Bíblia do Caminho Testamento Kardequiano

O Livro dos Espíritos — Livro II — Leis morais.

(1ª edição)
(Édition Française)

Capítulo III.


II. Lei do trabalho.

Objetivo e obrigação do trabalho. — Limite do trabalho. — Repouso. (Questões 320 a 327 b.)


320. A necessidade do trabalho é uma lei da Natureza? [Questão 674.]

“Sim, e a civilização te obriga mais ao trabalho.”


320 a. Por que a Natureza se encarrega, por si mesma, de prover a todas as necessidades dos animais? [Questão 677.]
“Tudo na Natureza trabalha. Como tu, trabalham os animais.”


O homem não deve sua nutrição, segurança e bem estar senão ao trabalho e atividade pessoais. Ao que é demasiado fraco de corpo, Deus deu inteligência para suprir a fraqueza.


321. Por que o trabalho é imposto ao homem? [Questão 676.]
“Por ser uma consequência da rudeza de sua natureza corpórea. É expiação e, ao mesmo tempo, meio de aperfeiçoar sua inteligência. Sem o trabalho, o homem permaneceria na infância intelectual.”


321 a. Nos mundos mais aperfeiçoados, o homem é submetido à mesma necessidade de trabalhar? [Questão 678.]
“Não, porque não tem as mesmas necessidades. Mas, não julgueis daí que o homem se conserve inativo e inútil.”


322. Só devemos entender por trabalho as ocupações materiais? [Questão 675.]
“Não; o Espírito trabalha, assim como o corpo. Toda ocupação útil é trabalho.”


323. Não há homens que se encontram impossibilitados de trabalhar e cuja existência é, portanto, inútil? [Questão 680.]
“Deus é justo; só condena aquele que voluntariamente tornou inútil sua existência, pois esse vive à custa do trabalho dos outros. Ele quer que cada um seja útil, de acordo com suas faculdades.”


324. O homem que possui bens suficientes para garantirem sua subsistência estará isento da lei do trabalho? [Questão 679.]
“Não, porque tem mais meios de tornar-se útil.”


324 a. Por que Deus favorece com os dons da fortuna certos homens, que não parecem tê-los merecido?
“É um favor aos olhos dos que só veem o presente; mas, sabei-o bem, a fortuna é uma prova tão grande quanto a miséria, não raro mais perigosa.”


Embora o homem a quem Deus concedeu a posse de bens suficientes para assegurar a existência não seja obrigado a alimentar-se com o suor de seu rosto, o dever de ser útil aos semelhantes é tanto maior para ele quanto maior tenha sido a cota de tempo livre que lhe coube adiantadamente para fazer o bem. [Questão 679.]


325. Sendo uma necessidade para quem trabalha, o repouso não é também uma lei da Natureza? [Questão 682.]
“Sim, e é também necessário para dar um pouco mais de liberdade à inteligência, a fim de que se eleve acima da matéria.”


325 a. Qual o limite do trabalho? [Questão 683.]
“O limite das forças; quanto ao resto, Deus deixa livre o homem.”


326. Que pensar dos que abusam de sua autoridade, impondo a seus inferiores excessivo trabalho? [Questão 684.]
“Isso é uma das piores ações.”


Todo homem que tem o poder de mandar é responsável pelo excesso de trabalho que impõe a seus inferiores, porque transgride a Lei de Deus.


327. O homem tem o direito de repousar na velhice? [Questão 685.]
“Sim, pois a nada é obrigado, senão de acordo com suas forças.”


327 a. No entanto, que há de fazer o velho que precisa trabalhar para viver, mas está incapacitado para o trabalho? [Questão 685 a.]
“O forte deve trabalhar para o fraco: é a lei de caridade.”


327 b. A lei da Natureza impõe aos filhos a obrigação de trabalharem para seus pais? [Questão 681.]
“Sim, como os pais devem trabalhar para seus filhos. Isto é ignorado na vossa sociedade atual.”


Não é sem motivo que Deus fez do amor filial e do amor paterno um sentimento natural, a fim de que, por essa afeição recíproca, os membros de uma mesma família fossem levados a se ajudarem mutuamente.


.

Abrir