Bible of the WayBíblia do Caminho  † Testamento Redentor

Índice Página inicial Próximo Capítulo

O Evangelho segundo S. Marcos  Ee

(Vulgatæ Editionis)

CAPÍTULO 1

(Versículos e sumário)

Pregação de João Batista  Ee

Mt = Lc = Jo

 

1 Princípio do Evangelho de Jesus Cristo, Filho de Deus.

2 Conforme está escrito no profeta Isaías: Eis-aí envio o meu anjo ante a tua face, o qual irá adiante de ti preparar-te o caminho(Ml)

3 Voz do que clama no deserto; preparai o caminho do Senhor, endireitai as suas veredas(Is)

4 Estava João batizando no deserto e pregando o batismo de penitência para remissão de pecados.

5 Toda a terra de Judeia e todos os de Jerusalém saíam a ter com ele, e eram por ele batizados no rio Jordão, confessando os seus pecados.

6 João andava vestido de peles de camelo, e trazia uma cinta de couro à roda de seus lombos, comia gafanhotos e mel silvestre.

 

João dá testemunho do Cristo Ee

Mt = Lc = Jo

 

7 Pregava dizendo:  n Após mim vem outro mais forte do que eu, ante o qual não sou digno de me prostrar para lhe desatar a correia dos calçados.

8 Tenho-vos batizado em água, porém ele batizar-vos-á no Espírito Santo.

 

Jesus é batizado por João

Mt = Lc = Jo

 

9 E aconteceu isto: Naqueles dias veio Jesus de Nazaré, cidade de Galileia, e foi batizado por João no Jordão.

10 Logo que saiu da água viu os céus abertos, e o Espírito como uma pomba descendo sobre ele, e nele permanecendo.

11 Ouviu-se então, nos céus, esta voz: És meu filho dileto, em ti me complazo.

 

Tentação de Jesus no deserto Ee

Mt = Lc

 

12 E logo o Espírito o levou para o deserto.

13 Esteve no deserto quarenta dias e quarenta noites; ali foi tentado por Satanás, habitava com as feras e os anjos o serviam.

 

Início das pregações de Jesus  Ee

Mt = Lc

 

14 Mas depois de João ter sido entregue à prisão foi Jesus para Galileia, pregando o Evangelho do Reino de Deus,

15 E dizendo: Pois que o tempo está cumprido, aproxima-se o Reino de Deus; fazei penitência e crede no Evangelho.

 

Os primeiros discípulos Ee

Mt = Lc

 

16 Passando ao longo do mar de Galileia viu a Simão e a André seu irmão, que lançavam suas redes ao mar (porque eram pescadores).

17 E disse-lhes Jesus: Vinde comigo e eu vos farei pescadores de homens.

18 No mesmo instante deixaram as redes e o seguiram.

19 Indo um pouco mais adiante viu Tiago, filho de Zebedeu, e João seu irmão, que estavam também numa barca consertando as redes;

20 Tendo-os chamado, eles deixaram na barca a seu pai Zebedeu com os jornaleiros e foram-no seguindo.

A cura de um possesso Ee

Lc

 

21 Entraram em Cafarnaum; e logo no sábado, indo ele à sinagoga ensinava o povo.

22 Os que ouviam a sua doutrina estavam pasmados; porque ele os ensinava como quem tinha autoridade e não como os escribas.

23 Ora, na sinagoga deles achava-se um homem possesso de Espírito imundo, que gritou, dizendo:

24 O que temos nós contigo, Jesus Nazareno? Viestes a perder-nos? bem sei quem és; és o Santo de Deus.

25 Mas Jesus o ameaçou, dizendo: Cala-te e sai desse homem.

26 Então o Espírito imundo agitando-o com violentas convulsões, e dando um grande grito, saiu dele.

27 Ficaram todos tão espantados, que uns a outros se perguntavam, dizendo: Que é isto? Que nova doutrina é esta? Porque ele ordena com império até aos Espíritos imundos e lhe obedecem.

28 E correu logo sua fama por toda a terra de Galileia.

 

A cura da sogra de Pedro

Mt = Lc

 

29 Assim que ele saiu da sinagoga foi à casa de Simão e de André, juntamente com Tiago e João.

30 A sogra de Simão com febre, estava de cama, e logo lhe falaram a seu respeito.

31 Chegando-se Jesus junto dela, segurando-a pela mão fez levantar-se, imediatamente a febre a deixou e ela se pôs a servi-los.

 

Muitas outras curas

Mt = Lc

 

32 À tarde, após o por do sol, trouxeram-lhe todos os enfermos e possessos;

33 E toda a cidade se tinha ajuntado à porta.

34 Ele curou a muitos que se achavam oprimidos de diversas doenças, e expeliu muitos demônios,  n aos quais não permitia que dissessem que o conheciam.

 

Jesus se retira para orar Ee

 

35 Levantando-se bem de madrugada, saiu e foi a um lugar deserto, e ali orava.

36 Simão e os que com ele estavam foram-no ao encalço.

37 Ao encontra-lo, disseram-lhe: Todos andam em busca de ti.

38 Respondeu-lhes Jesus: Vamos às aldeias e cidades circunvizinhas, porque lá também quero pregar, pois para isso vim.

39 Ele então pregava e expelia os demônios nas sinagogas deles, por toda a Galileia.

 

Cura de um leproso Ee

Mt = Lc

 

40 Veio a ele um leproso e, pondo-se de joelhos, rogava-lhe: Se queres, podes curar-me.

41 Jesus então, compadecido dele, estendeu-lhe sua mão e tocando-o, disse-lhe: Quero: Sê curado.

42 Tendo dito estas palavras, instantaneamente desapareceu dele a lepra, e ficou limpo.

43 Advertindo-o estritamente, logo o despediu,

44 Dizendo-lhe: Guarda-te, não o contes a ninguém; mas vai, mostra-te ao príncipe dos sacerdotes, e oferece pela tua purificação o que Moisés ordenou, para lhes servir de testemunho.

45  Ele, porém, assim que saiu, começou a propalar o sucedido, de sorte que Jesus já não podia entrar abertamente numa cidade, mas ficava fora nos lugares desertos, e de todas as partes vinham ter com ele.

 


[1] Nos originais do Padre Figueiredo, tanto em latim como em português, este começo do sétimo versículo está no final do sexto, fizemos a alteração para se conformar com as outras versões da Bíblia.

Há imagens desse capítulo, visualizadas através do Google - Pesquisa de livros, nas seguintes bíblias: Padre Antonio Pereira de Figueiredo edição de 1828 | Padre João Ferreira A. d’Almeida, edição de 1850 | A bíblia em francês de Isaac-Louis Le Maistre de Sacy, da qual se serviu Allan Kardec na Codificação.

Veja também as seguintes versões: Corrigida e revisada, fiel de Almeida; Novum Testamentum Graece 28th revised edition. Edited by Barbara Aland and others; Parallel Greek New Testament by John Hurt

 

.

D
W