Bíblia do Caminho Testamento Kardequiano

O Livro dos Espíritos — Livro II — Leis morais.

(1ª edição)
(Édition Française)

Capítulo VIII.


VII. Lei do progresso.

Estado de natureza. — Caráter do progresso. — Povos degenerados. — Civilização. — Raças rebeldes ao progresso. (Questões 391 a 402 b)


391. O homem colhe em si mesmo a força para progredir, ou o progresso é apenas fruto de um ensinamento? [Questão 779.]
“O homem se desenvolve por si mesmo, naturalmente; mas nem todos progridem ao mesmo tempo e do mesmo modo. É então que os mais adiantados auxiliam o progresso dos outros.”


A inteligência do homem se desenvolve espontaneamente pelo exercício e pela observação. Tal desenvolvimento, favorecido e aumentado por meio do contato social, constitui o progresso que é assim uma condição inerente ao espírito humano e uma lei da Natureza.


392. O progresso moral acompanha sempre o progresso intelectual? [Questão 780.]
“Decorre deste, mas nem sempre o segue imediatamente.”


392 a. Como o progresso intelectual pode levar ao progresso moral? [Questão 780 a.]
“Fazendo que se compreenda o bem e o mal; o homem, então, pode escolher.”


É assim que o desenvolvimento do livre-arbítrio acompanha o da inteligência e aumenta a responsabilidade dos atos.


393. O estado de natureza não será o da mais perfeita felicidade para o homem, porque, tendo este menos necessidades, não sofre todas as tribulações que cria para si num estado mais adiantado? [Questão 777.]
“Sim, se ele tivesse de viver como os animais. As crianças também são mais felizes do que os adultos.”


394. O homem pode retroceder para o estado de natureza? [Questão 778.]
“Não; o homem tem que progredir incessantemente.”


O estado de natureza é a infância da Humanidade, e o homem não foi destinado a viver perpetuamente na infância. Se ele progride, é porque Deus assim o quer; pretender fazê-lo retroceder à sua primitiva condição será negar a lei do progresso.


395. É permitido ao homem deter a marcha do progresso? [Questão 781.]
“Não, mas pode embaraçá-la algumas vezes.”


395 a. Que pensar dos homens que tentam deter a marcha do progresso e fazer que a Humanidade retroceda? [Questão 781 a.]
“Pobres seres, que Deus castigará. Serão arrastados pela torrente que procuram deter.”


Sendo o progresso uma condição da natureza humana, ninguém tem o poder de opor-se a ele. É uma força viva que as más leis podem retardar, mas não anular. Quando essas leis se tornam incompatíveis com o progresso, são aniquiladas juntamente com os que se esforçam por mantê-las. E assim será, até que o homem tenha posto suas leis em conformidade com a justiça divina, que quer o bem para todos e não a imposição de leis feitas pelo forte em detrimento do fraco.


396. Não há homens de boa fé que entravam o progresso, acreditando favorecê-lo, porque, do ponto de vista em que se colocam, muitas vezes o veem onde ele não existe? [Questão 782.]
“Assemelham-se a pequenas pedras que, colocadas debaixo da roda de uma grande viatura, não a impedem de avançar.”


397. O aperfeiçoamento da Humanidade segue sempre uma marcha progressiva e lenta? [Questão 783.]
“Há o progresso regular e lento que resulta da força das coisas. Quando, porém, um povo não progride tão depressa quanto deveria, Deus o sujeita, de tempos em tempos, a um abalo físico ou moral que o transforma.”


398. A História nos mostra que muitos povos, depois de abalos que lhes causaram fortes comoções, recaíram na barbárie. Neste caso, onde está o progresso? [Questão 786.]
“Quando tua casa ameaça desabar, mandas demoli-la e constróis outra mais sólida e mais cômoda. Mas, até que seja reconstruída, há perturbação e confusão na tua morada.
“Compreende também isto: eras pobre e habitavas um casebre; torna-te rico e o deixas para morar num palácio. Mais tarde, um pobre coitado, como eras antes, vem tomar teu lugar no casebre e fica muito contente, pois antes não tinha abrigo. Pois bem! Aprende que os Espíritos que estão encarnados nesse povo degenerado não são os que o constituíam ao tempo de seu esplendor. Os de então, tendo-se adiantado, mudaram-se para habitações mais perfeitas e progrediram, enquanto os outros, menos adiantados, tomaram-lhes o lugar; que também deixarão um dia, quando chegar a vez deles.”


Nessas comoções, o homem muitas vezes não percebe senão desordem e confusão momentâneas que o ferem nos seus interesses materiais. Aquele que eleva o pensamento acima de sua própria personalidade admira os desígnios da Providência, que do mal faz sair o bem. São a tempestade e o furacão que saneiam a atmosfera, depois de a terem agitado com violência.


399. Por que a civilização não realiza imediatamente todo o bem que poderia produzir? [Questão 792.]
“Porque os homens ainda não estão prontos nem dispostos a alcançar esse bem.”


399 a. Não será também porque, criando novas necessidades, a civilização desperta paixões novas? [Questão 792 a.]
“Sim, e também porque nem todas as faculdades do Espírito progridem simultaneamente. É preciso tempo para tudo.”


400. A civilização é um progresso, ou, segundo alguns filósofos, uma decadência da Humanidade? [Questão 790.]
“Progresso incompleto. O homem não passa subitamente da infância à maturidade.”


400 a. Será racional condenar-se a civilização? [Questão 790 a.]
“Condenai antes os que dela abusam e não a obra de Deus.”


400 b. A civilização se depurará um dia, de modo a fazer que desapareçam os males que haja produzido? [Questão 791.]
“Sim, quando o moral estiver tão desenvolvido quanto a inteligência. O fruto não pode surgir antes da flor.”


Como todas as coisas, a civilização apresenta gradações diversas. Uma civilização incompleta é um estado transitório que gera males especiais, desconhecidos do homem no estado primitivo; mas nem por isso deixa de constituir um progresso natural e necessário, que traz consigo o remédio para o mal que causa. À medida que a civilização se aperfeiçoa, faz cessar alguns dos males que gerou, e esses males desaparecerão com o progresso moral.


401. Além do progresso social, a civilização constitui também um progresso moral?
“Sim; este é o progresso preferível. Já dissemos: compreendendo melhor, o homem civilizado será mais censurável se praticar o mal.”


402.  Não há raças que, por sua própria natureza, são rebeldes ao progresso? 123 [Questão 787.]
“Sim, mas vão se aniquilando corporeamente, todos os dias.”


402 a. Qual será a sorte futura das almas que animam essas raças? [Questão 787 a.]
“Chegarão à perfeição, como todas as outras, passando por várias existências. Deus não deserda a ninguém.”


402 b. Assim, os homens mais civilizados podem ter sido selvagens e antropófagos? 124 [Questão 787 b.]
“Tu mesmo o foste mais de uma vez, antes de seres o que és.”



[123], [124] N. E.: Ver “Nota explictiva”, p. 551.


.

Abrir