Bible of the WayBíblia do Caminho  † Testamento Redentor

Índice Página inicial Próximo Capítulo

O Evangelho segundo S. João  Ee

(Vulgatæ Editionis)

CAPÍTULO 11

(Versículos e sumário)

Ressurreição de Lázaro  Ee

 

11 Estava enfermo um homem chamado Lázaro, que era da aldeia de Bethania, onde assistiam Maria e Marta, suas irmãs.

2 Esta Maria, cujo irmão Lázaro estava enfermo, era aquela que ungiu o Senhor com o bálsamo, e lhe enxugou os pés com seus cabelos;

3 Suas irmãs então disseram a Jesus: Senhor, eis que está enfermo aquele que tu amas.

4 Ouvindo isto, Jesus lhes disse: Esta enfermidade não é de morte, mas para dar glória a Deus, para que o Filho de Deus seja por ela glorificado.

5 Ora, Jesus amava a Marta, a Maria, sua irmã, e a Lázaro.

6 Assim que ouviu que Lázaro estava enfermo, ficou ainda dois dias naquele local.

7 Depois dos quais, disse a seus discípulos: Tornemos outra vez para a Judeia.

8 Disseram-lhe os discípulos: Mestre, ainda agora os judeus queriam te apedrejar e vais outra vez para lá?

9 Respondeu-lhes Jesus: Não são doze as horas do dia? Aquele que caminhar de dia não tropeça, porque vê a luz deste mundo;

10 Porém o que andar de noite tropeça, porque lhe falta a luz.

11 Dito isto,  acrescentou: Nosso amigo Lázaro dorme; mas irei despertá-lo do sono.

12 Disseram-lhe então seus discípulos: Senhor, se ele dorme, estará são.

13 Mas Jesus tinha lhes falado da sua morte, e eles entenderam que se referira ao adormecimento do sono.

14 Jesus então lhes disse abertamente: Lázaro está morto.

15 E alegro-me por vós de lá não me encontrar, para que acrediteis. Mas vamos a ele.

16 Disse então Tomé, chamado Dídimo, aos outros condiscípulos: Vamos também, para morrermos com ele.

17 Chegou enfim Jesus e já faziam quatro dias que Lázaro achava-se na sepultura.

18 (Bethania estava cerca de quinze estádios distante de Jerusalém).

19 E muitos judeus tinham ido consolar Marta e Maria, pela morte de seu irmão.

20 Marta assim que ouviu que Jesus tinha vindo, saiu para recebê-lo; e Maria ficou em casa.

21 Disse então Marta a Jesus: Senhor, se houveras estado aqui, meu irmão não teria morrido.

22 Mas também sei agora que tudo o que pedires a Deus, Deus to concederá.

23 Respondeu-lhe Jesus: Teu irmão ressuscitará.

24 Disse-lhe Marta: Eu sei que ele há de ressuscitar, na ressurreição que haverá no último dia.

25 Disse-lhe Jesus: Eu sou a ressurreição e a vida; o que crê em mim, ainda que esteja morto, viverá.

26 E todo o que vive e crê em mim, não morrerá eternamente. Crês no que lhe digo?

27 Ela lhe disse: Sim, Senhor, eu creio que és o Cristo, Filho de Deus vivo, que vieste a este mundo.

28 Dito isto, Marta se retirou e foi chamar sua irmã Maria, a quem sussurrou: É chegado o Mestre, e ele te chama.

29 Assim que ela a ouviu, levantou-se logo e foi buscá-lo.

30 Porque Jesus ainda não havia entrado na aldeia, mas estava naquele mesmo lugar, onde Marta saíra a recebê-lo.

31 Então os judeus que estavam com ela em casa e a consolavam, quando viram que Maria havia se levantado tão depressa e tinha saído, foram atrás dela dizendo: Ela vai ao sepulcro chorar.

32 Maria, porém, chegando aonde Jesus estava, assim que o viu, lançou-se aos seus pés e disse-lhe: Senhor, se tu houveras estado aqui, meu irmão não teria morrido.

33 Jesus, porém, vendo-a chorar, e que também choravam os judeus que tinham vindo com ela, emocionou-se, transtornado.

34 E perguntou: Onde o pusestes? Responderam-lhe eles: Senhor, vem e vê.

35 Então Jesus chorou.

36 O que foi causa de dizerem os judeus: Vejam como ele o amava.

37 Mas alguns dentre eles disseram: Este, que abriu os olhos ao que era cego de nascença, não podia fazer com que este outro não morresse?

38 Jesus, emocionado, foi ao sepulcro; era uma gruta e sobre ela haviam posto uma campa.

39 Disse Jesus: Tirai a campa. Respondeu-lhe Marta, irmã do que tinha morrido: Senhor, ele já cheira mal, porque é já de quatro dias.

40 Disse-lhe Jesus: Não te disse, que se creres verás a glória de Deus?

41 Tiraram pois a campa; e Jesus levantando os olhos ao céu, disse: Pai, eu te dou graças, porque me tens ouvido!

42 Eu bem sei que sempre me ouves, mas falo assim, por estes que me rodeiam, para que creiam que tu me enviaste.

43 Tendo dito isto, exclamou em voz alta: Lázaro, sai para fora!

44 E no mesmo instante, o que estivera morto saiu com os pés ligados e as mãos com ataduras, e seu rosto estava envolto num lenço. Disse Jesus aos circunstantes: Desatai-o e deixai-o ir.

45 Então muitos dentre os judeus, que tinham vindo visitar Maria e Marta, e que tinham presenciado o que Jesus fizera, creram nele.

 

Conspiração contra o Senhor

Mt = Mc = Lc

 

46 Alguns deles porém, foram ter com os fariseus e disseram-lhes o que Jesus tinha feito.

47 Reuniram-se os pontífices e os fariseus em conselho e diziam: Que faremos? pois este homem faz muitos prodígios;

48 Se o deixamos assim livre, todos crerão nele; e virão os romanos e tirar-nos-ão o nosso lugar e a nossa gente.

49 Mas um deles, por nome Caifás, que era o pontífice daquele ano, disse-lhes: Vós ignorais certamente;

50 Nem considerais que vos convém que um homem morra pelo povo, e não pereça toda uma nação.

51 Ora, ele não disse isto de si mesmo; mas como era pontífice daquele ano, profetizou que Jesus tinha de morrer pela humanidade.

52 E não somente por isto, mas também para unir num só corpo os filhos de Deus que estavam dispersos.

53 Desde aquele dia, cogitavam de como lhe dariam a morte.

54 Por isso Jesus já não andava em público entre os judeus, mas retirou-se a uma terra vizinha do deserto, a uma cidade chamada Efrem, e lá ficou com seus discípulos.

55 A Páscoa dos judeus estava próxima, e muitos daquela terra subiram a Jerusalém para se purificarem antes da Páscoa.

56 Procuravam por Jesus no Templo, e diziam uns aos outros: Que achas? que ele não venha para o dia da festa?

57 Mas os pontífices e fariseus haviam dado ordens de que, se alguém soubesse onde Jesus estava, o denunciasse para o prenderem.

 


Nota: Nos originais do Padre Figueiredo, tanto em latim como em português, este capítulo termina no versículo 56, ele foi seccionado para se conformar com as outras versões da Bíblia.

 

Há imagens desse capítulo, visualizadas através do Google - Pesquisa de livros, nas seguintes bíblias: Padre Antonio Pereira de Figueiredo edição de 1828 | Padre João Ferreira A. d’Almeida, edição de 1850 | A bíblia em francês de Isaac-Louis Le Maistre de Sacy, da qual se serviu Allan Kardec na Codificação.

Veja também as seguintes versões: Corrigida e revisada, fiel de Almeida; Novum Testamentum Graece 28th revised edition. Edited by Barbara Aland and others; Parallel Greek New Testament by John Hurt

 

.

D
W