Bible of the WayBíblia do Caminho  † Testamento Redentor

Índice Página inicial Próximo Capítulo

O Evangelho segundo S. Mateus  Ee

(Vulgatæ Editionis)

CAPÍTULO 15

(Versículos e sumário)

A tradição dos anciãos. O que contamina o homem  Ee

Mc

 

15 Então chegaram a ele uns escribas e fariseus de Jerusalém, dizendo:

2 Por que violam os teus discípulos a tradição dos antigos? pois não lavam as suas mãos, quando comem pão.

3 Ele, respondendo, lhes disse: E vós também por que transgredis o mandamento de Deus pela vossa tradição? Porque Deus disse:

4 Honra a teu pai, (Ex) e a tua mãe; e: o que amaldiçoar a seu pai, ou a sua mãe, morra de morte. (Ex)

5 Vós, porém, dizeis: Qualquer que disser a seu pai ou a sua mãe: toda oferta que eu faça a Deus te aproveitará.

6 Pois é certo que o tal não honrará a seu pai ou a sua mãe; assim é que vós tendes feito vão o mandamento de Deus pela vossa tradição.

7 Hipócritas, bem profetizou de vós Isaías, quando diz:

8 Este povo honra-me com os lábios; mas o seu coração está longe de mim.

9 Em vão, pois, me honram, ensinando doutrinas e mandamentos que vêm dos homens. (Is)

10 E chamando a si as turbas, lhes disse: Ouvi, e entendei.

11 Não é o que entra pela boca, o que faz imundo o homem; mas o que sai da boca, isso é o que faz imundo o homem.

12 Então chegando-se a ele seus discípulos, lhe disseram: Sabes que os fariseus, depois que ouviram o que disseste, ficaram escandalizados?

13 Mas ele, respondendo, lhes disse: Toda a planta que meu Pai celestial não plantou, será arrancada pela raiz.

14 Deixai-os! São cegos, condutores de cegos; e se um cego guiar outro cego, ambos vêm a cair na vala.

15 Pedro então lhe disse: Explica-nos essa parábola.

16 Mas ele disse: Vós também estais ainda sem entender?

17 Não compreendeis que tudo o que entra pela boca desce ao ventre, e se lança depois para fora?

18 Mas as coisas que saem da boca vêm do coração, e essas são as maculam o homem;

19 Porque do coração é que saem os maus pensamentos, os homicídios, os adultérios, as fornicações, os furtos, os falsos testemunhos e as blasfêmias.

20 Estas coisas são as que maculam o homem. O comer, porém, com as mãos por lavar, isto não macula o homem.

 

Jesus atende o pedido da mulher cananeia

Mc

 

21 Tendo saído daquele lugar, retirou-se Jesus para as partes de Tiro e de Sidônia.

22 Eis que uma mulher Cananeia, que tinha saído daqueles confins gritou, dizendo-lhe: Senhor, filho de David, tem compaixão de mim, que minha filha está miseravelmente atormentada do demônio.  n

23 Mas ele não lhe respondeu palavra. E chegando-se seus discípulos, lhe pediam, dizendo: Despede-a, porque vem gritando atrás de nós.

24 Ele respondendo, lhes disse: Eu não fui enviado senão às ovelhas que se perderam da casa de Israel.

25 Mas ela veio e o adorou, dizendo: Senhor, valei-me.

26 Ele, respondendo, lhe disse: Não é bom tirar o pão dos filhos e lançá-lo aos cães.

27 Ela lhe replicou: Assim é, Senhor. Mas também os cachorrinhos comem das migalhas que caem da mesa dos seus donos.

28 Então, Jesus lhe disse: Ó mulher, grande é a tua fé; faça-se contigo como queres. E desde aquela hora ficou sã a sua filha.

 

Jesus volta para o mar da Galileia e cura muitos enfermos

 

29 Tendo Jesus saído dali, veio ao longo do mar de Galileia, e subindo a um monte se assentou ali.

30 Então concorreu a ele uma grande multidão de povo que trazia consigo mudos, cegos, coxos, enfermos e outros muitos; e lançaram-se a seus pés, e ele os curou.

31 De sorte que se admiravam as gentes, vendo falar os mudos, andar os coxos, ver os cegos; e engrandeciam por isso ao Deus de Israel.

 

A segunda multiplicação dos pães Ee

Mc

 

32 Mas Jesus chamando a seus discípulos, disse: Tenho compaixão destas gentes, porque já faz três dias que perseveram comigo, e não têm que comer; e não quero despedi-los em jejum, para que não desfaleçam no caminho.

33 Os discípulos lhe disseram: Como poderemos nós achar neste deserto tantos pães, que fartemos tão grande multidão de gente?

34 Jesus lhes perguntou: Quantos pães tendes? Eles responderam: Sete, e alguns peixinhos.

35 Mandou ele então à gente que se assentasse sobre a terra.

36 Pegou os sete pães e os peixes e, dando graças, repartiu-os com os seus discípulos, e os discípulos com o povo.

37 Comeram todos e se fartaram. E dos fragmentos que sobejaram, levantaram sete alcofas cheias.

38 Os que comeram foram quatro mil homens, fora as crianças e as mulheres.

39 Despedida a gente entrou Jesus numa barca e passou os limites de Magedan.

 


Há imagens desse capítulo, visualizadas através do Google - Pesquisa de livros, nas seguintes bíblias: Padre Antonio Pereira de Figueiredo edição de 1828 | Padre João Ferreira A. d’Almeida, edição de 1850 | A bíblia em francês de Isaac-Louis Le Maistre de Sacy, da qual se serviu Allan Kardec na Codificação.

Veja também as seguintes versões: Corrigida e revisada, fiel de Almeida; Novum Testamentum Graece 28th revised edition. Edited by Barbara Aland and others; Parallel Greek New Testament by John Hurt

 

.

D
W