à comunhão com a verdadeira felicidade, que decorre de nosso ajustamento às Leis do Pai Celestial.


Emmanuel



[1] Essa mensagem foi publicada em fevereiro 1957 pela FEB no Reformador e é também a 133ª lição do 4º volume do  livro “O Evangelho por Emmanuel.” — Esse capítulo foi restaurado: Texto do livro impresso.


.

Abrir