Bíblia do Caminho Testamento Xavieriano

Alvorada do Reino — Emmanuel


4

No serviço da luz

1 Não olvides que todos os perseguidores da luz são habitualmente enfermos de espírito acomodados ao mal.

2 Muitos trazem no peito o vulcão do ódio, exalando os fluidos comburentes do fogo devorador que lhes consome a vida, a se enovelarem, pouco a pouco, nas teias da loucura, quando o crime não lhes colhe a existência; outros, transportam no coração a chaga da cobiça ou da inveja a verminar-lhes o seio e ainda outros se abismam nos labirintos da ambição desregrada, abrindo para si mesmos a cova de dor, a que descerão para a bênção expiatória…

3 Outros muitos, sofrem, no imo dalma a infestação do vício que os transforma em presa fácil dos empreiteiros da sombra e quase todos padecem na própria mente o assalto da ignorância em que se fazem, desavisados, instrumentos soezes da miséria e da insânia em verdadeiro flagelo público.

4 Renteando com eles — pobres irmãos nossos que elegeram para si próprios a condição penosa de detratores —, trata-os por doentes necessitados de socorro e medicamento.

5 Conhecendo-os, de perto, lembrou Jesus no monte a bem-aventurança reservada no mundo aos que exerçam o perdão e a misericórdia.

6 E, é ainda por esse motivo que, à última hora, circulado por eles, nos tormentos da cruz, o Senhor recomendou-os à Tolerância Divina, e, ao invés de aceitar-lhes injúrias e desafios, preferiu segregá-los no hospital da oração.


Emmanuel


Citação parcial para estudo, de acordo com o artigo 46, item III, da Lei de Direitos Autorais.

.

Abrir