Bible of the WayBíblia do Caminho  † Testamento Redentor

Índice Página inicial Próximo Capítulo

O Evangelho segundo S. Lucas  Ee 

(Vulgatæ Editionis)

 

CAPÍTULO 11

 

Jesus ensina seus discípulos a orar. Blasfêmia contra Jesus. Quem é bem-aventurado. Jesus prega ao povo. Repreende asperamente os fariseus e os doutores da lei. (Nota do Tradutor)

 

A oração dominical  Ee 

Mt

 

11 E aconteceu que, ao terminar Jesus de fazer sua oração num certo lugar, um dos seus discípulos lhe disse: Senhor, ensina-nos a orar, como também João ensinou aos seus discípulos.

2 Ele lhes disse: Quando orardes, dizei: Pai, santificado seja o teu nome. Venha a nós o teu Reino.

3 O pão nosso de cada dia dá-nos hoje.

4 Perdoa-nos os nossos pecados, assim como também perdoamos a todos que nos devem. E não nos deixeis cair em tentação. [Essa oração no Evangelho de Mateus está melhor formulada]

 

Parábola do amigo importuno

 

5 Disse-lhes mais: Se qualquer de vós tiver um amigo e for ter com ele em sua casa à meia-noite, e lhe disser: Amigo, empresta-me três pães,

6 Porque um amigo meu acaba de chegar de uma jornada à minha casa, e não tenho nada que lhe oferecer.

7 E lá de dentro ele lhe responder: Não me sejas importuno, a porta já está fechada e os meus filhos já estão comigo na cama; não posso me levantar e dar-lhes.

8 Mas se o outro perseverar em bater; digo-vos que no caso dele não se levantar a dar-lhos, por ser seu amigo, certamente pela sua importunação se levantará, e lhe dará quantos pães necessitar.

 

Pedi e obtereis, buscai e achareis, batei e abri-se-vos-á  Ee 

Mt

 

9 Portanto eu vos digo: Pedi e dar-se-vos-á; buscai e achareis; batei e abrir-se-vos-á.

10 Porque todo aquele que pede, recebe; e o que busca, acha; e ao que bate, se lhe abrirá.

11 E se algum de vós pedir pão a seu pai, acaso dar-lhe-á ele uma pedra? Ou se lhe pedir um peixe, dar-lhe-á ele porventura em lugar de peixe uma serpente?

12 Ou se lhe pedir um ovo, porventura dar-lhe-á um escorpião?

13 Pois se vós outros, sendo maus, sabeis dar boas dádivas a vossos filhos; quanto mais vosso Pai celestial não dar-vo-las-á se lho pedirem?

 

A cura de um possesso mudo. Blasfêmia dos fariseus  Ee 

Mt = Mc

 

14 Ele estava expulsando um demônio  n  que era mudo. Depois de ter expulsado o demônio, falou o mudo, e se admiraram as gentes.

15 Mas alguns deles disseram: Ele expulsa os demônios por Beelzebu  n  príncipe dos demônios.

16 E outros, tentando-o, pediam-lhe um sinal do céu.

17 Mas, sabendo o que cogitavam, disse-lhes: Todo o reino dividido contra si mesmo será assolado, e cairá casa sobre casa.

18 Pois se Satanás  n  está também dividido contra si mesmo, como subsistirá seu reino? Porque dizeis que é por Beelzebu que eu expulso os demônios?

19 Se é por Beelzebu que eu expulso os demônios; por quem vossos filhos os expulsam? Por isso eles serão os vossos juízes.

20 Mas se é pelo dedo de Deus que expulso os demônios; certamente está para chegar a vós o Reino de Deus.

21 Quando um homem valente guarda armado o seu pátio, estão em segurança os bens que possui.

22 Mas sobrevindo outro mais valente do que ele, se o vencer, este lhe tirará todas as suas armas em que confiava, e repartirá os seus despojos.

23 O que não é comigo, é contra mim; e o que não reúne comigo, dispersa.

 

A estratégia de Satanás

Mt

 

24 Quando o Espírito imundo tem saído de um homem, anda pelos lugares áridos, buscando repouso; e como o não acha, diz: Tornarei para minha casa, donde saí.

25 Depois de vir, ele a acha varrida e adornada.

26 Vai então, e leva consigo outros sete Espíritos piores do que ele, e entrando na casa fazem nela habitação. E o último estado deste homem, vem a ser pior do que o primeiro.

 

A exclamação de uma mulher  Ee 

 

27 Assim que disse isto, uma mulher do meio do povo, levantando a voz, exclamou: Bem-aventurado o ventre que te trouxe, e os seios que sugastes.

28 Mas ele respondeu: Antes bem-aventurados aqueles que ouvem a palavra de Deus, e a guardam.

 

O sinal do profeta Jonas

Mt

 

29 Como o povo vinha chegando cada vez mais, começou Jesus a dizer: Esta geração é uma geração perversa; ela pede um sinal, e não se lhe dará outro sinal, senão o sinal do profeta Jonas.

30 Porque assim como Jonas foi um sinal para os ninivitas(Jn) assim também o Filho do Homem o será para esta nação.

31 A rainha do Meio-dia levantar-se-á no dia do juízo contra os homens desta nação, e condená-los-á; porque veio do fim do mundo ouvir a sabedoria de Salomão: entretanto sabei que aqui está quem é maior do que Salomão.

32 Os ninivitas levantar-se-ão no dia do Juízo contra esta gente, e condená-la-ão; porque fizeram penitência ao pregar-lha Jonas(Jn) entretanto sabei que aqui está quem é maior do que Jonas.

 

Parábola da candeia, e do olho bom  Ee 

Mt

 

33 Ninguém acende uma candeia e a põe num lugar escondido, nem debaixo de um módio, mas sobre um candeeiro, para que os que entram vejam a luz.

34 O teu olho é a luz do teu corpo. Se o teu olho for bom, todo o teu corpo será lúcido; se porém for mau, também o teu corpo será tenebroso.

35 Vide, pois, que a luz que é em ti, não sejam trevas.

36 Se, pois, o teu corpo for todo lúcido, sem ter parte alguma tenebrosa, alumiar-te-á como um luzeiro de brilhante luz.

 

Jesus censura os fariseus  Ee 

Mt

 

37 Quando Jesus estava falando, pediu-lhe um fariseu que fosse jantar com ele. E havendo entrado, acomodou-se à mesa.

38 O fariseu começou a discorrer consigo mesmo, por que não lavara ele suas mãos antes de comer.

39 E o Senhor lhe disse: Vós porém fariseus, limpais o que está por fora do copo e do prato, mas o vosso interior está cheio de rapina e de maldade.

40 Néscios, quem fez tudo o que está de fora, não fez também o que está de dentro?

41 Dai contudo esmola do que é vosso; e eis que todas as coisas vos ficam sendo limpas.

42 Mas ai de vós fariseus, que pagais o dízimo da hortelã, da arruda e de todas as hortaliças, e preteris a justiça e o amor de Deus; isto sim importava fazer sem, no entanto, omitirdes aquelas outras.

43 Ai de vós fariseus, que gostais de ter nas sinagogas as primeiras cadeiras, e de que vos saúdem na praça.

 

Ai dos intérpretes da lei  Ee 

 

44 Ai de vós, que sois como os sepulcros que não estão aparentes, e os homens que por cima deles andam, o desconhecem.

45 Então, respondendo um dos doutores da lei, lhe disse: Mestre, falando assim, também a nós outros nos afrontas.

46 Mas Jesus lhe respondeu: Ai de vós outros também, doutores da lei, que carregais os homens de obrigações que eles não podem desempenhar, e vós nem com um dedo vosso lhes aliviais a carga.

47 Ai de vós, que edificais sepulcros aos profetas, quando vossos pais foram os que lhes deram a morte.

48 Por certo que bem testemunhais que consentis nas obras de vossos pais; porque eles na verdade os mataram, e vós edificais os seus sepulcros.

49 Por isso também disse a Sabedoria de Deus: Mandar-lhes-ei profetas e apóstolos, e eles darão a morte a uns, e perseguirão a outros;

50 Para que se peça conta a esta geração, do sangue de todos os profetas, o qual foi derramado desde o princípio do mundo.

51 Desde o sangue de Abel (Gn) até o sangue de Zacarias, que foi morto entre o altar e o templo(2 Cr) Sim, eu vos declaro que a esta geração se pedirá conta disto.

52 Ai de vós, doutores da lei, que depois de terdes arrogado a vós a chave da ciência, nem entrastes, nem deixastes entrar aos outros, proibindo-os.

 

O plano para tirar a vida de Jesus

 

53 Como ele lhes tinha dito estas coisas, começaram os fariseus e doutores da lei a instá-lo com veemência, para provocá-lo a falar de muitas outras.

54 Armando-lhe ciladas e buscando ocasião de lhe apanharem da boca alguma palavra que pudessem acusá-lo.

 


Há imagens desse capítulo, visualizadas através do Google - Pesquisa de livros, nas seguintes bíblias: Padre Antonio Pereira de Figueiredo edição de 1828 | Padre João Ferreira A. d’Almeida, edição de 1850 | A bíblia em francês de Isaac-Louis Le Maistre de Sacy, da qual se serviu Allan Kardec na Codificação.

Veja também as seguintes versões: Corrigida e revisada, fiel de Almeida; Novum Testamentum Graece 28th revised edition. Edited by Barbara Aland and others; Parallel Greek New Testament by John Hurt