Bíblia do Caminho Antigo Testamento

Salmos — Livro V  † 

(Vulgatæ Editionis)

CAPÍTULO 119

(Versículos e sumário)

ALEPH.

119 (Aleluia.) Bem-aventurados os que se conservam sem mácula no caminho, os que andam na lei do Senhor.

2 Bem-aventurados os que consideram os seus testemunhos, os que de todo o coração o buscam.

3 Porque os que obram iniquidade não têm andado nos caminhos dele.

4 Tu ordenaste que os teus mandamentos fossem guardados à risca.

5 Oxalá que os meus caminhos sejam dirigidos ao cumprimento das tuas justificações.

6 Então não serei confundido, quando me empregar atento na observância de todos os teus mandamentos.

7 Eu te louvarei com retidão de coração, porque tenho aprendido os juízos da tua justiça.

8 Guardarei as tuas justificações; não me desampares jamais.


BETH.

9 De que modo emenda o mancebo o seu caminho? Guardando as tuas palavras.

10 De todo o meu coração te busquei, não me deixes sair dos teus mandamentos.

11 No meu coração escondi as tuas palavras, para não pecar contra ti.

12 Bendito és, Senhor; ensina-me as tuas justificações.

13 Com os meus lábios pronunciei todos os juízos da tua boca.

14 Eu me deleitei no caminho de teus testemunhos, como em todas as riquezas.

15 Nos teus mandamentos me exercitarei, e considerarei os teus caminhos.

16 Nas tuas justificações meditarei; não me esquecerei das tuas palavras.


GIMEL.

17 Concede esta graça ao teu servo, dá-me vida; e eu guardarei as tuas palavras.

18 Tira o véu dos meus olhos, e eu considerarei as maravilhas da tua lei.

19 Eu sou peregrino na terra; não escondas de mim os teus mandamentos.

20 A minha alma desejou ansiosa em todo o tempo as tuas justificações.

21 Increpaste os soberbos: malditos os que se apartam dos teus mandamentos.

22 Livra-me do opróbrio e desprezo, porque busquei cuidadoso os teus mandamentos.

23 Posto que se assentaram os príncipes e falavam contra mim o teu servo todavia se exercitava nas tuas justificações,

24 Porque tanto os teus testemunhos são a minha meditação, como as tuas justificações são o meu conselho.


DALETH.

25 A minha alma esteve pegada com o chão; dá-me vida, segundo a tua palavra.

26 Eu te expus os meus caminhos, e tu me atendeste; ensina-me as tuas justificações.

27 Instrui-me no caminho das tuas justificações; e exercitar-me-ei nas tuas maravilhas.

28 A minha alma adormeceu de tédio; fortifica-me com as tuas palavras.

29 Aparta de mim o caminho da iniquidade, e tem misericórdia de mim, segundo a tua lei.

30 Eu escolhi o caminho da verdade; não me esqueci dos teus juízos.

31 Eu, Senhor, me tenho apoiado nos teus testemunhos; não me queiras confundir.

32 Corri pelo caminho dos teus mandamentos quando dilataste o meu coração.


HE.

33 Impõe-me por lei, Senhor, o caminho das tuas justificações, e buscá-lo-ei sempre.

34 Dá-me inteligência, e estudarei na tua lei; e a guardarei de todo o meu coração.

35 Guia-me pela vereda dos teus mandamentos, porque essa mesma desejei.

36 Inclina o meu coração para os teus testemunhos, e não para a avareza.

37 Aparta os meus olhos para que não vejam a vaidade; no teu caminho dá-me a vida.

38 Faze firme ao teu servo a tua palavra, mediante o teu temor.

39 Aparta de mim o opróbrio que eu temi; porque os teus juízos são agradáveis.

40 Tu vês que eu desejei muito os teus mandamentos; faze que eu viva na tua justiça.


VAU.

41 E venha sobre mim a tua misericórdia Senhor; a tua salvação segundo a tua palavra.

42 E darei em resposta aos que me insultam, que pus a minha esperança nas tuas palavras.

43 E não tires jamais da minha boca a palavra de verdade, porque nos teus juízos tenho esperado muito.

44 E guardarei sempre a tua lei, por séculos e por séculos de séculos.

45 E andava em largura, porque busquei cuidadoso os teus mandamentos.

46 E falava dos teus testemunhos diante dos reis, e não me envergonhava.

47 E meditava nos teus mandamentos que amei.

48 E levantei as minhas mãos aos teus mandamentos que amei; e me exercitava nas tuas justificações.


ZAIN.

49 Lembra-te da tua palavra a favor do teu servo, na qual me tens feito esperar.

50 Isto me consolou no meu abatimento, porque a tua palavra me deu vida.

51 Os soberbos obravam sem cessar iniquamente, mas eu não me apartei da tua lei.

52 Eu me lembrei dos juízos que exerceste em todos os séculos, Senhor, e me consolei.

53 Eu desfaleci, vendo aos pecadores que deixavam a tua lei.

54 As tuas justificações eram dignas de ser cantadas por mim no lugar da minha peregrinação.

55 Lembrei-me do teu nome, Senhor, durante a noite e guardei a tua lei.

56 Isto me veio porque busquei cuidadoso as tuas justificações.


HETH.

57 Eu disse: Senhor, a minha pertença é guardar a tua lei.

58 Roguei na tua presença, de todo o meu coração; compadece-te de mim segundo a tua palavra.

59 Considerei os meus caminhos, e voltei os meus pés para os teus testemunhos.

60 Pronto estou, e em nada me tenho perturbado, para guardar os teus mandamentos.

61 Laços de pecadores me cingiram por todas as partes, e eu me não esqueci da tua lei.

62 A meia noite me levantava para te louvar sobre os juízos da tua justificação.

63 Eu sou participante de todos os que te temem e dos que guardam os teus mandamentos.

64 A Terra está cheia, Senhor, da tua misericórdia; ensina-me as tuas justificações.


TETH.

65 De bondade tens usado com o teu servo, Senhor, segundo a tua palavra.

66 Ensina-me bondade, e doutrina, e ciência, porque dei crédito aos teus mandamentos.

67 Antes de ser humilhado eu delinqui, por isso guardei a tua palavra.

68 Tu és bom, e, segundo a tua bondade, ensina-me as tuas justificações.

69 A iniquidade dos soberbos se multiplicou sobre mim, mas eu de todo o meu coração estudarei os teus mandamentos.

70 O coração deles se coalhou como leite, porém eu me pus a meditar na tua lei.

71 Para mim foi-me bom que tu me humilhasses, para eu aprender as tuas justificações.

72 Para mim foi melhor a lei que saiu da tua boca, do que milhões de ouro e de prata.


JOD.

73 As tuas mãos me fizeram, e me formaram; dá-me inteligência, e eu aprenderei os teus mandamentos.

74 Os que te temem me verão, e se alegrarão, porque pus toda a minha esperança nas tuas palavras.

75 Tenho conhecido, Senhor, que os teus juízos são de equidade, e na tua verdade me humilhaste.

76 Seja a tua misericórdia para consolar-me, segundo a palavra que deste a teu servo.

77 Venham a mim as tuas misericórdias, e viverei, porque a tua lei é a minha meditação.

78 Sejam confundidos os soberbos, pois injustamente maquinaram males contra mim, mas eu nos teus mandamentos me exercitarei.

79 Voltem-se para mim os que te temem, e os que conhecem os teus testemunhos.

80 Seja imaculado o meu coração na prática das tuas justificações, para que eu não seja confundido.


CAPH.

81 Desfaleceu a minha alma pela tua salvação, e na tua palavra tenho posto toda a minha esperança.

82 Os meus olhos se enfraqueceram de atentos à tua palavra, dizendo: Quando me consolarás?

83 Porque eu me tornei como couro exposto à geada, mas não me esqueci das tuas justificações.

84 Quantos são os dias de teu servo? quando farás juízo dos que me perseguem?

85 Contaram-me os ímpios cousas frívolas, mas não como tua lei.

86 Todos os teus mandamentos são verdade; injustamente me têm perseguido, dá-me socorro.

87 Por pouco não deram cabo de mim na terra, mas eu não abandonei os teus mandamentos.

88 Segundo a tua misericórdia, vivifica-me: e eu guardarei os testemunhos da tua boca.


LAMED.

89 Senhor, para sempre no céu permanece a tua palavra.

90 Por geração e geração subsiste a tua verdade; tu fundaste a terra, e ela permanece.

91 Por tua ordem persevera o dia, porque todas as cousas te servem.

92 Se a tua lei não houvera sido a minha meditação, então decerto houvera eu perecido na minha aflição.

93 Nunca jamais me esquecerei das tuas justificações, porque nelas me vivificaste.

94 Eu sou teu, salva-me, porque as tuas justificações busquei ansioso.

95 Os pecadores me esperaram para me perder; os teus testemunhos tendo entendido.

96 Tenho visto o fim de toda a cousa acabada; e o teu mandamento é largo sem medida.


MEM.

97 De que modo tenho eu, Senhor, amado a tua lei! Ela é a minha meditação todo o dia.

98 Mais que os meus inimigos me fizeste prudente no teu mandamento, porque o tenho perpetuamente diante de meus olhos.

99 Mais que todos os que me ensinavam, tenho entendido, porque os teus testemunhos são a minha meditação.

100 Mais que os anciãos, entendi: porque busquei os teus mandamentos.

101 De todo o mau caminho retirei os meus pés, para guardar as tuas palavras.

102 Dos teus juízos não me tenho apartado, porque tu me prescreveste uma lei.

103 Quão doces são as tuas palavras ao meu paladar! mais que o mel à minha boca!

104 Pelos teus mandamentos tenho adquirido inteligência, por isso aborreço todo o caminho de iniquidade.


NUN.

105 Tocha resplandecente para os meus pés é a tua palavra, e luz para os meus caminhos.

106 Jurei, e determinei guardar os juízos da tua justiça.

107 Tenho sido humilhado, Senhor, de todos os modos; faze-me viver segundo a tua palavra.

108 Faze, Senhor, que te seja agradável o voluntário da minha boca, e ensina-me os teus juízos.

109 A minha alma está sempre nas minhas mãos, e não me esqueci da tua lei.

110 Laço me têm armado os pecadores, e dos teus mandamentos não me apartei.

111 Por herança tenho adquirido os teus testemunhos para sempre, porque são a alegria do meu coração.

112 Inclinei o meu coração a praticar eternamente as tuas justificações, pela retribuição.


SAMECH.

113 Tenho aborrecido aos iníquos, e tenho amado a tua lei.

114 Tu és o meu favorecedor, e o meu amparador; e tenho posto toda a minha esperança na tua palavra.

115 Retirai-vos de mim, malignos, e eu estudarei os mandamentos do meu Deus.

116 Ampara-me segundo a tua palavra, e viverei, e não permitas que eu seja confundido no que espero.

117 Favorece-me, e serei salvo, e meditarei sempre nas tuas justificações.

118 Desprezaste a todos os que se desviam dos teus juízos, porque é injusto o seu pensamento.

119 Reputei por prevaricadores a todos os pecadores da terra, por isso amei os teus testemunhos.

120 Traspassa com o teu temor as minhas carnes, porque tenho temido os teus juízos.


AIN.

121 Tenho feito juízo e justiça, não me entregues aos que me caluniam.

122 Ampara ao teu servo para bem; não me caluniem os soberbos.

123 Os meus olhos desfaleceram na expectação da tua salvação, e pela palavra da tua justiça.

124 Obra com teu servo segundo a tua misericórdia, e ensina-me as tuas justificações.

125 Eu sou teu servo; dá-me inteligência, para que saiba os teus testemunhos.

126 E tempo de assim o fazeres, Senhor; eles dissiparam a tua lei.

127 Por isso amei os teus mandamentos, mas do que o ouro e o topázio.

128 Pelo que me tenho dirigido a todos os teus mandamentos, e aborreci todo o caminho mau.


PHE.

129 Maravilhosos são os teus testemunhos, por isso os tem investigado a minha alma.

130 A exposição das tuas palavras alumia, e dá inteligência aos pequeninos.

131 Abri a minha boca, e atraí o alento, porque desejava os teus mandamentos.

132 Olha para mim, e compadece-te de mim, segundo o juízo que usas com os que amam o teu nome.

133 Encaminha os meus passos segundo a tua palavra, e não me predomine iniquidade alguma.

134 Redime-me das injúrias dos homens, para que guarde os teus mandamentos.

135 Faze que a luz do teu rosto reluza sobre o teu servo, e ensina-me as tuas justificações.

136 Rios de lágrimas derramaram os meus olhos, porque não guardaram a tua lei.


SADE.

137 Tu és justo, Senhor, e é reto o teu juízo.

138 Mandaste estreitamente observar os teus preceitos, como a tua suma verdade.

139 O meu zelo me tem feito entisicar, porque os meus inimigos se esqueceram das tuas palavras.

140 A tua palavra é ardente em grande maneira, e o teu servo a tem amado.

141 Eu sou mancebinho, e desprezível; não estou esquecido das tuas justificações.

142 A tua justiça é justiça eterna, e a tua lei é a mesma verdade.

143 A tribulação e a angústia me surpreenderam; e os teus mandamentos são a minha meditação.

144 Os teus testemunhos são cheios de uma eterna equidade; dá-me inteligência deles, e viverei.


COPH.

145 Clamei de todo o meu coração, ouve-me, Senhor; as tuas justificações buscarei.

146 Clamei a ti, salva-me, para que guarde os teus mandamentos.

147 Eu me antecipei pela manhã, e clamei, porque esperei firmemente nas tuas palavras.

148 Os meus olhos se adiantaram para ti de madrugada, para meditar as tuas palavras.

149 Ouve a minha voz segundo a tua misericórdia, Senhor, e dá-me vida segundo o teu juízo.

150 Os meus perseguidores se chegaram para a iniquidade, e da tua lei se desviaram.

151 Perto estás tu, Senhor, e todos os teus caminhos são verdade.

152 Acerca dos teus testemunhos, desde o princípio tenho reconhecido, que tu os estabeleceste para sempre.


RES.

153 Olha para o meu abatimento e livra-me, porque não me tenho esquecido da tua lei.

154 Julga a minha causa, e liberta-me; faze-me viver pela tua palavra.

155 Longe está dos pecadores a salvação, porque não têm buscado as tuas justificações.

156 Muitas são, Senhor, as tuas misericórdias; dá-me vida segundo o teu juízo.

157 Muitos são os que me perseguem e me atribulam; entretanto eu não me desviei dos teus testemunhos.

158 Vi os prevaricadores e me consumia, porque eles não têm guardado as tuas palavras.

159 Olha que tenho amado os teus mandamentos, Senhor; dá-me vida pela tua misericórdia.

160 O princípio das tuas palavras é a verdade; todos os juízos da tua justiça são eternos.


SIN.

161 Os príncipes me perseguiram sem causa, e o meu coração temeu as tuas palavras.

162 Eu me alegrarei sobre as tuas palavras, como, quem acha muitos despojos.

163 Tenho aborrecido e abominado a iniquidade; tenho porém amado a tua lei.

164 Sete vezes no dia te disse louvo, sobre os juízos da tua justiça.

165 Gozam muita paz os que amam a tua lei, e não há para eles tropeço.

166 Esperava a tua salvação, Senhor, e amei os teus mandamentos.

167 A minha alma guardou os teus testemunhos, e em grande maneira os amou.

168 Guardei os teus preceitos e os teus testemunhos, porque todos os meus caminhos estão expostos aos teus olhos.


TAU.

169 Cheguem, Senhor, os meus rogos à tua presença; dá-me entendimento segundo a tua palavra.

170 Entre a minha petição até ao teu acatamento; livra-me segundo a tua palavra.

171 Sairão dos meus lábios com grande ímpeto hinos, quando me ensinares as tuas justificações.

172 Anunciará a minha língua a tua palavra, porque todos os teus mandamentos são equidade.

173 Estende a tua mão para salvar-me, porque elegi os teus mandamentos.

174 Tenho desejado, Senhor, a tua salvação, e a tua lei é a minha meditação.

175 Viverá a minha alma, e te louvará, e os teus juízos serão o meu apoio.

176 Andei errante, como ovelha que se desgarrou; busca o teu servo, porque me não esqueci dos teus mandamentos.



Há imagens desse capítulo, visualizadas através do Google - Pesquisa de livros, nas seguintes bíblias: Padre Antonio Pereira de Figueiredo edição de 1828 | Padre João Ferreira A. d’Almeida, edição de 1850 | A bíblia em francês de Isaac-Louis Le Maistre de Sacy, da qual se serviu Allan Kardec na Codificação. Veja também: Hebrew - English Bible — JPS 1917 Edition; La Bible bilingue Hébreu - Français — “Bible du Rabbinat”, selon le texte original de 1899; Parallel Hebrew Old Testament by John Hurt (Nota importante sobre a enumeração dos salmos)


.

Abrir