Bíblia do Caminho Antigo Testamento

Isaías    † 

(Vulgatæ Editionis)

CAPÍTULO 49

(Versículos e sumário)

49 Ouvi, ilhas, e atendei, povos de longe! O Senhor desde o ventre me chamou, desde o ventre de minha mãe se lembrou do meu nome.

2 E pôs a minha boca como uma espada aguda; ele me protegeu debaixo da sombra da sua mão, e me pôs como uma seta escolhida; ele me escondeu na sua aljava.

3 E me disse: Israel, tu és meu servo, porque eu me gloriarei em ti.

4 E eu disse: Em vão tenho trabalhado, sem fruto, e inutilmente consumi a minha fortaleza; portanto o meu juízo será com o Senhor, e a minha obra com o meu Deus.

5 E agora o Senhor que me formou desde o ventre materno para seu servo, me diz que eu hei de trazer Jacob a ele, mas Israel se não congregará; e fui glorificado aos olhos do Senhor, e o meu Deus se fez a minha fortaleza.

6 E disse ele: Pouco é que tu sejas meu servo para suscitar as tribos de Jacob, e converter as fezes de Israel. eis aqui estou eu que te estabeleci para luz das gentes, a fim de seres tu a salvação que eu envio até à última extremidade da terra.

7 eis aqui o que diz o Senhor redentor de Israel, o santo dele, à alma desprezível, à gente abominada, ao servo dos senhores: Os reis te verão, e os príncipes se levantarão, e eles te adorarão por causa do Senhor, pois é fiel, e por causa do santo de Israel que te escolheu.

8 eis aqui o que diz o Senhor: Eu te ouvi no tempo favorável, e te auxiliei no dia da salvação; e te conservei, e te constituí por aliança do povo, para reparares a terra, e possuíres as heranças dissipadas;

9 Para dizeres aos que estão em cadeias: Saí! E aos que estão em trevas: Vede a claridade. Sobre os caminhos serão apascentados, e achar-se-ão em todas as planícies os pastos deles.

10 Não padecerão fome, nem terão sede, e não os molestará a calma, nem o sol; porque o que deles tem compaixão os governará, e os levará a beber às fontes das águas.

11 E reduzirei a caminho todos os meus montes, e as minhas veredas serão alteadas.

12 Eis-aí está que estes virão de longe e eis-aí aqueles que chegarão do Aquilão e do mar, e aqueles outros da terra do Meio-dia.

13 Louvai, céus, e regozija-te, terra, fazei retinir, montes, festivais louvores; porque o Senhor consolou o seu povo, e ele se compadecerá dos seus pobres.

14 Entretanto disse Sião: O Senhor me desamparou, e o Senhor se esqueceu de mim.

15 Acaso pode uma mulher esquecer-se do seu menino de peito, de sorte que não tenha compaixão do filho de suas entranhas? Mas se ela se esquecer dele, eu todavia não me esquecerei de ti.

16 Eis-aí está que eu já te gravei nas minhas mãos; as tuas muralhas estão sempre diante de meus olhos.

17 Os que te hão de reedificar, são chegados; os que te destruíam, e te dissipavam, sairão para fora de ti.

18 Levanta os teus olhos em circunferência, e vê, como todos esses se têm congregado, eles se vieram render a ti. Eu juro pela minha vida, diz o Senhor, que de todos estes como dum ornamento serás revestida, e po-los-ás por enfeite à roda de ti como esposa.

19 Porque os teus desertos, e as tuas solidões, e a terra da tua ruína, tudo isto será agora estreito para os teus habitadores, e serão afugentados para longe os que te devoravam.

20 Ainda dirão em teus ouvidos os filhos da tua esterilidade: É-me apertado este lugar, dá-me espaço para que eu habite.

21 E tu dirás no teu coração: Quem me gerou estes filhos? eu estéril, e sem parir, lançada da minha pátria, e cativa; e estes quem os criou? eu desamparada e só; e estes onde estavam?

22 Isto diz o Senhor Deus: eis aqui estou eu que levantarei para as gentes a minha mão, e arvorarei para os povos o meu estandarte. E trarão a teus filhos nos braços e as tuas filhas levarão sobre os ombros.

23 E serão os reis que te alimentem, e as rainhas as tuas amas; com o rosto inclinado até à terra te adorarão, e com a boca tocarão no pó dos teus pés. E saberás que eu sou o Senhor, sobre o qual não serão confundidos os que o esperam.

24 Acaso tirar-se-á a presa ao forte? ou o que for tomado pelo valente poderá ser salvo?

25 Porque o Senhor diz isso: Por certo, que tanto o cativeiro será tirado ao forte; como o que tiver sido levado pelo valente, ficará salvo. Quanto porém àqueles, que te julgaram, eu os julgarei, e pelo que toca a teus filhos, eu os salvarei.

26 E alimentarei a teus inimigos com as suas carnes; e eles se embriagarão, como com mosto, do seu próprio sangue; e toda a carne saberá que eu sou o Senhor que te salva, e que o teu redentor é o forte de Jacob.



Há imagens desse capítulo, visualizadas através do Google - Pesquisa de livros, nas seguintes bíblias: Padre Antonio Pereira de Figueiredo edição de 1828 | Padre João Ferreira A. d’Almeida, edição de 1850 | A bíblia em francês de Isaac-Louis Le Maistre de Sacy, da qual se serviu Allan Kardec na Codificação. Veja também: A versão Corrigida e revisada, fiel de Almeida; A Hebrew - English Bible — JPS 1917 Edition; La Bible bilingue Hébreu - Français — “Bible du Rabbinat”, selon le texte original de 1899; Parallel Hebrew Old Testament by John Hurt


.

Abrir