Bible of the WayBíblia do Caminho  † Testamento Redentor

Índice Página inicial Próximo Capítulo

Atos dos Apóstolos  Ee

(Vulgatæ Editionis)

CAPÍTULO 4  Ee

(Versículos e sumário)

4 Estando eles falando ao povo sobrevieram os sacerdotes, o magistrado do templo e os saduceus,

2 Incomodados por ensinarem o povo, e anunciassem na pessoa de Jesus a ressurreição dos mortos;

3 E lançando mão deles, puseram-nos em custódia até o dia seguinte, porque era já tarde.

4 Porém, muitos daqueles que tinham ouvido a pregação, creram nela; e chegou o seu número a cinco mil pessoas.

5 Aconteceu que no dia seguinte se congregaram em Jerusalém os principais deles, os anciãos e os escribas;

6 E Anás, príncipe dos sacerdotes, e Caifás, e João, e Alexandre, e todos os que eram da linhagem sacerdotal.

7 E mandando-os apresentar no meio, lhes perguntavam: Com que poder, ou em nome de quem fizestes isto?

8 Então Pedro, cheio do Espírito Santo, lhes respondeu: Príncipes do povo, e vós anciãos, ouvi-me!

9 Se a nós hoje se nos pede razão do benefício feito a um homem enfermo, com que virtude este foi curado,

10 Seja notório a todos vós, e a todo o povo de Israel, que em nome de Nosso Senhor Jesus Cristo Nazareno, a quem Deus ressuscitou dos mortos, no tal nome que digo, é que este, já são, se acha em pé diante de vós.

11 Esta é a pedra, que foi desprezada por vós edificadores, e que se tornou como o vértice do ângulo. (Sl)

12 E não há salvação em nenhum outro; porque do céu abaixo nenhum outro nome foi dado aos homens, pelo qual nós devamos ser salvos.

13 Vendo eles então a firmeza de Pedro e de João, e percebendo que eram iletrados e incultos, se admiravam, e sabiam ser eles dos que haviam estado com Jesus.

14 Vendo também estar com eles o homem que havia sido curado, não podiam dizer nada em contrário.

15 Ordenaram-lhes então que saíssem do conselho e conferenciaram entre si,

16 Dizendo: Que faremos a estes homens? Porquanto foi feito por eles na verdade um milagre notório a todos os habitantes de Jerusalém; é manifesto, e não o podemos negar.

17 Todavia, para que isto não se divulgue mais entre o povo, ameacêmo-los para não falarem jamais neste nome a homem algum.

18 E chamando-os, lhes intimaram que absolutamente não falassem mais, nem ensinassem em nome de Jesus.

19 Então Pedro e João, respondendo, lhes disseram: Se é justo diante de Deus ouvir-vos a vós antes que a Deus, julgai-o vós;

20 Porque não podemos deixar de falar das coisas que temos visto e ouvido.

21 Eles então, ameaçando-os, os deixaram ir livres; não achando pretexto para os castigar por medo do povo, porque todos celebravam o milagre que se fizera neste fato que tinha acontecido.

22 Porquanto o homem em quem havia sido feito aquele prodígio de saúde já tinha mais de quarenta anos.

23 Mas depois de postos em liberdade, vieram aos seus, e lhes referiram quanto lhes haviam dito os príncipes dos sacerdotes e os anciãos.

24 Os quais tendo-os ouvido, levantaram unânimes a voz a Deus, e disseram: Senhor, tu és o que fizeste o céu e a terra, o mar e tudo o que há neles.

25 O que pelo Espírito Santo, por boca de nosso Pai David, teu servo, disseste: Por que bramaram as gentes, e meditaram os povos projetos vãos?

26 Levantaram-se os reis da terra, e os príncipes e ajuntaram em conselho contra o Senhor, e contra o seu Cristo? (Sl)

27 Porque verdadeiramente se aliaram nesta cidade Herodes e Pôncio Pilatos com os gentios, e com os povos de Israel, contra o teu santo Filho Jesus, ao qual ungiste,

28 Para executarem o que o teu poder, e o teu conselho, determinaram que se fizesse.

29 Agora pois, Senhor, olha para as suas ameaças, e concede a teus servos, que com toda a liberdade falem a tua palavra,

30 Estendei tua mão para curar enfermidades, e para que se façam maravilhas e prodígios em nome do teu santo Filho Jesus.

31 Tendo eles assim orado, tremeu o lugar onde estavam congregados; e todos ficaram cheios do Espírito Santo, e anunciavam a palavra de Deus confiadamente.

32 E da multidão dos que criam o coração era um, e a alma uma; e nenhum dizia ser sua coisa alguma daquelas que possuía, mas tudo entre eles era comum.

33 E os apóstolos, com grande valor, davam testemunho da Ressurreição de Jesus Cristo nosso Senhor; e havia muita graça em todos eles.

34 E não havia nenhum necessitado entre eles. Porque todos quantos eram proprietários de campos ou de casas, vendendo-os, traziam o valor do que vendiam,

35 E o punham aos pés dos apóstolos. Repartia-se, assim, a cada um segundo a sua necessidade.

36 E José, a quem os apóstolos davam o sobrenome de Barnabé (que quer dizer filho de consolação), levita, natural de Chipre,

37 Possuindo ele um campo, vendeu-o e levou o valor arrecadado, pondo-o aos pés dos apóstolos.

 


Há imagens desse capítulo, visualizadas através do Google - Pesquisa de livros, nas seguintes bíblias: Padre Antonio Pereira de Figueiredo edição de 1828 | Padre João Ferreira A. d’Almeida, edição de 1850 | A bíblia em francês de Isaac-Louis Le Maistre de Sacy, da qual se serviu Allan Kardec na Codificação.

Veja também as seguintes versões: Corrigida e revisada, fiel de Almeida; Novum Testamentum Graece 28th revised edition. Edited by Barbara Aland and others; Parallel Greek New Testament by John Hurt

 

.

D
W