Bible of the WayBíblia do Caminho  † Testamento Redentor

Índice Página inicial Próximo Capítulo

O Evangelho segundo S. Lucas  Ee 

(Vulgatæ Editionis)

 

CAPÍTULO 18

 

Parábola do juiz iníquo. Parábola do fariseu e do publicano. Acolhe Jesus os meninos. O rico que quer seguir Jesus, porém ama as riquezas. Prêmio dos que deixam tudo por amor de Deus. Prediz o Senhor a sua morte. Cura um cego perto de Jericó. (Nota do Tradutor)

 

Parábola do juiz ímpio e a viúva importuna  Ee 

 

18 Propôs-lhes também esta parábola: que importava orar sempre, e nunca deixar de faze-lo,

2 Dizendo: Havia em certa cidade um juiz que não temia a Deus, nem respeitava os homens.

3 Havia também na mesma cidade uma viúva, que costumava vir buscá-lo, dizendo: Sustenta o meu direito contra o que contende comigo.

4 Ele por muito tempo lhe não quis deferir. Mas por último disse consigo: Ainda que eu não temo a Deus, nem respeito os homens,

5 Todavia como esta viúva me importuna, far-lhe-ei justiça, para que por fim não suceda que vindo ela muitas vezes me carregue de afrontas.

6 Então disse o Senhor: Ouvi o que diz este juiz iníquo;

7 E Deus não atenderá aos seus escolhidos, que clamam a Ele dia e noite, tendo paciência com eles?

8 Digo-vos que Ele os atenderá bem depressa. Mas quando vier o Filho do Homem, julgais que achará ele alguma fé na terra?

 

Parábola do fariseu e do publicano  Ee 

 

9 A uns que confiavam em si mesmos, como se fossem justos, e desprezavam aos outros, propôs-lhes esta parábola:

10 Subiram dois homens ao Templo fazer oração: um fariseu e outro publicano.

11 O fariseu em pé, orava intimamente assim: Graças te dou, meu Deus, porque não sou como os demais homens que são ladrões, injustos e adúlteros; como é também este publicano.

12 Jejuo duas vezes na semana; pago o dízimo de tudo o que tenho.

13 O publicano, ao contrário, em pé de longe, não ousava nem ainda levantar os olhos ao céu, mas batia no peito, dizendo: Meu Deus, sê propício a mim pecador.

14 Digo-vos que este voltou justificado para sua casa, e não o outro; porque todo o que se exalta, será humilhado; e todo o que se humilha, será exaltado.

 

Jesus abençoa as crianças  Ee 

Mt = Mc

 

15 Trouxeram-lhe também crianças pequenas, para que ele as tocasse. Vendo-o, seus discípulos os repreenderam severamente.

16 Jesus, porém, chamando-os a si, disse: Deixai vir a mim os pequeninos, e não lhos impeçais, porque dos tais [dos que se lhes assemelham] é o Reino de Deus.

17 Em verdade vos digo: Todo o que não receber o Reino de Deus, como uma criança, nele não entrará.

 

O jovem rico  Ee 

Mt = Mc

 

18 Então um certo príncipe perguntou-lhe: Bom Mestre, que devo fazer para possuir a vida eterna?

19 Jesus lhe respondeu: Por que me chamas bom? ninguém é bom, senão só Deus.

20 Sabes os mandamentos: Não matarás. Não cometerás adultério. Não furtarás. Não dirás falso testemunho. Honrarás a teu pai e a tua mãe. (Dt)

21 Disse o homem: Tenho guardado todos estes mandamentos desde minha juventude.

22 Ao ouviu-lo, Jesus lhe disse: Ainda te falta uma coisa: vende tudo quanto tens, dá-o aos pobres e terás um tesouro no Céu; depois vem e segue-me.

23 Quando ele ouviu isto se entristeceu, porque era muito rico.

 

O perigo das riquezas  Ee 

Mt = Mc

 

24 Vendo então Jesus que ele ficara triste, disse: Quão difícil é para os que têm riquezas entrarem no Reino de Deus!

25 Porque é mais fácil entrar um camelo pelo fundo de uma agulha, do que entrar um rico no Reino de Deus.

26 E disseram os que o ouviam: Então, quem é que pode salvar-se?

27 Respondeu-lhes Jesus: O que é impossível aos homens, é possível a Deus.

 

Recompensa à renúncia pelo Evangelho  Ee 

Mt = Mc

 

28 Então disse Pedro: Eis que nós deixamos tudo e te seguimos.

29 Ele lhes disse: Em verdade vos digo, que não há ninguém que tenha deixado casa, pais, irmãos, mulher ou filhos pelo Reino de Deus,

30 E não receba muito mais no presente, e no mundo vindouro a vida eterna.

 

Terceiro anúncio da Paixão

Mt = Mc

 

31 Chamando à parte os doze apóstolos Jesus lhes disse: eis que subimos a Jerusalém, e será consumado tudo o que, do Filho do Homem, está escrito pelos profetas;

32 Porque ele será entregue aos gentios e será escarnecido, açoitado e cuspido;

33 Depois de o açoitarem, tirar-lhe-ão a vida e no terceiro dia ele ressurgirá.

34 Mas eles não compreenderam isto, pois não percebiam o que lhes dizia, e suas palavras ficaram-lhes veladas.

 

Jesus cura um cego em Jericó  Ee 

Mt = Mc

 

35 Aconteceu que quando se aproximaram de Jericó, havia um cego mendigando sentado à beira do caminho.

36 E ouvindo o tropel de gente que passava, perguntou que era aquilo.

37 Responderam-lhe que era Jesus Nazareno que passava.

38 Ele clamou, dizendo: Jesus, filho de Davi, tem misericórdia de mim.

39 Os que iam adiante repreendiam-no para que se calasse. Porém ele cada vez gritava mais: Filho de David, tem misericórdia de mim.

40 Então Jesus, parando, mandou que lho trouxessem. E quando ele chegou, fez-lhe esta pergunta:

41 Que queres que te faça? Ele respondeu: Senhor, que eu veja.

42 Jesus lhe disse: Vê, a tua fé te salvou.

43 Imediatamente ele viu e o foi seguindo, engrandecendo a Deus. E todo o povo ao vê-lo, dava louvores a Deus.

 


Há imagens desse capítulo, visualizadas através do Google - Pesquisa de livros, nas seguintes bíblias: Padre Antonio Pereira de Figueiredo edição de 1828 | Padre João Ferreira A. d’Almeida, edição de 1850 | A bíblia em francês de Isaac-Louis Le Maistre de Sacy, da qual se serviu Allan Kardec na Codificação.

Veja também as seguintes versões: Corrigida e revisada, fiel de Almeida; Novum Testamentum Graece 28th revised edition. Edited by Barbara Aland and others; Parallel Greek New Testament by John Hurt