Bíblia do Caminho  † Antigo Testamento

Índice Página inicial Próximo Capítulo

Salmos — Livro III  Ee

(Vulgatæ Editionis)

CAPÍTULO 89

(Versículos e sumário)

89 (Inteligência n de Ethan Ezrahita.) Eu cantarei eternamente as misericórdias e do Senhor. Anunciarei a tua verdade pela minha boca, de geração em geração.

2 Porquanto disseste: A misericórdia será estabelecida para sempre nos céus; estará preparada neles a tua verdade.

3 Tenho feito aliança com os meus escolhidos, jurei a David, meu servo:

4 Para sempre estabelecerei a tua descendência. E farei firme o teu trono, de geração em geração.

5 Os céus celebrarão, Senhor, as tuas maravilhas; e a tua verdade se louvará na igreja dos santos.

6 Porque nas nuvens quem se igualará com o Senhor; quem entre os filhos de Deus será semelhante a Deus?

7 Deus que é glorificado na congregação dos santos; grande e terrível sobre todos os que estão em roda dele.

8 Senhor, Deus das virtudes, quem é semelhante a ti? Poderoso és, Senhor, e a tua verdade está sempre em roda de ti.

9 Tu dominas sobre o poder do mar; e tu amansas o movimento das suas ondas.

10 Tu humilhaste ao soberbo, assim como a um ferido; com o braço do teu poder puseste em dispersão a teus inimigos.

11 Teus são os céus, e tua é a terra; a redondeza da terra, e a sua plenitude, tu a fundaste.

12 O aquilão, n e o mar, tu o criaste; o Thabor e o Hermon em teu nome saltarão de contentamento.

13 O teu braço está cheio de poder; firmada seja a tua mão, e exaltada a tua destra.

14 Justiça a equidade são a base do teu trono; misericórdia e verdade irão diante da tua face.

15 Bem-aventurado o povo que sabe louvar-te com júbilo. Senhor, no lume do teu rosto andarão,

16 E em teu nome se regozijarão todo o dia; e na tua justiça serão exaltados.

17 Porque tu és a glória da sua virtude, e por tua boa vontade será exaltado o nosso poder.

18 Porque o Senhor nos tem tomado por seus, e o Santo de Israel é nosso rei.

19 Então falaste em visão aos teus santos, e lhes disseste: Eu tenho posto o socorro num poderoso; e tenho exaltado a um escolhido do meu povo.

20 Achei a David, meu servo; com o meu santo óleo o ungi;

21 Porque a minha mão lhe assistirá a ele, e o meu braço o confortará.

22 Nada adiantará o inimigo nele, e o filho da iniquidade não poderá ofendê-lo.

23 E quebrantarei diante dele a seus inimigos; e os que o aborrecem porei em fuga.

24 E a minha verdade, e a minha clemência serão com ele; e no meu nome será exaltado o seu poder.

25 E estenderei a sua mão sobre o mar, e a sua destra sobre os rios.

26 Ele me invocará, dizendo: Tu és meu pai, Deus meu, e amparador da minha salvação.

27 E eu o estabelecerei por primogênito, excelso sobre os reis da terra.

28 Eternamente o guardará a minha misericórdia, e a minha aliança será estável com ele.

29 E farei que a sua descendência subsista por todos os séculos, e o seu trono como os dias do céu.

30 Mas se seus filhos abandonarem a minha lei, e não andarem nos meus preceitos;

31 Se violarem as minhas justiças, e não guardarem os meus mandamentos;

32 Visitarei com vara as suas maldades, e com açoites os seus pecados.

33 Mas não apartarei dele a minha misericórdia, nem lhe faltarei em minha verdade;

34 Nem violarei a minha aliança nem farei vãs as promessas que saem dos meus lábios.

35 Uma vez jurei pela minha santidade; não faltarei a David;

36 A sua descendência permanecerá eternamente.

37 E o seu trono será para sempre como o sol diante de mim, e como a lua cheia; e como o testemunho fiel no céu.

38 Mas tu repeliste, e desprezaste, alongaste o teu Cristo.

39 Transtornaste a aliança do teu servo; tens posto por terra o seu santuário.

40 Destruíste todos os seus valados; puseste medo na sua fortaleza.

41 Despojaram-no todos os que passavam pelo caminho; chegou a ser o opróbrio dos seus vizinhos.

42 Exaltaste a destra dos que o humilhavam: alegraste a todos os seus inimigos.

43 Apartaste a defensa da sua espada, e não o auxiliaste na batalha.

44 Fizeste cessar o seu esplendor, e derribaste por terra o seu trono.

45 Abreviaste os dias do seu templo; cobriste-o de confusão.

46 Que, acaso estarás apartado, Senhor, até ao fim: escandescer-se-á como fogo a tua ira?

47 Lembra-te de qual é a minha subsistência; pois que, acaso criaste em vão todos os filhos dos homens?

48 Que homem há, que viva, e não veja a morte, que haja de livrar a sua alma do poder do inferno?

49 Onde estão as tuas antigas misericórdias, Senhor, as que juraste a David na tua verdade?

50 Lembra-te, Senhor, do opróbrio que os teus servos têm sofrido de muitas nações, o qual eu tenho depositado no meu seio;

51 Com que nos têm insultado, Senhor, os teus inimigos, com que nos têm insultado em recompensa do teu Cristo.

52 Bendito seja o Senhor para sempre. Assim seja, assim seja.



[1] Este salmo na Bíblia do Padre Antônio Pereira de Figueiredo, tanto em latim como em português, possui 53 versículos; todavia, para se conformar com a numeração de versões atuais da Bíblia a introdução que ocupava todo o 1º versículo foi colocada entre parênteses.

Há imagens desse capítulo, visualizadas através do Google - Pesquisa de livros, nas seguintes bíblias: Padre Antonio Pereira de Figueiredo edição de 1828 | Padre João Ferreira A. d’Almeida, edição de 1850 | A bíblia em francês de Isaac-Louis Le Maistre de Sacy, da qual se serviu Allan Kardec na Codificação.

Veja também as seguintes versões: Corrigida e revisada, fiel de Almeida; A Hebrew - English Bible — JPS 1917 Edition; La Bible bilingue Hébreu - Français — “Bible du Rabbinat”, selon le texte original de 1899; Parallel Hebrew Old Testament by John Hurt (Nota importante sobre a enumeração dos salmos)


.

D
W