Bíblia do Caminho Antigo Testamento

Provérbios    † 

(Vulgatæ Editionis)

CAPÍTULO 12   † 

(Versículos e sumário)

12 Aquele que ama a disciplina, ama a ciência; mas o que aborrece as repreensões, é um insensato.

2 Aquele que é bom, terá do Senhor graça; mas o que põe a confiança nos seus próprios pensamentos, obra como ímpio.

3 O homem não se corroborará pela impiedade; e a raiz dos justos não será abalada.

4 A mulher diligente é a coroa de seu marido; e a que obra coisas dignas de confusão far-lhe-á apodrecer os ossos.

5 Os pensamentos dos justos são cheios de justiça; e os conselhos dos ímpios são cheios de fraudulência.

6 As palavras dos ímpios armam traições, a fim de verter sangue; a boca dos justos será a que os livres.

7 Transtorna aos ímpios, e não subsistirão; mas a casa dos justos permanecerá firme.

8 O homem será conhecido pela sua doutrina; mas o que é vão e não tem senso, estará exposto ao desprezo.

9 Mais vale o pobre, que ainda assim tem o que lhe basta para passar, do que o jactancioso e necessitado de pão.

10 O justo atende pela vida dos seus animais; mas as entranhas dos ímpios são cruéis.

11 Aquele que lavra a sua terra, será farto de pão; mas o que se entrega ao ócio, é quanto pode ser insensato. Aquele que faz gosto de se demorar em beber vinho, deixa afronta nas suas fortificações.

12 O desejo do ímpio é apoiar-se na força dos que são os piores de todos; mas a raiz dos justos cada vez lançará mais garfos.

13 No pecado dos lábios há uma cilada funesta, mas o justo livra-se da angústia.

14 Cada um será cheio de bens conforme for o fruto da sua boca, e ser-lhe-á dada a retribuição conforme forem obras das suas mãos.

15 O caminho do insensato é direito aos seus olhos; o que porém é sábio ouve os conselhos.

16 O fátuo logo mostra a sua ira; mas o que dissimula a injúria é prudente.

17 Aquele que afirma o que bem sabe, é um auxiliar de justiça; mas o que mente é uma testemunha enganadora.

18 Há quem promete, e como ferido com uma espada, é pela consciência estimulado; mas a língua dos sábios é saúde.

19 O lábio de verdade será sempre constante; mas a testemunha que é inconsiderada, urde uma linguagem de mentira.

20 No coração dos que pensam males há engano; porém àqueles que têm conselhos de paz; segue o gozo.

21 Não entristecerá ao justo coisa alguma, qualquer que for a que lhe acontecer; mas os ímpios estarão cheios de mal.

22 Os lábios mentirosos são abominação para o Senhor; mas os que obram fielmente lhe agradam.

23 O homem sagaz encobre a ciência; e o coração dos insipientes apressa-se a manifestar a sua estultícia.

24 A mão dos fortes dominará; porém a que é remissa será sujeita a pagar tributos.

25 A melancolia no coração do homem o abaterá, e com boas palavras se alegrará.

26 Só aquele que por amor de seu amigo não faz caso de passar por alguma perda, é justo; mas o caminho dos ímpios seduzi-los-á.

27 O fraudulento não achará ganância; e o cabedal do homem será ouro precioso.

28 A vida está na vereda da justiça; mas o caminho que é descaminho, guia para a morte.



Há imagens desse capítulo, visualizadas através do Google - Pesquisa de livros, nas seguintes bíblias: Padre Antonio Pereira de Figueiredo edição de 1828 | Padre João Ferreira A. d’Almeida, edição de 1850 | A bíblia em francês de Isaac-Louis Le Maistre de Sacy, da qual se serviu Allan Kardec na Codificação. Veja também: A versão Corrigida e revisada, fiel de Almeida; A Hebrew - English Bible — JPS 1917 Edition; La Bible bilingue Hébreu - Français — “Bible du Rabbinat”, selon le texte original de 1899; Parallel Hebrew Old Testament by John Hurt


.

Abrir