Bíblia do Caminho Antigo Testamento

Ezequiel    † 

(Vulgatæ Editionis)

CAPÍTULO 21

(Versículos e sumário)

21 E foi-me dirigida a palavra do Senhor, a qual dizia:  n

2 Filho do homem, dirige o teu rosto para o sul, e derrama as tuas palavras contra o sul, e profetiza contra o bosque do campo do sul.

3 E dirás ao bosque do sul: Ouve a palavra do Senhor. Assim diz o Senhor Deus: Eis que eu vou acender um fogo que queimará todas tuas árvores verdes e todas tuas árvores secas; a chama do fogo não se apagará, e todo rosto será queimado nele, desde o sul até ao norte.

4 E toda a carne verá que eu, o SENHOR, o acendi e ele não se extinguirá.

5 E eu disse: Ah, Senhor Deus! Eles dizem de mim: Não é ele um contador de parábolas?

6 E foi-me dirigida a palavra do Senhor, a qual dizia:

7 Filho do homem, põe o teu rosto em Jerusalém, e fala para o santuário, e profetiza contra a terra de Israel.

8 Dirás pois à terra de Israel: Isto diz o Senhor Deus: Eis-me aqui contra ti, e tirarei a minha espada da sua bainha, e matarei do meio de ti o justo, e o ímpio.

9 E porque eu devo exterminar do meio de ti o justo, e o ímpio, por isso a minha espada sairá da sua bainha para atacar toda a carne, desde o meio-dia até o Aquilão;

10 A fim de que toda a carne saiba que eu o Senhor tirei a minha espada da sua bainha, para a não tornar a meter nela.

11 Tu pois, filho do homem, dá gemidos até te arrebentarem os rins, e geme na presença deles com amargura do teu coração.

12 E quando eles te disserem: Por que gemes tu? tu lhes dirás: Pelo que ouço; porque o inimigo vem, e todos os corações se mirrarão de medo, e todas as mãos ficarão sem forças, e todos os espíritos se abaterão, e as águas correrão por todos os joelhos; ei-lo aí vem, e assim sucederá, diz o Senhor Deus.

13 E foi-me dirigida a palavra do Senhor, a qual dizia:

14 Filho do homem, profetiza, e dirás: Isto diz o Senhor Deus: Fala: A espada, sim, a espada está aguçada e polida.

15 Ela está aguçada para matar as vítimas; está polida para reluzir; tu, espada, que abates o cetro de meu filho, cortaste pelo pé todas as árvores.

16 E eu a dei a polir, para a ter na mão. Esta espada está aguçada, e ela está polida, para estar na mão do que deve fazer a matança.

17 Grita, e uiva, filho do homem, porque esta espada está desembainhada contra o meu povo, ela o está contra todos os príncipes de Israel, que tinham fugido dela; eles foram entregues a esta espada com o meu povo, tu pois dá pancadas na tua coxa.

18 Porque esta espada foi aprovada por mim; e isto ainda quando ela destruir o cetro, para mais não subsistir, diz o Senhor Deus.

19 Tu pois, filho do homem, profetiza, e bate com as mãos uma na outra, e dobrem-se os golpes desta espada, e tresdobrem-se os golpes desta mesma espada matadora; esta é a espada da grande matança, que os faz pasmar,

20 E que lhes faz mirrar os corações, e multiplica as ruínas. E pus a turbação em todas as suas portas, à vista desta espada penetrante, e polida para reluzir, afiada para matar.

21 Aguça, ó espada, a tua ponta, vai para a direita ou para a esquerda, para onde quer que o apetite de mortes te chamar.

22 E ainda eu mesmo te aplaudirei, batendo com as mãos uma na outra, e satisfarei a minha indignação, eu o Senhor é que falei.

23 E foi-me dirigida a palavra do Senhor, a qual dizia:

24 E tu, filho do homem, representa-te dois caminhos, por onde a espada do rei de Babilônia pode vir; de uma mesma terra sairão ambos; e com a mão deitará sortes, no topo do caminho da cidade as deitará.

25 Figurarás um caminho, por onde esta espada vá atacar a Rabbath dos filhos d’Ammon, e outro por onde vá para Judá, a atacar a fortíssima cidade de Jerusalém.

26 Porque o rei de Babilônia parou na encruzilhada, no topo dos dois caminhos, procurando adivinhação, misturando as setas; perguntou aos seus ídolos, consultou as entranhas.

27 Caiu a sorte sobre Jerusalém, fazendo-o tomar à direita, para dispor os aríetes, para intimar por sua boca mortandade, para levantar a voz com alarido, para pôr os aríetes contra as portas, para levantar marachões, e edificar fortins.

28 E será isto aos olhos deles como quem consulta em vão um oráculo, e como quem imita o descanso dos seus sábados; mas ele se lembrará da iniquidade para os cativar.

29 Portanto isto diz o Senhor Deus: Pelo motivo de que vos tendes jactado da vossa iniquidade, e haveis descoberto as vossas prevaricações, e se patentearam os vossos pecados em todos os vossos pensamentos; pelo motivo, digo, de vos terdes jactado disso, vós ficareis à força de armas prisioneiros.

30 Tu porém, ó profano, tu, ó ímpio príncipe de Israel, a quem chegou o dia assinado no tempo da tua iniquidade;

31 Isto diz o Senhor Deus: Tira a tiara, depõe a coroa. Não é esta a que levantou ao humilde, e humilhou ao soberbo?

32 Eu farei ver a injustiça, a injustiça, a injustiça dela; mas isto não se fez, menos que não viesse aquele a quem pertence o juízo e eu lhes entregarei uma e outra.

33 E tu, filho do homem, profetiza, e dize: Isto diz o Senhor Deus aos filhos de Ammon, e ao opróbrio deles, e lhes dirás: Espada, espada, desembainha-te para matares, pule-te, para matares, e para luzires.

34 Ao tempo que para ti se viam coisas vãs, e se adivinhavam mentiras; para que fosses descarregada sobre os pescoços dos ímpios feridos, cujo dia predefinido chegou no tempo da sua iniquidade.

35 Torna a recolher-te à tua bainha no lugar em que foste criada, eu te julgarei na terra da tua nascença.

36 E derramarei sobre ti a minha indignação. Assoprarei contra ti no fogo do meu furor, e te entregarei às mãos de uns homens insensatos, e que fabricam a morte.

37 Servirás de pasto ao fogo, derramado será o teu sangue no meio da terra, ficarás entregue ao esquecimento; porque eu, o Senhor, é que falei.



[1] Os versículos de 1 a 5 não se encontram na versão de Figueiredo nem na Vulgata, mas estão presentes no original hebraico e na Nova Vulgata.

Há imagens desse capítulo, visualizadas através do Google - Pesquisa de livros, nas seguintes bíblias: Padre Antonio Pereira de Figueiredo edição de 1828 | Padre João Ferreira A. d’Almeida, edição de 1850 | A bíblia em francês de Isaac-Louis Le Maistre de Sacy, da qual se serviu Allan Kardec na Codificação. Veja também: A versão Corrigida e revisada, fiel de Almeida; A Hebrew - English Bible — JPS 1917 Edition; La Bible bilingue Hébreu - Français — “Bible du Rabbinat”, selon le texte original de 1899; Parallel Hebrew Old Testament by John Hurt


.

Abrir