Bíblia do Caminho Antigo Testamento

Josué    † 

(Vulgatæ Editionis)

CAPÍTULO 6

(Versículos e sumário)

6 Jericó porém estava fechada e bem fortificada, pelo temor que nela havia dos filhos de Israel, e nenhum ousava sair nem entrar.

2 E disse o Senhor a Josué: Eis-aí pus eu na tua mão a Jericó, e ao seu rei, e a todos os seus valentes homens.

3 Dai volta à cidade todos os homens de guerra uma vez no dia; e fareis o mesmo seis dias.

4 Mas no dia sétimo os sacerdotes tomem as sete trombetas, de que se usa no ano do jubileu, e marchem diante da arca do concerto; rodeareis sete vezes a cidade, e os sacerdotes tocarão as trombetas.

5 E quando as trombetas fizerem um sonido mais largo e penetrante, e vos ferir os ouvidos, todo o povo a uma voz dará um grande grito, e então cairão os muros da cidade até os fundamentos, e cada um entrará por aquele lugar que lhe ficar defronte.

6 Chamou pois Josué filho de Nun os sacerdotes, e lhes disse: Tomai a arca do concerto, e outros tantos sacerdotes tomem as sete trombetas do jubileu, e marchem diante da arca do Senhor.

7 Disse também ao povo: Ide, e dai volta à cidade armados, indo diante da arca do Senhor.

8 E tanto que Josué acabou de dizer estas palavras, os sete sacerdotes tocaram as sete trombetas diante da arca do concerto do Senhor,

9 E todo o exército armado marchava diante, a outra gente ia atrás da arca, e por todas as partes retinia o sonido das trombetas.

10 Josué porém tinha ordenado ao povo, dizendo: Vós não gritareis, nem se ouvirá a vossa voz, nem sairá da vossa boca uma só palavra, menos que não chegue o dia em que eu vos diga: Gritai, e dai vozes.

11 Deu pois a arca do Senhor volta à cidade uma vez no dia, e tornando para o arraial, ficou ali.

12 Levantando-se, pois, Josué, antes de amanhecer; tomaram os sacerdotes a arca do Senhor,

13 E sete deles tomaram as sete trombetas, que servem no ano do jubileu; e marchavam diante da arca do Senhor andando e tocando as trombetas; e o povo armado marchava diante deles, e o resto da gente seguia a arca, e ressoavam as trombetas.

14 E tendo dado volta à cidade uma vez no segundo dia, tornaram para o arraial. Assim fizeram seis dias.

15 Mas ao dia sétimo, levantando-se de madrugada, deram volta à cidade sete vezes, como se lhes tinha ordenado.

16 E quando os sacerdotes tocavam as trombetas à sétima volta, disse Josué a todo o Israel: Gritai, porque o Senhor vos entregou a cidade;

17 E esta cidade, e tudo o que há nela seja anátema ao Senhor; fique só com vida a prostituta Rahab com todos os que estão em sua casa; porque ocultou os mensageiros que enviamos.

18 Vós porém guardai-vos de tocar alguma destas coisas, contra o que se vos mandou, e de que sejais réus de prevaricação, e tragais sobre todo o campo de Israel a turbação e o pecado.

19 Mas tudo o que se achar de ouro e prata, e de vasos de bronze e de ferro, seja consagrado ao Senhor, e depositado nos seus tesouros.

20 Com isto levantando todo o povo a grita, e soando as trombetas, tanto que a voz e o sonido chegou aos ouvidos da multidão, caíram de repente os muros; e cada um subiu pelo lugar, que lhe ficava defronte; e tomaram a cidade,

21 E mataram a todos os que nela encontraram, desde os homens até as mulheres, e desde as crianças até os velhos. Passaram também ao fio da espada bois e ovelhas e jumentos.

22 Então disse Josué aos dois homens, que tinham sido enviados por espias: Entrai em casa da mulher prostituta, e fazei-a sair com tudo o que lhe pertence, como vós lho prometestes com juramento.

23 E tendo entrado na casa os dois mancebos, tiraram para fora a Rahab, e a seus pais, também a seus irmãos e a todos os móveis, e a toda a parentela, e fizeram-nos ficar fora do campo de Israel.

24 E puseram fogo à cidade, e a tudo o que se achou nela, à exceção do ouro e da prata, dos vasos de bronze e de ferro, que consagraram para o tesouro do Senhor.

25 Mas a Rahab prostituta, e à casa de seu pai, com tudo o que ela tinha, salvou Josué a vida; e ficaram habitando no meio de Israel até o dia de hoje; porque ela ocultara os mensageiros, que ele tinha enviado a reconhecer a Jericó. Então proferiu Josué esta imprecação, dizendo:

26 Maldito seja diante do Senhor o homem que levantar e reedificar a cidade de Jericó! Morra-lhe o seu primogênito, quando lhe lançar os fundamentos, e perca o último de seus filhos, quando lhe puser as portas.

27 Foi pois o Senhor com Josué, e o seu nome se divulgou por toda a terra.



Há imagens desse capítulo, visualizadas através do Google - Pesquisa de livros, nas seguintes bíblias: Padre Antonio Pereira de Figueiredo edição de 1828 | Padre João Ferreira A. d’Almeida, edição de 1850 | A bíblia em francês de Isaac-Louis Le Maistre de Sacy, da qual se serviu Allan Kardec na Codificação. Veja também: A versão Corrigida e revisada, fiel de Almeida; A Hebrew - English Bible — JPS 1917 Edition; La Bible bilingue Hébreu - Français — “Bible du Rabbinat”, selon le texte original de 1899; Parallel Hebrew Old Testament by John Hurt


.

Abrir