Bíblia do Caminho Antigo Testamento

Miqueias    † 

(Vulgatæ Editionis)

CAPÍTULO 7

(Versículos e sumário)

7 Ai de mim, porque estou feito como um que anda ao rabisco de algum cacho no fim do outono depois de feita a vindima; eu não achei nem sequer um cacho para comer; em vão desejou a minha alma alguns figos temporãos.

2 Faltou o santo da terra, e entre os homens não há um que seja reto; todos armam traições para derramarem o sangue, cada um anda à caça de seu irmão para lhe dar a morte.

3 Eles chamam bem ao mal que obram as suas mãos; o príncipe pede obrigando, e o juiz torna como lhe fazem; e o grande manifestou o desejo da sua alma, e eles lha perturbaram.

4 O ótimo dentre eles é como um tojo; e o reto é como o espinho duma sebe. É chegado o dia dos seus atalaias, veio a tua visita; agora será a destruição deles.

5 Não creiais no amigo; e não confieis no governador; fecha as portas da tua boca ainda àquela que dorme no teu seio.

6 Porque o filho faz afronta a seu pai, e a filha se levanta contra sua mãe, a nora contra a sua sogra; e os inimigos do homem são os seus mesmos domésticos.

7 Eu porém olharei para o Senhor, eu esperarei a Deus meu salvador; o meu Deus me ouvirá.

8 Não te alegres, inimiga minha, a meu respeito, por eu ter caído; eu me tornarei a levantar, depois de ter estado assentada nas trevas; o Senhor é a minha luz.

9 Eu trarei sobre mim a ira do Senhor, porque tenho pecado contra ele, até que ele julgue a minha causa, e me faça justiça; ele me tirará para a luz, eu verei a sua justiça.

10 Então olhará a minha inimiga, e se cobrirá de confusão aquela que me diz agora: Onde está o Senhor teu Deus? Os meus olhos olharão para ela; agora será pisada aos pés, como a lama das ruas.

11 Chegará o dia em que os teus pardieiros se mudarão em edifícios; naquele dia ficarás tu fora da lei.

12 Naquele dia também se virá da Assíria até a ti, e até às tuas cidades fortificadas, e das tuas cidades fortificadas até o rio, e de um mar até a outro mar, e de um monte até outro monte.

13 E a terra será posta em desolação por causa dos seus habitantes; e por causa do fruto das suas cogitações.

14 Apascenta com a tua vara o teu povo, o rebanho da tua herança, os que habitam sós no bosque, no meio do Carmelo; Basan e Galaad serão apascentados, ao modo que eram nos dias antigos.

15 A proporção do que f;u obrei nos dias da tua saída da terra do Egito, eu lhe farei ver as minhas maravilhas.

16 As gentes as verão, e elas serão confundidas com toda a sua fortaleza; os povos porão a mão sobre a sua boca, os seus ouvidos ficarão surdos.

17 Eles lamberão o pó como as serpentes, eles se espantarão nas suas casas, como os répteis da terra; eles tremerão diante do Senhor nosso Deus, e terão medo de ti.

18 Ó Deus, quem é semelhante a ti, que apagas a iniquidade, e que te esqueces dos pecados das relíquias da tua herança? Ele não derramará mais o seu furor contra os seus, porque lhe apraz fazer misericórdia.

19 Ele voltará, e terá compaixão de nós; ele sepultará as nossas iniquidades, e lançará todos os nossos pecados no fundo do mar.

20 Tu mostrarás a verdade da tua promessa a Jacob, farás misericórdia a Abraão; que é o que tu juraste a nossos pais desde os dias antigos.



Há imagens desse capítulo, visualizadas através do Google - Pesquisa de livros, nas seguintes bíblias: Padre Antonio Pereira de Figueiredo edição de 1828 | Padre João Ferreira A. d’Almeida, edição de 1850 | A bíblia em francês de Isaac-Louis Le Maistre de Sacy, da qual se serviu Allan Kardec na Codificação. Veja também: Hebrew - English Bible — JPS 1917 Edition; La Bible bilingue Hébreu - Français — “Bible du Rabbinat”, selon le texte original de 1899; Parallel Hebrew Old Testament by John Hurt.


.

Abrir