Bíblia do Caminho Antigo Testamento

Provérbios    † 

(Vulgatæ Editionis)

CAPÍTULO 24

(Versículos e sumário)

24 Não tenhas inveja aos homens maus, nem desejes estar com eles;

2 Porque o seu espírito medita rapinas, e os seus lábios falam enganos.

3 A casa fundar-se-á com a sabedoria, e fortificar-se-á com a prudência.

4 Pela doutrina encher-se-ão as despensas de toda a substância preciosa e formosíssima.

5 O varão sábio é forte; e o varão douto, robusto e valente.

6 Porque a guerra pela boa ordem se maneja; e a salvação achar-se-á onde há muitos conselhos.

7 Para o insensato é árdua a sabedoria; ele não abrirá na porta a sua boca.

8 Aquele que anda cuidando em fazer males, será chamado insensato.

9 O pensamento do insensato é o pecado; e o detrator é a abominação dos homens.

10 Se tu perderes a esperança descorçoado no dia da angústia; será minguada a tua fortaleza.

11 Tira do perigo aqueles que são levados à morte; e não cesses de livrar aos que são arrastados ao degoladouro.

12 Se tu disseres: As forças não me ajudam; o mesmo que é inspetor do coração, o conhece, e ao guardador da tua alma nada se esconde, e ele retribuirá ao homem segundo as suas obras.

13 Come, filho meu, do mel, porque é bom, e do favo docíssimo à tua garganta;

14 Tal será também para a tua alma a doutrina da sabedoria; quando tu a achares, terás esperança na tua última hora, e a tua esperança não perecerá.

15 Não armes traições ao justo, e não andes buscando a impiedade na sua casa, nem perturbes o seu repouso.

16 Porque o justo cairá sete vezes, e tornar-se-á a levantar; porém os ímpios serão precipitados no mal.

17 Não te alegres, quando cair o teu inimigo nem o teu coração se regozije com a sua ruína.

18 Por não suceder que o Senhor o veja, e que isto lhe desagrade, e que tire de cima dele a sua ira.

19 Não andes em competência com os homens péssimos, nem invejes aos ímpios;

20 Porque os maus não têm esperança alguma para o futuro, e a candeia dos ímpios apagar-se-á.

21 Teme, filho meu, ao Senhor, e ao rei; e não te mistures com os detratores;

22 Porque de repente se levantará a sua perdição; e quem sabe a ruína de ambos?

23 O que vou a dizer, é também para os sábios: Não é bom fazer acepção de pessoas nos juízos.

24 Aqueles que dizem ao ímpio: Tu és justo; amaldiçoá-los-ão os povos, e detestá-los-ão as tribos.

25 Aqueles que o repreendem serão louvados; e virá sobre eles a bênção.

26 Aquele que dá uma resposta direita, beijará os seus lábios.

27 Prepara de fora a tua obra, e lavra cuidadosamente o teu campo; para que depois edifiques a tua casa.

28 Não sejas testemunha em vão contra o teu próximo; nem seduzas a ninguém com os teus lábios.

29 Não digas: Como ele me fez a mim, assim farei a ele; tornarei a cada um segundo as suas obras.

30 Passei pelo campo do homem preguiçoso, e pela vinha do homem insensato;

31 E eis que achei que tudo estava cheio de urtigas, e que os espinhos cobriam a sua superfície, e que o muro de pedra estava caído.

32 O que tendo eu visto, pu-lo no meu coração, e deste exemplo aprendi a disciplina.

33 Um pouco, disse eu comigo, dormirás, outro breve espaço dormitarás, outro pouquinho cruzarás as mãos, para descansares;

34 E virá sobre ti a indigência como um caminheiro, e a mendiguez como homem armado.



Há imagens desse capítulo, visualizadas através do Google - Pesquisa de livros, nas seguintes bíblias: Padre Antonio Pereira de Figueiredo edição de 1828 | Padre João Ferreira A. d’Almeida, edição de 1850 | A bíblia em francês de Isaac-Louis Le Maistre de Sacy, da qual se serviu Allan Kardec na Codificação. Veja também: A versão Corrigida e revisada, fiel de Almeida; A Hebrew - English Bible — JPS 1917 Edition; La Bible bilingue Hébreu - Français — “Bible du Rabbinat”, selon le texte original de 1899; Parallel Hebrew Old Testament by John Hurt


.

Abrir