Bíblia do Caminho Testamento Xavieriano

Auta de Souza — A própria


57

Paz em prece

  1 Amado coração, não te amedronte

  A tormenta frenética lá fora,

  Na dor humana que se desarvora,

  Mesmo que a sombra lívida te afronte.


  2 Duras incompreensões chovam em monte,

  Fúrias da noite gritem, de hora a hora,

  Lembra o clarão do sol por nova aurora

  Em que a vida mais alta se te aponte.


  3 Do pensamento em paz a que te elevas,

  Deixa que a luz de Deus dissipe as trevas,

  Guardando a prece por seguro abrigo!…


  4 E ama, serve, e segue, estrada a estrada,

  Na certeza serena e imaculada

  De que a bênção do Mestre vai contigo.


.Auta de Souza



(Soneto recebido, na manhã de 26 de julho de 1975, no Grupo Espírita da Prece, em Uberaba, MG.)


Citação parcial para estudo, de acordo com o artigo 46, item III, da Lei de Direitos Autorais.

.

Abrir